Publicidade

Estado de Minas NOVIDADES NA QUARENTENA

Massa em casa

Produção artesanal se expande em quantidade e alcance através de serviços de entrega


postado em 03/05/2020 04:00

O forte da il Canto são as massas recheadas, como capeletti de cordeiro(foto: luciana azevedo/divulgação)
O forte da il Canto são as massas recheadas, como capeletti de cordeiro (foto: luciana azevedo/divulgação)


O delivery pode afastar quem faz de quem compra, mas tem a vantagem de impulsionar as vendas, já que o produto consegue chegar a mais pessoas e lugares. É o que se observa entre empresas que produzem massas artesanais. O isolamento levou a uma corrida por novas formas de atendimento e o resultado é a expansão da clientela a cada semana.
 
Mesmo com a opção de entrega, os clientes da il Canto Pasta sempre preferiram buscar as massas. Isso porque a loja, que fica em uma casa antiga no Bairro Santo Antônio, propõe uma experiência completamente diferente: as pessoas sentam no sofá da sala, tomam café e ouvem uma ópera enquanto escolhem os produtos. Por causa do coronavírus, o delivery ganhou espaço e os pedidos dispararam. “Abril foi um dos melhores meses da minha trajetória de nove anos. Pela primeira vez, aconteceu de zerar o estoque”, conta Luciana de Azevedo, que estendeu a produção para o período noturno.
 
O forte da il Canto são as massas recheadas. “Tento aliar a técnica italiana a ingredientes brasileiros, com ênfase nos mineiros. Além disso, dou muita atenção ao recheio”, diz. A cada época, uma massa se destaca e vira campeã de vendas. No momento, é o sorrentino de burrata com raspas de limão siciliano. Já o ravióli de queijo canastra em formato de casinha (que transmite o recado “fique em casa”) se tornou uma ótima opção para presentear nesta quarentena.
 
Pelo menos quatro vezes por ano, Luciana viaja para a Itália, onde estudou gastronomia, em busca de novidades. A proposta dela é contar histórias através das massas. Um exemplo é o tortellini, muito consumido no frio como sopa. “Há dois anos, fui a Bolonha e aprendi a fazer essa massa com seis nonnas. A receita original está guardada em um banco e a minha receita também não passo, é o meu segredo.” Sabe-se apenas que o recheio tem presunto parma, carne de boi e porco, queijo parmesão e especiarias.
 
O delivery sempre existiu, mas não era a maior demanda na Nonna Rech. “Participava quase todo fim de semana de feiras, então não tinha uma data certa para fazer as entregas, era sob demanda”, explica Fabíola de Oliveira, que homenageia no nome a avó, que era filha de italianos. Agora os pedidos mais que dobraram e são entregues apenas aos sábados em BH e Contagem, com carro próprio. O aumento também se justifica pela presença da empresa em marketplaces de produtos artesanais.
 
No cardápio da Nonna Rech, há uma grande variedade de massas secas, incluindo as conhecidas tagliatelle e espaguete, e as menos comuns garganelli e fiocchi. “Fui estudando e agregando sabor às massas de forma natural, usando cebola, espinafre, cacau, páprica picante, beterraba e cenoura”, conta. Capeletti e ravióli ganham recheios como de calabresa com requeijão e ricota com espinafre. Fabíola destaca, ainda, a lasanha de bacalhau com molho bechamel e o nhoque de abóbora.

LASANHA Os pedidos dobraram desde que a Dadati Cozinha entrou em um aplicativo de delivery, logo no início da quarentena. A lasanha, que primeiro ganhou fama entre amigos, agora conquista novos clientes. Formada em publicidade, Ana Ottoni descobriu sua paixão por massas quando trabalhou no restaurante italiano Est! Est!! Est!!!. “Os meus amigos comiam a minha lasanha e falavam que era a melhor. Então, começaram a perguntar se não fazia para vender”, conta.
 
Todo o processo é artesanal. Ana produz as massas e os molhos sozinha, na cozinha de casa. Atualmente, ela trabalha com lasanha à bolonhesa e de frango, mas já adianta que está fazendo testes de uma versão vegetariana. “Priorizo a qualidade, então só uso farinha 00, que é mais pura e refinada, e semolina para dar consistência à massa. É uma receita bem italiana”, pontua. As lasanhas são congeladas em embalagem de alumínio e podem ir ao forno convencional ou micro-ondas.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade