Publicidade

Estado de Minas

Financiamento amplia Projeto Parto Adequado


postado em 28/08/2017 10:30

Apesar de, há décadas, ter as maiores taxas de cesariana do mundo, agora existem evidências de que o Brasil pode reverter essa tendência. Com base no trabalho de um projeto bem-sucedido de 18 meses, o Institute for Healthcare Improvement (IHI) e o Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) anunciaram hoje que receberam USD$1.5 milhões de financiamento pelo programa MSD for Mothers* para a continuidade do Projeto Parto Adequado (PPA), que encoraja o parto normal entre mulheres com condições de baixo risco nos hospitais privados e públicos do país. Na Fase I do Projeto, as organizações parceiras ? o IHI, o HIAE, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS - agência reguladora de planos de saúde) - e o Ministério da Saúde? aumentaram com sucesso a taxa de partos normais de 21,6% para 38%, no período de 18 meses, em 26 hospitais públicos e privados. Esta conquista está quase alcançando a meta de 40% estabelecida pela iniciativa. Com este novo financiamento, a Fase II aplicará os métodos utilizados e lições aprendidas para expandir a iniciativa para mais 137 hospitais por todo o Brasil.

Esta Publicação Smart News contém multimédia. Ver aqui a publicação na íntegra: http://www.businesswire.com/news/home/20170828005189/pt/

?Temos a honra de fazer parte desse movimento, que está revertendo a tendência histórica do Brasil de realizar cesarianas em base rotineira, e de oferecer às mães a maneira ideal para se ter um bebê - o parto normal - a menos que a cesariana seja clinicamente necessária. Agradecemos os nossos parceiros dedicados, que estão à altura do desafio de ampliação dessa abordagem bem-sucedida para outros 137 hospitais?, afirmou Pedro Delgado, chefe para as regiões da Europa e América Latina, doIHI.

Paulo Borem, médico e diretor de projetos para a região da América Latina noIHI, acrescentou: ?Esta segunda fase do projeto nos aproximará um pouco mais do nosso objetivo de divulgar esse conhecimento e experiência em todos os cantos do Brasil, para outros países em toda a América Latina, e no mundo inteiro, para países com altas taxas de cesarianas clinicamente desnecessárias?.

Iniciado em maio de 2015, a Fase I do Projeto Parto Adequado começou com um projeto piloto de 18 meses, que envolveu 26 hospitais públicos e privados em todo o Brasil. A iniciativa foi idealizada, coordenada e oferecida pela coalizão do IHI, ANS, Einstein, Ministério da Saúde, hospitais públicos e privados, agências reguladoras, seguradoras, prestadores de serviços, administradores de sistemas de saúde e grupos de mães. Ao utilizar uma abordagem de melhoria da qualidade (QI) que incluiu um objetivo ambicioso compartilhado, a ciência de idealização e melhoria Breakthrough Collaborative Series do IHI como um método para sistematicamente implementar mudanças, o projeto de demonstração aumentou as taxas de parto normal para as mães de baixo risco, quase duplicando a taxa no período de 18 meses.

Nesta Fase II financiada recentemente, os 137 hospitais estão sendo apoiados pelas mesmas organizações parceiras envolvidas na Fase I, além de serem acompanhados por dez centros hospitalares designados, que foram treinados para executar os seus próprios projetos com base na metodologia Colaborativa do IHI para grupos de 10 a 15 hospitais em todo o Brasil. O nome da iniciativa da Fase II está mudando de "Projeto" para "Programa" para transmitir uma sensação da nova dimensão - que é um passo a mais em direção à escala nacional deste trabalho que deverá começar em 2019, após a Fase II ser concluída.

De acordo com Rita Sanchez, médica do Einstein e líder clínica do Programa Parto Adequado,: ?A utilização da metodologia de ciclos rápidos de testes durante a Fase I refinou nossa teoria de mudança e nos ajudou a identificar os conceitos e ideias de mudança que provavelmente terão o maior impacto ao longo da Fase II. As principais mudanças incluem uma reorganização da prestação de cuidados clínicos às equipes multidisciplinares, em vez da dependência excessiva de obstetras, assim como o incentivo ao uso de métodos não farmacológicos para controlar a dor. Mais importante ainda, as mulheres devem ter acesso às informações adequadas com base em evidências e os seus desejos devem ser respeitados. Queremos ver menos intervenção e um maior foco no que interessa às mulheres grávidas e suas famílias?.

?A morte de uma mulher devido a complicações durante a gravidez e parto é uma das tragédias de saúde global mais antigas e mais evitáveis do mundo?, disse Guilherme Leser, diretor executivo de Política e Comunicações para o MSD. ?O MSD for Mothers orgulha-se em apoiar o Programa Parto Adequado que irá ajudar a aumentar a incidência de partos normais para mães com condições de baixo risco. Acreditamos que uma das melhores maneiras de melhorar os resultados de saúde para as mães brasileiras é através da parceria com instituições visionárias, como o IHI e o Hospital Israelita Albert Einstein.?

Esta semana em São Paulo, o IHI e o Hospital Israelita Albert Einstein serão os anfitriões do 3° Fórum Latino-Americano de Qualidade e Segurança na Saúde (de 28 a 30 de agosto de 2017), a maior conferência na América Latina com a atenção voltada para estes importantes tópicos. Durante a conferência, os hospitais participantes do Programa Parto Adequado e as organizações de financiamento serão os anfitriões em de um lounge especial para o Programa Parto Adequado, aberto para todos os participantes do Fórum Latino-Americano. Além de oferecer um espaço para uma troca onde "todos ensinam, todos aprendem" sobre o tema de melhoria da taxa de partos normais e redução das cesarianas clinicamente desnecessárias, o lounge vai exibir os dados sobre o trabalho, atualizações do programa e informações na metodologia até o momento para a Fase II.

O IHI está trabalhando com as partes interessadas do setor da saúde da América Latina, desde estudantes até líderes sêniores, para gerar ações que levem a melhorias tangíveis em segurança e qualidade para lidar com as lacunas existentes em saúde e cuidados de saúde. Para saber mais sobre o trabalho do IHI na América Latina, acesse ihi.org/latinamerica ou contate latinamerica@ihi.org.

* Este programa é apoiado pelo financiamento do MSD, através do MSD for Mothers, a iniciativa de 10 anos e 500 milhões de dólares da empresa para ajudar a criar um mundo onde nenhuma mulher morre ao dar a luz. MSD for Mothers é uma iniciativa da Merck & Co., Inc., Kenilworth, NJ, EUA.

Sobre a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE)
A SBIBAE opera em três frentes integradas e igualmente importantes: cuidados de saúde, responsabilidade social e geração e disseminação de conhecimento. As atividades de cuidados de saúde estão concentradas no Hospital Israelita Albert Einstein e na área de medicina ambulatorial e diagnóstica, que contribuem para a sustentabilidade da responsabilidade social, ensino e pesquisa. O Instituto Israelita de Responsabilidade Social Albert Einstein (IIRS) trabalha em seus próprios programas ou em conjunto com o sistema de saúde pública para ajudar a atender às necessidades de cuidados de saúde ou capacidade tecnológica da comunidade. As atividades de pesquisa e educação estão alojadas no Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa (IIPE) e conferem inovação a outras áreas do SBIBAE.

Sobre o Institute for Healthcare Improvement
O IHI é líder em saúde e melhoria de cuidados de saúde no mundo inteiro. Há mais de 25 anos, o IHI faz parcerias com visionários, líderes e profissionais de linha de frente no mundo inteiro para estimular formas arrojadas e inventivas de melhoria da saúde de pessoas e populações. Reconhecido como um inovador, convocador, parceiro confiável e acionador de resultados, o IHI é o primeiro lugar onde procurar por experiência, ajuda e encorajamento para qualquer pessoa, em qualquer lugar que queira mudar profundamente a saúde e os cuidados de saúde para melhor. Saiba mais em ihi.org.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.


Contato:

CXO Communication
Joanna Clark, 207-712-1404
joanna@cxocommunication.com


Fonte: BUSINESS WIRE

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade