Publicidade

Estado de Minas

Pneus e rodas em mau estado de conservação: alto risco de acidentes, e motorista sujeito à multa e pontos na CNH


postado em 22/08/2017 18:00

(foto: Dino)
(foto: Dino)
A maioria dos motoristas se revolta ao receber uma multa e levar pontos na CNH por infrações cometidas no trânsito. As situações são muito diversas, assim como as justificativas para tal. De qualquer modo, caso a penalidade seja aplicada injustamente, o motorista ainda tem o direito de provar a sua inocência entrando com recurso e solicitando a anulação da multa. Porém, os casos nos quais não houve a infração são, infelizmente, minoria. É, para dizer o mínimo, intrigante o fato de a legislação precisar intervir para que o cidadão garanta a sua própria segurança no trânsito. Isso significa que a negligência reina nas ruas e rodovias brasileiras, bem como o pensamento de que um acidente só pode acontecer com o outro.

Nesse contexto, há muitas normas que ainda são desconhecidas por boa parte dos motoristas. Um exemplo clássico é a inconformidade ao ser penalizado por trafegar com os pneus carecas e desalinhados. Embora não haja uma norma específica para a condição dos pneus, o inciso XVIII do artigo 230 da lei nº 9.503 de 23 de setembro de 1997 define que conduzir o veículo em mau estado de conservação, comprometendo a segurança, ou reprovado na avaliação de segurança e de emissão de poluentes e ruído, prevista no art. 104 é infração grave, penalizada com multa e retenção do veículo para regularização. Atualmente, a multa é de R$-195,23 e o motorista ainda leva 5 pontos na CNH.

Alto risco de acidentes

Ter "pneus carecas" significa que a banda de rodagem, que é a parte do pneu que fica em contato direto com o solo, já está desgastada a ponto de estar lisa. Existem sulcos na banda de rodagem que garantem uma maior aderência do pneu com o asfalto, permitindo um maior controle do automóvel, evitando que derrape. De acordo com a GOODYEAR , para saber se os pneus de um automóvel já estão desgastados e oferecendo risco de acidentes, basta verificar os indicadores de desgaste com as letras TWI, localizados no alto costado. Caso os sulcos tenham uma profundidade inferior a 1,6 mm na banda de rodagem, é hora de trocá-los.

Alinhamento e balanceamento

Trafegar com as rodas desalinhadas e em desequilíbrio (falta de balanceamento) também coloca em risco a segurança do próprio veículo e também de outros, estando sujeito às mesmas penalidades por estar com os pneus carecas. De acordo com a Casa Grande Auto Shopping , empresa que é referência em produtos e serviços automotivos em Florianópolis, o balanceamento é o equilíbrio do conjunto de rodas através de contrapesos. A falta de balanceamento causa perda de tração e estabilidade, bem como dificuldade em manter o veículo na rota correta. Um indicador de que o veículo pode estar precisando de balanceamento e alinhamento é a ocorrência de vibração no volante ou barulho anormal a certas velocidades.

A Casa Grande Auto Shopping recomenda o balanceamento das rodas a cada 5 mil km rodados, a cada troca de pneus, em ocasião de rodízio, após reparo no pneu ou câmara de ar ou ao sinal de vibração do volante ou desgaste anormal da banda de rodagem. No caso do alinhamento, um pneu pode demandar este serviço após trafegar em terreno irregular, sofrer impactos causados por buracos, guias, entre outros. O alinhamento deve ser feito em todas as revisões periódicas do veículo. A falta de alinhamento pode causar grande dificuldade de manter o carro em uma linha reta, de modo que o volante parece "puxar" para um dos lados. Representa sério risco de acidentes, principalmente nas estradas ou em condições adversas, como dias chuvosos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade