Publicidade

Estado de Minas

Design Thinking: como o consumidor influencia na sua estratégia


postado em 25/08/2017 13:15

O Design Thinking ? conjunto de métodos e processos para abordar problemas relacionados a futuras aquisições de informações, análise de conhecimento e propostas de soluções ? é um termo atual e que idealiza o equilíbrio. Nos últimos anos as grandes corporações começaram a perceber a importância da necessidade de criar soluções inovadoras a partir do entendimento do usuário final, suas necessidades, dores e desejos.

Para que isso seja possível, temas como empatia e colaboração são colocados como prioridade a todo momento, realizando o design centrado no usuário. As estratégias são definidas com a criação de ecossistemas multidisciplinares, que atuam em conjunto do começo ao fim, tendo como objetivo final a jornada do consumidor.

As medidas que identificam problemas e que priorizam o Design Thinking possibilitam, por exemplo, que um profissional de mídia utilize seus conhecimentos em criação de personas para definir as ações de performance, que podem ser utilizadas pelo time de criação com a finalidade de entender mais e melhor sobre os desejos e histórias desses consumidores. Isso possibilita maior assertividade nas atitudes que devem ser tomadas. Da mesma forma que profissionais de TI podem ser auxiliados no processo de escolha de qual a melhor tecnologia a ser utilizada e dos requisitos para que a implementação ocorra de forma mais rápida.

Ao desenvolver um ecossistema que possui a mesma prioridade em comum, o serviço de Design Thinking permite que profissionais de marketing, por exemplo, utilizem os conhecimentos do design para a criação de novos produtos, ações e posicionamentos, enquanto a tecnologia também faz uso do mesmo conhecimento com a finalidade de definir melhores datas e horários para realizar implementações.

Para colocar em prática planejamentos de Design Thinking, é importante que se tenha um olhar mais crítico e apurado para as necessidades do usuário, um olhar de empatia, de vestir e andar com as sandálias do consumidor final. E dessa forma ser inovador e criativo, sem se esquecer dos negócios e da tecnologia.

*Euripedes Magalhães é professor e coordenador do curso de MBA de Marketing Digital da Faculdade Impacta

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade