Publicidade

Estado de Minas

IESS aponta que ¼ dos Estados apresentou crescimento no total de beneficiários de planos de saúde


postado em 18/08/2017 11:00

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Foram rompidos 653,8 mil vínculos com planos de saúde médico-hospitalares no Brasil entre julho de 2017 e o mesmo mês do ano passado. Uma queda de 1,4%. Contudo, de acordo com a Nota de Acompanhamento de Beneficiários (NAB), do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), que acaba de ser atualizada, há sete unidades da federação que apresentaram crescimento no total de beneficiários.

"Ainda é cedo para falar em recuperação do mercado, especialmente por que a retração dos últimos anos foi bastante significativa e não há sinais econômicos que indiquem uma mudança de rumo em curto prazo, como uma expressiva retomada da criação de empregos no setor de comércio e serviços", alerta o superintendente executivo do IESS, Luiz Augusto Carneiro. "Entretanto, segundo dados do Relatório de Emprego na Cadeia da Saúde Suplementar e da Pesquisa Ibope/IESS 2017, notamos que o setor continuou contratando e melhorando a sua estrutura de atendimento".

Entre os Estados que registraram aumento no total de vínculos, destacam-se o Ceará e o Amazonas. No estado do Nordeste brasileiro, foram firmados 47,8 mil novos vínculos nos 12 meses encerrados em julho deste ano. Alta de 3,8%. Já no Amazonas, o avanço foi de 9,1%. O que significa que 45,2 mil novos beneficiários passaram a contar com um plano de saúde médico-hospitalar.

O resultado mineiro, proporcionalmente mais tímido, também foi bastante positivo. O Estado registrou 20,5 mil novos vínculos no período analisado. Apesar de o resultado representar um crescimento de apenas 0,4%, é importante notar que o Estado tem o terceiro maior volume de beneficiários do País, atrás apenas do Rio de Janeiro e São Paulo. "É um sinal ao qual devemos prestar atenção", aponta Carneiro.

Por outro lado, somente no Estado de São Paulo foram rompidos 398,6 mil vínculos. A queda de 2,2% equivale a 60,9% do total de beneficiários que deixaram de contar com planos de saúde médico-hospitalares no Brasil entre julho de 2017 e o mesmo mês de 2016.

Planos Odontológicos

Enquanto os planos médico-hospitalares continuam a enfrentar dificuldades, os planos exclusivamente odontológicos prosseguem crescendo. Nos 12 meses encerrados em julho deste ano, o setor avançou 7,6%. O que significa 1,6 milhão de novos vínculos.

Considerando os planos exclusivamente odontológicos, São Paulo é o Estado com o maior número de novos beneficiários: 728,3 mil. Alta de 10%. Proporcionalmente, contudo, há estados que apresentaram resultados ainda melhores, como Pernambuco, que registrou alta de 14,1% no total de vínculos com planos exclusivamente odontológicos. O que representa 110,9 mil novos beneficiários.

Sobre o IESS

O Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) é uma entidade sem fins lucrativos com o objetivo de promover e realizar estudos sobre saúde suplementar baseados em aspectos conceituais e técnicos que colaboram para a implementação de políticas e para a introdução de melhores práticas. O Instituto busca preparar o Brasil para enfrentar os desafios do financiamento à saúde, como também para aproveitar as imensas oportunidades e avanços no setor em benefício de todos que colaboram com a promoção da saúde e de todos os cidadãos. O IESS é uma referência nacional em estudos de saúde suplementar pela excelência técnica e independência, pela produção de estatísticas, propostas de políticas e a promoção de debates que levem à sustentabilidade da saúde suplementar.


Website: https://www.iess.org.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade