Publicidade

Estado de Minas

Estruturas urbanas de Manaus são revitalizadas com a arte do graffiti


postado em 21/08/2017 13:30

As paredes de pontes e viadutos da Manaus estão ganhando novas cores e figuras. Depois do Complexo Viário de Flores, dos muros do Passeio do Mindu e do Complexo Viário Gilberto Mestrinho, a decoração feita a partir da arte urbana renovou a imagem do viaduto da Avenida Djalma Batista por meio de um mural que retrata a fauna e a flora regional. Antes acinzentada, a paisagem foi revitalizada por pinturas criadas em homenagem à natureza, algo totalmente característico da capital amazonense. Como não poderia ser diferente, o tema escolhido foram os índios, as plantas e os animais encontrados na Amazônia, verdadeiros ícones locais que demonstram a riqueza e a diversidade natural do lugar.

Este projeto foi elaborado através de uma parceria entre grafiteiros da região e a prefeitura da cidade e, de acordo com o prefeito Arthur Neto, deve ser replicado em diversas outras paredes e espaços de viadutos e passagens de Manaus. Os murais vêm tendo uma repercussão bem positiva e, inclusive, foram reconhecidos por alguns sites especializados em arte urbana. A primeira obra a ser concluída foi eleita como uma das três melhores obras do gênero na América Latina.

Voltando a falar sobre a obra mais recente localizada na Av. Djalma Batista, o responsável pela criação da arte é Rogério Arab, um artista que possui uma história bem bonita quando o assunto é graffiti (ou grafite). O mural apresenta como personagem central da pintura a imagem de um índio com uma arara. Aliás, foi o próprio Arab (juntamente com outros grafiteiros) que realizou um belíssimo trabalho no Complexo Gilberto Mestrinho, na zona leste do Coroado, em 2016.

A prefeitura de Manaus vem realizando esses projetos para trabalhar e incentivar a arte, além de ser uma forma de apoiar os artistas de rua. Segundo o prefeito, a capital amazonense e os cidadãos ganham com isso, pois a cidade fica mais bonita e os espaços urbanos são vivificados. Inclusive, o próprio Arthur Neto chegou a pôr a mão na massa e colaborar ao pintar uma parte da parede de um dos viadutos.

Iniciativas como essa revelam a importância de valorizarmos essa arte, principalmente pela oportunidade de trazer ao público o trabalho artístico desses grafiteiros. Segundo Rogério Arab, é preciso ampliar a arte em mais contextos urbanos e o grafite é perfeito para isso, especialmente devido ao lado democrático que ele possui, possibilitando o envolvimento de jovens e atraindo a atenção de todas as pessoas que passam pelo local em que os murais estão inseridos.

A influência positiva da arte de rua em cidades como Manaus, São Paulo e Rio de Janeiro podem fazer os artistas que trabalham com grafite serem mais valorizados pela população, diminuindo ou, quem sabe, até acabando com o preconceito das pessoas que não conhecem a arte de rua a fundo ou não tratam o grafite como uma expressão artística.

Para quiser saber mais sobre a arte do grafite, confira o site Dionisio Arte. O projeto surgiu em 2015 da parceria de dois amigos que decidiram montar um veículo de comunicação que gerasse conteúdo de qualidade sobre arte, conversando com o público de uma forma simples e totalmente informal.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade