Publicidade

Estado de Minas

Principais cuidados que se deve ter com a roupa infantil


postado em 22/08/2017 15:15

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Quando se fala de roupa infantil, muitos cuidados giram em torno do assunto. Crianças são delicadas e seus pais sempre querem o melhor para eles. Este cenário faz com que dúvidas e inseguranças surjam, mesmo a respeito de detalhes que parecem triviais como "qual tipo de tecido comprar", "como lavar as roupas do bebê", entre outras.

Por todos esses cuidados necessários, e as comuns dúvidas dos pais, a loja virtual Somos Coruja, especializada em roupas infantis para bebês e crianças, elencou uma série de dicas práticas para quem precisa de ajuda com essas peças.

Roupa infantil para recém-nascidos

Os mais delicados e os que mais precisam de cuidado,os bebês recém-nascidos chegam ao mundo sem muita proteção e uma delas é com relação à pele. Eles são extremamente sensíveis e, por isso, precisam ser vestidos apenas com roupas que não tenham qualquer resíduo de sujeira e também sem resquícios de produtos químicos.

Por isso, lavar roupas de recém-nascidos, mesmo que novas, recém-compradas, é obrigatório. Além disso, o ideal é que se utilize sabão de coco, não misture com as roupas de adultos e, também, não se utilize produtos de remoção de manchas e similares, como alvejantes e amaciantes. Tudo isso é para evitar possíveis alergias na pele da criança. Se possível, o recomendado é fazer isso até os dois anos.

Comprando roupas infantis

Três itens são os principais na hora de realizar a compra de uma roupa infantil. Primeiramente, o tipo de tecido. Quanto mais nova for a criança, mais delicada e sensível é sua pele. Então, neste caso, são recomendadas as roupas feitas em tecido 100% algodão. Com a idade e fortalecimento das defesas, as crianças podem começar a usar produtos meia malha, quando a porcentagem de algodão vai diminuindo e outros tipos de fibras vão sendo adicionadas ao tecido. O segredo é os pais sempre estarem atentos a possíveis reações na pele dos pequenos.

Em segundo lugar, é preciso se atentar aos detalhes da blusa como costuras, etiquetas e, principalmente, fechadores. Zíperes e partes de metal devem ser descartadas. Quaisquer fechamentos devem ser em botões ou zíperes de plástico.
Por fim, mas não menos importante, o tamanho. Crianças geralmente não sabem reclamar de um incômodo, mas, apenas chorar. Um bebê de colo sentindo uma coceira ou um aperto em uma peça de roupa reagirá da mesma maneira - com o choro. Para evitar este aborrecimento na criança, e também para evitar dúvidas e apreensões tentando descobrir o motivo das lamentações dos pequenos, sempre preste atenção ao tamanho da roupa e de como ela fica no corpo da criança (passar os dedos nas extremidades para sentir se está apertado é uma dica prática).

Este problema, para as crianças maiores de dois anos, já começa a ser eliminado, pois os pequenos já sabem reclamar. Entretanto, isso não isenta os pais de se atentarem a tais detalhes.


Website: http://www.somoscorujas.com.br/

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade