Publicidade

Estado de Minas

Novas tecnologias impulsionam igrejas à revolução digital


postado em 16/11/2017 17:15

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Boletim impresso, mural de eventos e panfletos são estratégias comuns de comunicação e organização dentro das igrejas. Essas tradicionais rotinas funcionaram durante décadas em todo o mundo. Porém, em uma geração acostumada a receber notificações no celular e a resolver tudo pelos smartphones, a efetividade já não é mais a mesma. Adolescentes, jovens e adultos passam horas conectados e, por meio do celular, podem combinar passeios com amigos, assistir a uma série favorita, pedir comida, pagar contas e até mesmo ler a Bíblia.

Dados da União Internacional de Telecomunicações (UIT) apontam que desde 2012 o acesso à internet no mundo cresceu 20% por ano. Segundo o estudo, publicado pelo site das Nações Unidas no Brasil (ONUBR), até o final de 2017 mais de 4 bilhões de pessoas estarão conectadas à web rede, o que representa 48% de toda a população mundial. Já uma outra pesquisa realizada em 2016 pela empresa Internet Media Services (IMC), sobre os hábitos latino americanos de acesso à rede mundial, revelou que nove em cada 10 brasileiros usam o smartphone para acessar a internet em vez do computador.

Uma das principais vantagens em se acessar a internet por um smartphone ou outro dispositivo móvel e portátil é poder realizar tarefas antes burocráticas e longas. Pagar uma conta no banco pode levar uma tarde inteira, por exemplo. Para o professor na área de Informática na Educação na Universidade de Brasília, Lúcio Teles, a escolha da internet é uma forma privilegiada de se acessar informações.

"O celular está se tornando cada vez mais também um instrumento de trabalho. A flexibilidade que a telefonia móvel oferece, em termos de a comunicação poder acontecer em qualquer lugar e qualquer hora, é um dos diferenciais que parece impulsar a uma utilização crescente do celular com essa finalidade", afirma Teles, que também é doutor em Informática na Educação pela Universidade de Toronto, no Canadá e segue como eixo de pesquisa a Aprendizagem Colaborativa Online.

As fronteiras parecem ser rompidas dia após dia nesse universo. Cada vez mais surgem novos serviços e funcionalidades para os pequenos aparelhos. Pede-se comida por eles, traça-se rotas em um mapa virtual, acessa-se toda a Bíblia para uma leitura dinâmica do livro durante um culto religioso, inclusive com a possibilidade de se acessar diferentes traduções da milenar publicação.

Pensando nesse objetivo, os empresários Jessé Peixoto e Eder Lamar criaram o Igreja Local APP, aplicativo que tem como objetivo primário facilitar a comunicação e permitir uma melhor interação entre membros de uma comunidade. Trata-se de um modelo de negócio de SaaS (Software as a Service) permite que as igrejas personalizem o aplicativo com seu próprio nome dentro das lojas virtuais de aplicativo.

A Primeira Igreja Presbiteriana de Sobradinho (PIPS), que fica em um bairro do Distrito Federal, foi a primeira a aderir ao app para suas atividades, em julho/2017. O pastor da congregação, Fábio Bezerra Lima, acredita que a tecnologia ajuda a facilitar a comunicação e ampliar o alcance das mensagens. "Sou muito afeto à tecnologia, por isso procuro modernizar cada vez mais a comunicação com os membros da minha igreja", afirma o religioso.

Para o bancário Caio Cruz, que frequenta a igreja do pastor Fábio, o aplicativo tem sido muito útil na interatividade com os outros membros da comunidade. "Com esse app ficou fácil consultar as atividades e agenda da igreja. Lá eu acesso os textos no blog do pastor e isso contribui, portanto, para que nós estejamos mais ligados ainda à dinâmica da igreja", diz.

Segundo os idealizadores do Igreja Local APP o modelo ainda diminui significativamente os altos custos com o desenvolvimento de um aplicativo exclusivo, mas assegurando a mesma eficácia. Além disso ele também ajuda a economizar energia elétrica e materiais como papel e tinta de impressora. "As possibilidades são inúmeras. Os informativos semanais que geralmente as igrejas imprimem em papeis, por exemplo, são substituídos por notificações inteligentes em tempo real diretamente no celular dos membros. Isso culmina em uma grande economia de energia e faz bem para o meio ambiente", afirma Jessé Peixoto.

Um outro aspecto positivo em uma igreja aderir a um aplicativo próprio é a propulsão de alcance de seus conteúdos para fora das quatro paredes. O engenheiro de software Pedro Mendonça, que não é membro da Primeira Igreja Presbiteriana de Sobradinho, baixou o app administrado pela entidade para se informar sobre as atividades realizadas ali. "Estou a busca de uma nova igreja e esse app me ajuda, de forma prática e fácil, a me inteirar sobra a PIPS. Fora isso, essa novidade me encantou porque também sou da área de tecnologia", conta.

O professor Teles, que também é especializado em Vícios em Internet, alerta para um detalhe. Os aplicativos de celular devem cumprir com um propósito acessório à vida, e não tornarem o aparelho tão atrativo ao ponto de tomarem a frente das atividades, por exemplo, de caridade de uma igreja. Para ele em qualquer ajuntamento de pessoas é importante restringir o uso do smartphone apenas ao que é necessário. "Um aplicativo desses, por exemplo, pode oferecer um complemento muito útil para uma comunidade e ampliar seu raio de ações", completa o acadêmico.

Igreja Local APP

Dentro o ambiente do aplicativo os benefícios são diversos: é possível divulgar avisos, eventos, listas de membros, aniversariantes do mês e postagens em um miniblog, dentro do próprio APP. Os conteúdos também podem ser compartilhados pelos usuários em suas próprias redes sociais. O aplicativo ainda auxilia na gestão pastoral ao gerar informações como o perfil dos membros, o controle de frequência nos eventos e ao permitir o cadastro de visitantes.

Além disso, há a função de envio de notificação push direto na tela do celular dos usuários. Outra vantagem é a comunicação mais objetiva, já que outros tipos de aplicativos, como os de bate-papo, acabam gerando diferentes assuntos ao mesmo tempo e dificultando a divulgação de eventos pontuais.

Website: www.igrejalocalapp.com
Email: contato@igrejalocalapp.com

Por Lucas Carvalho

Website: http://www.igrejalocalapp.com

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade