Publicidade

Estado de Minas

Novo relatório da GSMA destaca os riscos de implementar redes atacadistas de acesso aberto


postado em 08/08/2017 06:15

A GSMA anunciou hoje os resultados de um novo relatório, ?Wholesale Open Access Networks? (em português, ?Redes Atacadistas de Acesso Aberto?), que examina o desempenho do modelo de rede atacadista de acesso aberto (WOAN) ? também conhecida como rede atacadista única (SWN) ? em cinco mercados do mundo: Quênia, México, Rússia, Ruanda e África do Sul. Este relatório, dando continuidade a um estudo de 2014 que avaliou o potencial econômico para implementação do modelo da rede atacadista, descobriu que nos países investigados havia apenas uma rede implementada, com todos os outros mercados afetados por uma progressão lenta e atrasada e/ou lançamentos cancelados.

?Os governantes nos países que consideram a mudança para uma rede atacadista de acesso aberto para os serviços 4G acreditam que podem alcançar uma maior cobertura de rede em comparação com modelos que dependem da concorrência na rede. No entanto, a pesquisa publicada hoje demonstra que não é bem assim?, disse John Giusti, diretor Regulatório da GSMA. ?Descobrimos que a concorrência na rede produz uma cobertura de rede mais rápida e ampla, e os exemplos destacados no relatório indicam poucas evidências de que uma SWN/WOAN consiga isso.?

Durante décadas, os governantes favoreceram uma estrutura competitiva de rede, licenciando o uso da rede para um número limitado de operadoras de redes móveis concorrentes, geralmente sob propriedade privada. Esta abordagem resultou em crescimento e inovação sem precedentes nos serviços móveis ? a indústria já conectou mais de 5 bilhões de pessoas no mundo todo, incluindo 3,8 bilhões de pessoas em países em desenvolvimento, proporcionando acesso a ferramentas e aplicativos que abordam uma grande variedade de desafios socioeconômicos.

Para expandir a cobertura da rede, as operadoras já estão buscando formas de equilibrar a concorrência com a cooperação no investimento em infraestrutura ao entrar voluntariamente em acordos de compartilhamento da mesma. Elas também estão explorando novos modelos de negócios com terceiros para dividir os custos e os riscos de investimento em locais rurais e remotos. Os benefícios da concorrência na rede vão muito além da cobertura. A inovação é um dos principais impulsores de valor para o consumidor a nível nacional e isso ocorre onde existe concorrência entre redes, bem como o fornecimento de serviços e o lançamento de dispositivos em um mercado.

?Estamos preocupados com o fato de que uma mudança para redes atacadistas prejudique os consumidores, uma vez que a história demonstra que os monopólios de rede normalmente resultam em preços elevados e menor investimento em infraestrutura?, acrescentou Giusti. ?Com isso em mente, apelamos aos governos que procuram implementar uma SWN ou WOAN para, em vez disso, apoiar a capacidade das operadoras de redes móveis de entrar em acordos de compartilhamento de infraestrutura de forma voluntária e considerar como elas podem aplicar métodos de atribuição de espectro favoráveis ao mercado para maximizar a cobertura, usando condições de licença de espectro apropriadas para estender os serviços móveis às áreas mal atendidas.?

Para mais informações, incluindo os estudos de caso de mercado e as recomendações para os governantes, baixe o relatório da GSMA em: https://www.gsma.com/spectrum/woan-report/.

Sobre a GSMA

A GSMA representa os interesses das operadoras móveis em todo o mundo, unindo cerca de 800 operadores com mais de 300 empresas no ecossistema móvel mais amplo, incluindo fabricantes de celulares e dispositivos, empresas de software, fornecedores de equipamentos e empresas de Internet, bem como organizações em setores industriais adjacentes. A GSMA também produz eventos líderes do setor, como o Mobile World Congress, o Mobile World Congress de Xangai, o Mobile World Congress das Américas e conferências do Mobile 360 Series.

Para mais informações, acesse o site corporativo da GSMA em www.gsma.com. Siga a GSMA no Twitter: @GSMA.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.


Contato:

Para a GSMA
Clare Fenny
+44 20 7067 0749
CFenny@webershandwick.com
ou
Assessoria de Imprensa da GSMA
pressoffice@gsma.com


Fonte: BUSINESS WIRE

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade