Publicidade

Estado de Minas

Leilão Genética Aditiva fatura mais de R$ 4,5 milhões com touros disputados lance a lance


postado em 07/08/2017 18:45

(foto: Dino)
(foto: Dino)
No total, nada menos que 96 compradores de todas as regiões do Brasil e também da Bolívia brigaram para levar para a casa os disputados touros com a marca da empresa líder em genética avaliada.

A Genética Aditiva vendeu 328 touros pela extraordinária média de R$ 12.710,00, equivalentes a 104,19@, com fatura de R$4.169.100,00.

Os lotes dos criadores convidados, J. Machado e Cláudio Zotesso, elevaram a fatura total do leilão para R$ 4.556.400,00.

Crescimento de 5% em relação à edição do ano passado, resultado muito bom, principalmente levando em consideração um país em crise política e econômica.

O destaque do pregão foi a venda de 33% do reprodutor "REM ESPIÃO". Ele foi disputado lance a lance por mais de trinta e cinco minutos e, na batida do martelo, teve estas cotas adquiridas por R$ 315 mil pelo criador da Bolívia, Miguel José Mucarzel. ESPIÃO entrou no leilão contratado pela Alta Genetics e com mais de 5 mil doses já comercializadas.

O lance de Mucarzel valorizou o touro em quase 1 MIHÃO DE REAIS.

"O REM ESPIÃO é o protótipo do Nelore que estamos perseguindo. Animal superprecoce, filho de mãe superprecoce e que produziu sêmen com nada menos que 9 meses. Ele é uma vitória da ciência.", ressalta Eduardo Coelho, proprietário da Genética Aditiva.

Além de REM ESPIÃO, o Leilão marcou a contratação de vários outros reprodutores por grandes centrais de inseminação pelo Brasil.

A própria Alta Genetics adquiriu 100% das cotas de mais dois reprodutores: REM Esplendor", por R$ 42.000,00 e "REM Esthalado", por R$ 18.600,00

A CRV Lagoa contratou o touro "REM Empolghado", que teve 50% de suas cotas vendidas para o pecuarista goiano Jovanildo Bertolino por R$ 153.000,00.

Bertolino também adquiriu 50% do REM EXIBIDO, por R$78.000,00, touro que foi contratado pela Semex do Brasil.

O maior comprador do evento foi o pecuarista goiano José Antonio Machado Figueiredo que investiu R$ 453.900,00.

Para Roberta Gestal, da empresa Melhora +, consultora da Genética Aditiva, a valorização dos animais se deve, principalmente, à alta precocidade.

"Nossos reprodutores estão produzindo sêmen com 12 meses ou menos e o rebanho está obtendo taxa de prenhez de 82% aos 13 meses de idade", explica.

Eduardo Coelho também comemorou o resultado.

"Os compradores levaram para casa um trabalho de 30 anos de uma seleção focada na ciência e nos resultados econômicos", concluiu.

Sobre a Genética Aditiva

Com mais de 30 anos de seleção, três fazendas localizadas em Mato Grosso do Sul e aproximadamente 2,2 mil matrizes nelore, a Genética Aditiva é uma das mais tradicionais criadoras de Nelore, Gir Leiteiro, Girolando e Cavalo Crioulo. Desde o início da criação vem desafiando o rebanho Nelore a dar resultados de grande valor econômico.

Só em 2016, por exemplo, foram vendidas 266 mil doses de sêmen, o que representa 8% do mercado da raça.

Informações para a Imprensa | Grupo Publique
(11) 9.9382.1999 ? assessoria@publique.com ? com Priscila Pontes
(11) 9.8839.1991 ? renato@publique.com ? com Renato Ponzio
(11) 9.9105.2030 ? carlos@publique.com ? com Carlão da Publique

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade