Publicidade

Estado de Minas

Saiba as vantagens e desvantagens em continuar trabalhando depois da aposentadoria


postado em 10/08/2017 14:00

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Cerca de 500 mil brasileiros continuam a trabalhar mesmo após a aposentadoria, segundo o Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário, deste grupo, 60% ainda contribui para a aposentadoria, pois a desaposentação nem sempre é positiva para todos.

A verdade é que muitos acreditam que, se continuarem contribuindo com o INSS, mesmo após a aposentadoria, quando chegar a hora de revisão do benefício, receberão um valor maior. Entretanto, isso nem sempre acontece, pois alguns aposentados, ao reingressar no mercado de trabalho, contribuem com um valor sobre um salário menor, por exemplo.

Contrate um especialista

Se você continuou trabalhando após se aposentar e deseja rever seu benefício, é hora de contratar um especialista para verificar qual seria o valor da sua nova aposentadoria. Para isso, você precisará levar ao advogado alguns documentos, que são:

- Carta de concessão de aposentadoria;
- Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), que contém informações como vínculo e remuneração do segurado;
- Documentos que comprovem que o segurado continua trabalhando, como o holerite.

Com esses documentos em mãos, o advogado pode entrar com um pedido de revisão do benefício. Entretanto, muitas vezes o INSS vem negando essas revisões, pois entende que a aposentadoria é algo que não pode ser renunciado e entende esse pedido de revisão como uma renúncia.

Fim da polêmica da desaposentação

O Supremo Tribunal de Justiça deverá julgar a polêmica da desaposentação em breve e especialistas afirmam que será considerado justo a troca de benefícios por um valor mais alto, mesmo de quem continuou trabalhando, sem a devolução dos valores já recebidos. Ou seja, o direito de desaposentação será reconhecido.

Continuar trabalhando depois da aposentadoria vale à pena?

A verdade é que depende. Muitos continuam a trabalhar após a aposentadoria, pois a única aposentadoria que impede o segurado de continuar no mercado de trabalho é a aposentadoria por invalidez.

Contudo, não recomenda-se a aposentadoria antecipada, pois isso significará menos tempo contribuindo e mais tempo recebendo uma aposentadoria de menor valor; além disso, existe outra armadilha: acostumar-se a receber o valor da aposentadoria mais a renda mensal do trabalho atual.

Outra opção é investir em uma aposentadoria privada, pois é possível aumentar a reserva financeira ou formar um patrimônio, mesmo que tardiamente. Assim, quando você enfim, parar de trabalhar, terá o valor da aposentadoria do INSS e da Previdência Privada.

Se o seu caso, contudo, é a necessidade de um valor extra para alguma emergência ou realização de um sonho, os segurados do INSS têm uma vantagem: a possibilidade de obter um crédito consignado.

As taxas são as mais baixas praticadas pelo mercado, muito abaixo daquelas do crédito pessoal e cartões de crédito, os prazos são flexíveis e a parcela mais suave, pois não é possível comprometer mais do que 30% do seu benefício. Se você está procurando por um valor extra, esse é o caminho mais seguro, prático e rápido.


Website: http://www.grupoourocred.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade