Publicidade

Estado de Minas

Catarata pode ser operada sem lâminas e sem bisturis


postado em 11/09/2017 10:30

(foto: Dino)
(foto: Dino)
A catarata é uma doença ocular que deixa o cristalino, lente natural dos olhos, opaco, com aspecto embaçado. A principal causa da doença é o envelhecimento, mas existem outros fatores como diabetes, uso de colírios sem indicação médica, traumas na região dos olhos e inflamações. O único tratamento para catarata é o cirúrgico, e atualmente, o método a laser é considerado o mais moderno, preciso e seguro. Sem lâminas, oferece resultados com maior preservação da clareza da córnea, cicatrização e recuperação mais rápidas.

No início da doença, a pessoa vê como se a lente dos óculos estivesse embaçada. Em alguns casos, com o seu avanço, progressivamente a pessoa começa a ter mais dificuldade e passa a enxergar apenas vultos, podendo evoluir até a cegueira.

De acordo com o médico Dr. Henrique Crosio Filho, são necessários exames oftalmológicos antes da cirurgia, como fundo do olho, pressão, acuidade visual, ultrassonografia do globo ocular, topografia da córnea e um exame para cálculo da lente intraocular que vai ser implantada no paciente, além de avaliação cardiológica e exames de sangue.

O procedimento cirúrgico com o laser de femtosegundo se diferencia pois não utiliza lâminas ou bisturis. "É um procedimento automatizado, por isso mais preciso. A córnea e o cristalino são medidos com a ajuda do tomógrafo do laser, fornecendo imagens que facilitam o processo e o deixam mais preciso. Com o laser, são feitas as incisões necessárias para a retirada do cristalino e implantação da lente intraocular, que substitui o cristalino danificado e recupera a função perdida É a combinação de precisão e tecnologia que garante resultados bem sucedidos", explica o Dr. Henrique Crosio Filho.

A cirurgia de catarata não é um procedimento que demanda internação pré nem pós-operatória. Como o procedimento é pouco invasivo, os pacientes, podem retornar às suas rotinas rapidamente. Entre os cuidados pós cirúrgicos, podem ser recomendados pelo médico, o uso de protetores oculares, de colírios, repouso,uso de lenços de papel descartáveis para limpar e secar o rosto, evitar coçar ou apertar os olhos, evitar ambientes quentes e poluídos e não frequentar piscinas ou mar nos primeiros 20 dias.

" Hoje em dia, as pessoas estão mais preocupadas em investir no bem estar, em viver mais e com mais qualidade. As novas tecnologias como o laser de femtosegundo, aliadas a um oftalmologista experiente e qualificado, resultam em bons resultados, mais eficazes, que garantem uma qualidade de vida melhor", finaliza o Dr Henrique Crosio Filho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade