Publicidade

Estado de Minas

Segundo dados, 55% dos homens, com idades entre os 18 e 35 anos publicam fotos que podem identificar a calvície


postado em 28/08/2017 17:30

A calvície, também chamada pelo termo de alopecia androgenética gera muito desconforto e afeta a vaidade masculina. Mais de 800 mil pessoas no mundo buscam tratamento médico contra a calvície, doença que resulta na perda dos fios, estes dados são de uma pesquisa realizada pelo portal-norte americano Statisc Brain. Além disso, este assunto é repleto de dúvidas, pois jovens e mulheres também podem sofrer com os problemas de calvície.

Em uma reportagem feita pelo jornal New York Post, foi apontado que 55% dos homens com idade entre 18 e 35 anos postam suas próprias fotos na internet e, a partir desse comportamento, passam a notar claramente a falha ou perda dos fios de cabelo. Só nos Estados Unidos, o problema atinge 35 milhões de homens (40% da população masculina do país) e mais de 20 milhões de mulheres. A perda dos cabelos afeta diretamente a autoestima das pessoas, que na maioria dos casos, sempre acabam buscando tratamentos eficazes para resolver o problema.

Um artigo realizado por pesquisadores da Universidade de Edimburgo, e publicado na revista Plos Genetics, aponta que um estudo genético sobre calvície identificou quase 300 regiões do DNA envolvidas com a doença, que costuma incomodar bastante os portadores do problema. As variantes poderiam ser usadas para prever a chance de uma pessoa sofrer de perda de cabelo severa.

Antes de a pesquisa ser concluída, poucos genes relacionados à calvície haviam sido identificados. Agora, os pesquisadores de Edimburgo examinaram dados genômicos de 52 mil homens, que participam do UK Biobank, que é um grande banco de informações sobre o DNA da calvície. Os cientistas identificaram 287 regiões associadas à condição.

Estudos indicaram que nove em cada 10 homens citam a calvície como principal preocupação. As pesquisas revelaram que quando um homem começa a acreditar que está perdendo os cabelos, a mente pode, naquele momento, não se preocupar muito. No entanto, a calvície afeta muitos os aspectos da vida masculina, os relacionamentos interpessoais, imagem e autoestima, que acabam abalando os pacientes em longo prazo.
Além disso, 40% dos homens são mal informados sobre a calvície. Como qualquer aspecto temido na vida, a queda de cabelo masculino é cercada por uma variedade de mitos. Um levantamento feito em 2009 mostrou que mais de 40% dos homens acreditavam que a calvície era um traço genético que poderia ser herdado somente do pai, porém, na verdade, a queda de cabelo é um traço que pode ser herdado da mãe e do pai.

Os profissionais em transplante capilar afirmam que o problema da queda de cabelo masculino não se limita somente a uma questão estética, mas também abrange pontos importantes, como a saúde emocional. Segundo os especialistas, quem sofre de calvície pode optar por tratamentos como implantes e ainda outras técnicas modernas. As clínicas especializadas em calvície são as responsáveis por ajudar mulheres e homens que sofrem de alopecia a recuperarem sua autoestima e confiança. A clínica Calvície BH, por exemplo, possui as técnicas mais modernas disponíveis para solução da queda de cabelo masculino excessiva. Com diversos pacientes atendidos e satisfeitos, a clínica Calvície BH é uma das mais procuradas por quem precisa de tratamento eficiente para a calvície.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade