Publicidade

Estado de Minas

O futuro chegou para o transplante capilar no Brasil

O robô agora vai agilizar de forma assombrosa a realização das cirurgias e trazer ainda mais qualidade ao procedimento


postado em 07/08/2017 13:30

(foto: Dino)
(foto: Dino)
Está disponível em Rio Preto, na Clínica Derm, o robô Artas, com a sua mais nova atualização. Ele é o primeiro robô, do País, apto a realizar a perfuração de forma precisa, e no padrão estético ideal, para alcançar o melhor dos resultados. O transplante robotizado faz exatamente o que o paciente busca, que é a maior cobertura da área calva, na metade do tempo antes empregado, por em média, apenas, 5% a 10% mais do que o custo inicial. "Ele vai agilizar de forma assombrosa a realização das cirurgias e trazer ainda mais resultado", explica o dermatologista João Carlos Pereira, especialista em transplante capilar pela Associação Brasileira de Cirurgia de Reconstrução Capilar (ABCRC) e introdutor do método na América Latina. Com a total aprovação dos órgãos reguladores americanos (FDA) e brasileiro (ANVISA).

A tecnologia americana que foi concebida, em 2011, para realizar o transplante capilar de forma completa, para reduzir o esforço manual e repetitivo do médico. Sem, contudo, deixar que seja do cirurgião as decisões principais sobre quando, e, como, realizar o procedimento. Para tal, o robô Artas, foi programado para ser concluído em três fases distintas, a saber: extração, perfuração e colocação dos folículos capilares. Até o momento, o aparelho fazia apenas a extração dos folículos pilosos, da chamada área doadora. Agora, após cinco anos de pesquisas realizadas por uma equipe multidisciplinar (engenheiros, médicos, e todo um departamento de profissionais especialistas em robótica) conseguiram desenvolver novos recursos que possibilitam a perfuração segura, com exceção de pessoas que necessitam transplantes na chamada coroa. "Esta região ainda está sendo investigada para aplicação futura", diz o médico.

Para Yunuen Gutierrez, que é representante da empresa americana Artas Robotic , na América Latina, e responsável pelo treinamento prático do robô, na Derm, a sede da empresa, no Vale do Silício, nos Estados Unidos, busca incessantemente por meio da pesquisa, obter resultados preciosos que deixem o paciente o mais satisfeito possível com seu visual. "Só assim ele pode obter uma melhor autoestima", afirma. Ela observa que, "é isto o que a atual fase obteve ao conseguir fazer a perfuração da área receptora de forma segura, sem afetar os poucos fios que ficam dispersos pela área mais calva".

Segundo o cirurgião capilar Pereira, ao realizar esta perfuração o robô vai eliminar as variabilidades ocorridas, naturalmente, pelo cansaço das mãos do cirurgião, com os movimentos repetitivos ao longo da cirurgia. Observa ainda que o paciente é submetido a uma anestesia (a mesma que o dentista usa) e não muda em nada, o pós-operatório exigido para a realização da cirurgia no método anterior, ou manual.
A terceira fase do robô, que deverá fazer a implantação dos fios, está prevista para acontecer em 2019. Desde o ano passado, quando a segunda fase foi liberada nos Estados Unidos, já foram realizados 1100 procedimentos entre os americanos e alguns outros países, onde o "upgrade" já está disponível.

No Brasil, apenas um paciente recebeu o procedimento até agora na Clínica Derm, onde o procedimento está disponível desde a semana passada. Embora o robô já faça parte da rotina da Clínica desde 2007, com mais de 300 cirurgias realizadas. "Estamos mais uma vez trazendo esta ferramenta tecnológica para mudar a vida de homens e mulheres que querem a recomposição dos seus cabelos", ressalta João Carlos Pereira.

Estudo
Uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Restauração Capilar mostrou que 25% das mulheres brasileiras (uma em cada quatro) entre 35 e 40 anos sofrem com algum grau de calvície. E mais: acima dessa idade, a porcentagem sobre para 50%. Entre os homens, a incidência é ainda maior. Especialistas estimam que 60 a 70% deles sejam afetados pela queda de cabelo.

Saiba quais os principais benefícios do robô

Os principais benefícios do sistema robótico artas para coleta de fios são:
*O sistema de visão estereoscópico de alta definição, analisa monitora e controla cada cabelo 60 vezes por segundo.
*Os algoritmos da ARTAS Artificial Intelligence são usados para identificar e selecionar os melhores cabelos para coleta.
*A tecnologia robótica médico-assistida oferece enxertos robustos e a mesma qualidade é verificada no milésimo e no primeiro enxerto. "Robôs não ficam cansados".
*Elimina a possibilidade de erro humano associada à coleta realizada em procedimentos manuais, proporcionando qualidade consistente dos enxertos durante todo o procedimento.
*Precisão robótica fornece velocidade , exatidão e reprodutibilidade.
*Recuperação rápida para que o seu paciente volte ao trabalho e as suas atividades diárias rapidamente.
*O plano de tratamento é criado diretamente no robô, sob supervisão médica.
*Cria incisões para receber os enxertos coletados, no padrão estético ideal para um ótimo resultado.
* O médico controla os parâmetros, incluindo ângulos de inserção, profundidade e direção dos cabelos.
* Durante a criação das incisões, seus algoritmos inteligentes (ARTAS Artificial Intelligence), evitam causar danos aos cabelos existentes e saudáveis localizados na área receptora, através da avaliação de características como calibre, pigmentação e contraste.

Procedimento minimamente invasivo

Cria e distribuí de maneira natural às incisões, o que garante ótimos resultados estéticos e evita danos aos cabelos saudáveis existentes.
Elimina a fadiga humana e o potencial erro associado aos procedimentos tradicionais de transplantes capilares - Garante qualidade consistente dos enxertos durante todo o procedimento.
Preserva a aparência natural da área doadora, sem pontos ou cicatriz linear.
Recuperação rápida ? Permite que o paciente volte ao trabalho e suas atividades diárias rapidamente.


Website: http://www.transplantedecabelo.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade