Publicidade

Estado de Minas

"Sete Sambas", novo DVD do cantor e compositor Saulo Sabino, será lançado no dia 2 de setembro e faz homenagem aos sambistas de BH

"Sete Sambas" é uma obra genuinamente belorizontina e universal, como é o samba!


postado em 24/08/2017 19:00

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte, o DVD Sete Sambas é o oitavo trabalho do compositor e cantor Saulo Sabino, que define o disco como uma homenagem aos profissionais do samba.

O título do DVD faz referência à energia criativa que envolve o número sete. Por isso sete sambas foram gravados em sete rodas, em sete lugares de BH, com sete músicos cada. As cenas e o som são diretos, sem estúdio, para preservar a originalidade de cada roda.

Produzido por Bernadete Rocha, pesquisa e curadoria de Dudu Nicácio, imagens de Bárbara Suyan Fotografia e Cinema, esse "Sete Sambas" preza a diversidade, um dos objetivos do trabalho. Nele estão músicos de várias regiões da cena de samba de BH, resultando em uma pegada diferente a cada faixa.

Reunir tantos músicos era um objetivo calculado do projeto, como forma de reconhecer e valorizar o talento do sambista de BH, buscando a maior abrangência possível das regiões da cidade. "Aos poucos as rodas e seus participantes foram se formando a partir dos próprios músicos, resultando na diversidade de talentos desejada", resume Sabino. "Resultou em uma obra genuinamente belorizontina e universal, como é o samba".

Os títulos das faixas entregam a admiração e o fascínio do autor pelo samba: "Peço Licença" literalmente é um pedido reverente para entrar em sua seara: "peço licença, peço beleza por fim. Penso levar a vida inteira assim, cantando de coração".

"Procurando o Samba" trata o ritmo como uma persona viva, que diz: "Sou eu pele, batuque e baque, mão suspensa sobre o couro. Eu pergunto e eu respondo: sou bateia, areia e ouro".
Uma cena específica de Belo Horizonte, a faixa "Seu Ratinho Capoeira" é uma homenagem ao artista de rua, na figura de um capoeira lendário que fazia seu show de facas, círculos de fogo, saltos sobre cacos de vidro em plena Praça Sete, coração da cidade: "Praça Sete de sete sambas, sete dias sem reclamar, Seu Ratinho no fogo, na corda bamba, é dono do lugar".

"Samba do Esquimó" (já disponível no YouTube) é uma história incrível sobre a alegria contagiante do samba, que leva homens do gelo a formar sua batucada em um iglu, apesar do frio: "No iglu eu faço samba de cavaco e violão. Já é: eu tiro as luvas, flambo os dedos no fogão...
"Lá fora o vento norte não permite carnaval, cá dentro do mocó balança a Verde e Rosa boreal"

Serviço:
Lançamento do DVD "Os Sete Sambas"
Dia 02 de setembro (sábado)
Horário: Do meio-dia ao entardecer
Local: Em frente ao Bar da Tia Preta - Rua Mário Soares, 724 - bairro Dom Bosco - (tel. 3267 8382)
Entrada Gratuita

Importante: O DVD "Sete Sambas" estará à venda a preço promocional no lançamento (R$ 10,00), valor possível somente por conta do patrocínio da Lei de Incentivo.

Contato com a produção do artista: tel 31 3024 5271, cel 31 98887 8856,
E-mail: saulosabinoproducoes@gmail.com.
Assessoria de imprensa: Christina Lima (31) 99981 4897

SAULO SABINO
O cantor e compositor nasceu em Oliveira (MG) e mora em Belo Horizonte desde o início da década de 80.
Sua carreira começou em festivais da canção pelo interior de Minas Gerais, nos quais recebeu várias premiações. Em 1982 foi selecionado para o Projeto Fim de Tarde, do Palácio das Artes, o que permitiu lançar sua carreira ao público mineiro.
Nos anos seguintes realizou os espetáculos Nos Ares da Pedra Bonita, Pra Virar Cantiga, O Trem das Vertentes e Água Régia. Sua carreira teve uma guinada com o lançamento do disco infantil Bicho Brasileiro (1997), que já vendeu 100 mil cópias, com direito a edição comemorativa lançada esse ano. Deste CD surgiram os musicais voltados para crianças, o seu principal trabalho na atualidade.
É autor de sete álbuns de música popular, três deles dedicados ao público infantil.
Como produtor participou dos projetos de gravação e lançamento de outros dez álbuns, em sua maioria instrumentais, com nomes importantes da música mineira, como Wilson Lopes, Beto Lopes e Celso Moreira. Discografia: Água Régia (1986), O Trem das Vertentes (1990), Saulo Sabino (1996), Bicho Brasileiro (1997), Mitos e Lendas do Brasil (2001), O País das Águas Doces (2005) e Pequeninos e Gigantes (2007). Sete Sambas (2017).


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade