Publicidade

Estado de Minas

Especialista dá dicas de como fazer seu dinheiro sobrar no final do mês

O controle emocional também é um aspecto importante para a estabilidade financeira


postado em 15/08/2017 12:00

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Conversamos com o consultor financeiro Jonas Jaimovick, CEO da JJ Invest , que ensina como fazer o seu suado dinheiro sobrar no final do mês através de um planejamento financeiro muito simples, que contempla o equilíbrio entre receitas e despesas, e indicações sobre os investimentos mais rentáveis.

Em primeiro lugar, crie uma planilha com duas colunas. De um lado, registre o total das receitas da família. No outro, separe as despesas em quatro tipos: fixas, que têm um valor igual todo mês, como a prestação do carro ou o aluguel; variáveis, cujo valor oscila conforme o consumo, como água e luz; extras, que aparecem de repente, como remédios e o conserto de um carro; e adicionais, que você opta por fazer, como ir a um restaurante ou viajar a lazer. "Seja disciplinado; anote as informações diariamente. Recebeu algum valor, inclua. Realizou algum gasto, contabilize", recomenda o especialista.

A próxima etapa é uma profunda análise das finanças. Para gerar receitas, busque alternativas de renda para fazer à noite ou no final de semana. Para cortar despesas, elimine tudo o que for dispensável e reduza ao máximo os custos. Por exemplo: em vez de comer em restaurante, convide os amigos para um jantar em sua casa; ao invés de ir ao cinema, opte por ver filmes na TV; procure programas gratuitos para se divertir, como peças, shows e eventos ao ar livre. Economize cada valor, por menor que ele seja. Se você puder pegar carona ou compartilhar o uso do carro será uma grande economia por mês, com gasolina e manutenção. E, se não frequenta a academia, não adianta pagar e não ir; faça atividades físicas gratuitas.

O controle emocional também é um aspecto importante para a estabilidade financeira: não passeie à toa pelo shopping já que, certamente, você não vai resistir e fará despesas extras, totalmente desnecessárias. Por outro lado, se realmente tiver que comprar, negocie descontos e pague à vista, assim evitará dívidas crescentes e empréstimos que cobram juros exorbitantes. Além disto, programe o vencimento das contas fixas essenciais, como água, luz, supermercado, transporte, impostos etc., imediatamente após o recebimento de seu salário, já que isto também poderá contribuir para que você não tenha gastos adicionais.

Equilibrar o orçamento familiar exige o estabelecimento de regras rígidas e de sacrifícios para todos os envolvidos. Sobrou dinheiro, aplique imediatamente ? até mesmo para evitar o consumo supérfluo. Jonas Jaimovick enfatiza: "Quando você estiver com uma reserva confortável, comece a realizar seus sonhos aos poucos, de forma consciente, mas continue controlando diariamente as despesas e investindo o que sobrar. Não pule etapas".

Sobre a melhor aplicação financeira, não há consenso, já que isto dependerá de cada tipo de perfil. De acordo com a Consultoria Economática, até maio, descontada a inflação, a Bolsa de Valores (B3, ex-Bovespa) subiu 24,89%, enquanto o CDI, que orienta os rendimentos das aplicações de renda fixa, rendeu 9,31%. A caderneta de poupança ficou com 4,37% e o dólar foi o lanterna, com uma expressiva queda de 12,91%. Segundo Jonas Jaimovick, "com o crescimento econômico e a queda da Selic, o rendimento dos investimentos atrelados aos juros ficou muito baixo. Por outro lado, estes mesmos fatores favoreceram o mercado de ações, que se tornou extremamente atrativo e com perspectivas de lucros estimulantes". Além da possibilidade de alto rendimento financeiro, os especialistas enumeram como aspectos positivos da Bolsa o baixo valor mínimo para as aplicações; o ganho de dividendos sobre o lucro da empresa; e a alta liquidez, com facilidade e rapidez para comprar ou vender a ação.

O principal investidor do mundo, Warren Buffett, que iniciou sua carreira profissional vendendo chicletes no interior dos Estados Unidos e hoje possui uma fortuna de mais de US$ 70 bilhões, assim define a Bolsa de Valores. "A primeira regra é: nunca perca dinheiro. A segunda é: não esqueça a primeira". Portanto, para quem não conhece profundamente o funcionamento do mercado de ações, é aconselhável iniciar de forma cautelosa e procurar um especialista de confiança. Jonas Jaimovick é contundente: "Não corra riscos desnecessários, apenas profissionais especializados poderão obter rendimentos incríveis para o seu dinheiro e com margens de risco praticamente desprezíveis".


Acompanhe mais novidades sobre o setor financeiro no blog:

http://www.jjinvest.com.br/noticias


Website: http://www.jjinvest.com.br/home

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade