Publicidade

Estado de Minas

Setor de alumínio apresenta crescimento no primeiro trimestre de 2017


postado em 18/08/2017 15:15

(foto: Dino)
(foto: Dino)
O consumo de alumínio no Brasil voltou a crescer, no primeiro trimestre de 2017, o consumo de produtos originados do alumínio totalizou 306,7 mil toneladas de acordo com a Associação Brasileira de Alumínio. Esta quantidade representa um crescimento de 1,8% em relação ao mesmo período no ano passado, tal índice é composto pela quantidade de vendas nacionais, que apresentaram um aumento de 1,7%, e importações que cresceram 3,3% durante este intervalo de tempo. A notícia de crescimento, anima o setor que desde o final de 2015 não registrava um desempenho positivo. O início da crise foi marcado com uma queda de 15,7% no primeiro trimestre de 2016 e só agora o setor volta a respirar aliviado.

Fios e cabos (30,9%) e fundidos (22%) foram os maiores responsáveis pelo crescimento do setor, enquanto chapas (-6,8%) e extrudados (-3,8%) puxaram os resultados para baixo. Apesar disto, a previsão é que o setor mantenha o resultado positivo de 1.221,1 toneladas durante o ano de 2017, com crescimento de quase 1,3%.
O comércio externo também promete movimentar o setor de alumínio, com um crescimento de 3,3% no primeiro semestre do ano, foram importadas 31,1 toneladas de produtos feitos a partir do alumínio. É esperado que durante o ano o índice se mantenha 2,6% de crescimento, o que representa cerca de 125,5 mil toneladas de alumínio. Quanto às exportações, elas cresceram 8,8% durante os três primeiros meses do ano, com a venda de 35,9 mil toneladas de produtos de alumínio. A previsão é que 129,2 mil toneladas de semimanufaturados de alumínio sejam vendidas, o que represente cerca de 1,7% de crescimento durante todo o ano.

Em valores monetários, o saldo da balança comercial da indústria brasileira do alumínio, que inclui bauxita e alumina, no primeiro trimestre, foi de US$ 571 milhões (FOB), um crescimento de 6,5% em relação ao primeiro trimestre de 2016. Durante o mesmo período as exportações da indústria cresceram 1%, enquanto as importações retrocederam 7,4%. A produção de alumínio primário também cresceu no primeiro trimestre de 2017, foram 197,4 mil toneladas, aumento de cerca de 3,1% em relação a mesma época de 2016. É esperado que até o final do ano, 802,5 mil toneladas do metal primário sejam produzidas no Brasil, representando um crescimento de 1,2% em relação a 2016.

De acordo com a Sales Metal , empresa especializada em esquadrias de alumínio , o tímido reaquecimento da economia e o setor de construção civil ajudaram neste crescimento. "O alumínio está cada vez mais presente nas construções, são portas, janelas, fachadas e portões feitos do material. A leveza e modernidade do produto faz com que a sua popularidade aumente e ele se torne o queridinho nas obras", explica.


Website: http://www.salesmetal.com.br/

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade