Publicidade

Estado de Minas

Mexichem Brasil investe em equipamentos de Firewall da CorpFlex em busca de maior segurança


postado em 24/08/2017 15:15

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Uma das maiores empresas do mundo nos setores químico e petroquímico, a Mexichem Brasil fechou contrato com a CorpFlex, especializada em cloud corporativa e outsourcing de TI, para instalação de soluções de Firewall com Telecom e ativos críticos de TI gerenciados.

O contrato prevê a instalação de equipamentos de Firewall e licenças de segurança (Antivírus, Antispyware, IPS, IDS e Filtro de conteúdo) para todas as unidades de negócio e usuários móveis da subsidiária brasileira da Mexichem. O foco é gerir com segurança todo o processo de conexão entre colaboradores e as ferramentas críticas para o negócio.

Com sua sede administrativa localizada na capital paulista, a Mexichem Brasil possui 2,4 mil colaboradores e sete fábricas: Joinville (SC ? duas unidades), Sumaré (SP), Suape (PE), Ribeirão das Neves (MG), Anápolis (GO) e São José dos Campos (SP).

A Mexichem é o maior produtor de resinas de PVC na América Latina e o principal produtor de tubos e conexões desta região. No Brasil, a marca é bastante conhecida pelos tubos e conexões da Amanco. Além desta marca, compõem o portfólio da empresa as seguintes empresas: Plastubos (tubos e conexões), Dura-Line (líder mundial em dutos e microdutos para fibra óptica) e Bidim (geotêxteis nãotecido).

A empresa detém a liderança mundial na produção de ácido fluorídrico, sendo o único produtor integrado na América. Hoje, a multinacional mexicana possui altos custos mensais com links em cada localidade onde está instalada.

"Estamos em fase de implementação do projeto e toda a operação dará segurança, monitoramento, gerenciamento e suporte. Com a CorpFlex, o cenário será outro. Vamos operar 24x7, durante todos os dias do ano, atendendo a todas as necessidades do negócio relacionadas ao acesso seguro para a troca de informações de modo a garantir mais disponibilidade.
Vamos também contemplar todos os equipamentos e links conectados de forma a monitorar qualquer informação que entre ou saia da empresa", explicou Edivaldo Rocha, CEO da CorpFlex.

Além da segurança, a Mexichem Brasil receberá relatórios consolidados com as análises de todo o processo de troca de informações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade