Publicidade

Estado de Minas

Reforma de pneus traz vantagens econômicas e sustentáveis

Uma reformadora de pneus só pode funcionar no Brasil se for auditada pelo Inmetro e mantiver, ano a ano, os padrões regidos por este órgão.


postado em 10/08/2017 14:45

(foto: Dino)
(foto: Dino)
A reforma de pneus é vital para a sustentabilidade financeira das frotas hoje em dia. Além do fato de que substituir um pneu sempre que houver desgaste ser financeiramente inviável, a reforma ainda garante um retorno ambiental com 80% a menos de CO² que seria gerado pela produção de um pneu novo. No Brasil, cerca de 98% das frotas de caminhões e ônibus reformam seus pneus. Assim, a JM Pneus surge no Pará como uma reformadora de referência, pois vem, há 28 anos, constantemente aprimorando a prestação de serviços de reforma de pneus.

Itens de extrema importância, eles são os responsáveis por ligar o carro às estradas e, quem está diariamente nas estradas, sabe tudo sobre o valor dos mesmos. Atualmente, eles deixaram de ser coadjuvante e se transformaram em um produto de alta tecnologia, capazes de reduzir custos e aumentar a quilometragem.

Todos os motoristas e frotistas conhecem os percursos rodados e sabem da importância de preservar e cuidar bem das carcaças dos pneus. Porém, na grande maioria dos casos, esse cuidado fica apenas na teoria e a prática acaba sendo um pouco mais impiedosa.

Sabendo disso, o processo de reforma utilizado pela JM Pneus emprega equipamentos automatizados de alta tecnologia que asseguram maior qualidade e produtividade na metodologia de aplicação da banda de rodagem no pneu.

Recapar significa repor a banda de rodagem desgastada pelo uso. A prática, adotada mundialmente, surgiu da possibilidade de se reaproveitar com total segurança a carcaça do pneu, tendo em vista que o pneu novo já é produzido com estrutura para receber diversas recapagens. As vantagens da recapagem de pneus são inúmeras e, entre elas, está a economia de dinheiro de até 70% do valor em relação a um pneu novo.

Outra vantagem da recapagem é o fato de ser um processo/serviço que oferece total segurança ao usuário. Segundo Eduardo Nunes, diretor da JM Pneus, "todo pneu que vai ser reformado passa por uma inspeção inicial rígida que determina se o mesmo pode ou não ser reformado. Uma reformadora de pneus só pode funcionar no Brasil se for auditada pelo Inmetro e mantiver, ano a ano, os padrões regidos por este órgão. É tão seguro que mesmo empresas de ônibus - que transportam pessoas - reformam seus pneus", afirma.

Saber aproveitar os pneus é uma forma de colaborar com a natureza e a reforma de pneus é uma atividade essencialmente verde. A utilização deste processo permite dar novas vidas ao pneu com a mesma durabilidade de um pneu novo, a mesma segurança e muito mais economia ? princípios fundamentais da sustentabilidade.

No Brasil, que é o segundo mercado mundial de recapagem de pneus, atrás apenas dos Estados Unidos, economiza-se mais de 500 milhões de litros de petróleo por ano, pois reformar um pneu com as bandas de rodagem Bandag significa usar apenas 30% do que é necessário para fazer um pneu novo, juntamente com a economia de 32 kg de borracha em média por pneu e 14kg menos de aço. Mil reformas economizam petróleo suficiente para abastecer aproximadamente 2.000 caminhões. Além de evitar o descarte destas carcaças para destinos incertos, a economia ambiental também está ligada a redução de emissão de CO2 em 80% frente a produção de um pneu novo.

Para contato: (91) 3725-1399
tamyris@dakza.com.br
http:// www.jmpneus.com.br/

Website: http://www.jmpneus.com.br/

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade