Publicidade

Estado de Minas

Startup osucateiro.com é a primeira empresa a franquear marketplace no mundo

?O franqueado auxiliará o cliente a tomar as melhores decisões, tanto para venda quanto para a compra, na plataforma digital?, diz o CEO, Rafael Davi Valentini.


postado em 21/11/2017 11:15

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Há menos de dois anos no mercado, a startup brasileira osucateiro.com faz história pela inovação e também pela visão empreendedora de seus sócios ao conectar diretamente vendedores e compradores de todo o Brasil, a fim de facilitar a comercialização e negociação de estoques de baixo giro, resíduos e ociosidade de máquinas nas empresas. Do faturamento de R$ 1 mil em 2016, a plataforma saltou para R$ 70 mil em 2017 (até setembro) e já registrou mais de 13 mil produtos anunciados desde seu lançamento, um volume de R$ 20 milhões em negócios.

Neste mês de outubro, a marca surpreende mais uma vez ao anunciar que será a primeira empresa no mundo a franquear marketplace nesses segmentos. O investimento inicial é de apenas R$ 3,8 mil, uma das franquias mais acessíveis no mercado, e sem a necessidade de grande infraestrutura.
De acordo com o CEO da empresa, Rafael Davi Valentini, o franqueado, que será um facilitador de vendas, precisa apenas de um computador, um celular e um ambiente de trabalho. "O franqueado auxiliará o cliente a tomar as melhores decisões, tanto para venda quanto para a compra, na plataforma digital osucateiro.com", explica.

Na plataforma digital é possível efetuar a compra ou venda de duas maneiras: negociação direta por meio de assinatura de anúncios ou por leilão. O franqueado receberá um percentual sobre o faturamento de cada negociação, sendo 40% sobre o valor da assinatura e 0,6% do faturamento do leilão. "Em 12 meses a expectativa é de que o franqueado tenha uma renda média de R$ 10 mil por mês, tudo dependerá do esforço de venda", comemora Valentini.

O projeto prevê que em 90 dias, 300 franqueados das mais variadas regiões do país. "Nossos parceiros irão se conectar com um novo mercado, em plena expansão. Entre as inúmeras negociações já realizadas pela plataforma está a negociação que economizou para o comprador e para o vendedor um total de R$ 63.446,40 em apenas uma transação", garante Valentini.

Como ser um franqueado

Os interessados em adquirir uma franquia devem acessar a plataforma www.osucateiro.com/franquias cadastrar as informações solicitadas e aguardar a avaliação. Os franqueados podem ser MicroEmpreendedor Individual (MEI), ou seja, podem abrir um CNPJ diretamente pela internet com um custo baixo para manter a franquia do Osucateiro.com.

Como funciona a plataforma

A plataforma osucateiro.com possibilita que empresas possam negociar seus produtos por meio de compra, venda, doação, permuta e leilão (essa última corresponde hoje a 50% das vendas online). São três grandes grupos de opções:

- Estoque de baixo giro - qualquer produto parado nas empresas e que possa reverter em rentabilidade.
- Sucatas e resíduos ? essa opção tem apresentado alta demanda nas opções permuta e leilão pela possibilidade de reaproveitamento de materiais, muitas vezes de grande concorrência no mercado.
- Hora máquina ? aproveitamento de horas ociosas, oportunidade para empresas que estão com equipamentos parados nos parques fabris e para quem tem uma boa ideia, mas não tem condições de investir em máquinas.

Sobre OSucateiro.com

Fundada em 22 de fevereiro de 2016, a startup OSucaterio.com é a única no mundo neste formato de negócio (existe apenas uma similar no México). São mais de 105 mil visualizações e 22 mil acessos em 65 países. Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Portugal são os cinco primeiros no ranking. No Brasil, os cinco estados que mais acessam são Rio Grande do Sul (44%), São Paulo (28%), Santa Catarina (7%), Paraná (5,2%) e Rio de Janeiro (4,0%). Comandada por cinco sócios, todos os processos são feitos internamente.


Website: http://osucateiro.com

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade