Publicidade

Estado de Minas PÃO EM CASA

Produtores observam interesse maior por pães artesanais e comemoram demanda

Fornadas semanais são planejadas de acordo com os pedidos dos clientes, que aumentaram


postado em 26/04/2020 10:40 / atualizado em 26/04/2020 10:43

Como explica Ana Amorim, da Painço, os pães artesanais duram até duas semanas na geladeira(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
Como explica Ana Amorim, da Painço, os pães artesanais duram até duas semanas na geladeira (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

Enquanto a produção para restaurantes, cafés e empórios reduziu a quase zero, a quantidade de novos clientes cresce a cada semana. Desde o início da quarentena, padarias que trabalham com fermentação natural e fornadas semanais observam um interesse maior pelos pães artesanais. Como já era costume, os pedidos saem do forno direto para a casa do consumidor.
 
A rotina na Madre Pães Artesanais mudou bastante nestes dias de isolamento. Os clientes eram recebidos com uma mesa de pães e antepastos para degustação, e agora quase todos os pedidos são entregues em casa. A padeira Cristina Chiodi dispensou sua assistente e trabalha sozinha para atender à demanda crescente. “Acredito que as pessoas sentem mais segurança em comprar dos produtores menores, que manipulam os produtos sozinhos, o que justifica o aumento da demanda.” A sacola de papel vai embalada em um saco plástico externo (a orientação é descartá-lo imediatamente).
 
As fornadas semanais contêm de quatro a seis opções de pães. “O que tenho de ingrediente fresco disponível está no meu cardápio”, avisa. “Olho muito a sazonalidade e gosto de inventar receitas, então isso me dá muita liberdade.” Na última semana, a novidade era um pão de trigo sarraceno, mel e óleo essencial de açafrão espanhol. Cristina cita outras invenções, como pão de abóbora com mel e alecrim, pão de tomate assado com alho e ervas da horta, pão de polenta com parmesão fresco e brioche de abóbora com manteiga de garrafa. O pão de chocolate com cranberry e avelãs também faz sucesso.
 
A quantidade de fornadas na Painço diminuiu de três para uma vez por semana, mas Ana Amorim contabiliza um número maior de novos clientes. “É interessante pensar que você pode evitar de sair mais vezes de casa. É só fatiar o pão e na geladeira ele dura até duas semanas. O próprio levain (fermento) é um conservante natural. No congelador, são três meses”, comenta a padeira, que tem um espaço no Bairro Santa Tereza. Quando o comércio voltar a funcionar, ela vai retomar o plano de abrir uma loja, onde também vai funcionar a produção, no Mercado Novo, Centro de BH.
Alguns dos clássicos da Painço são ciabatta, pão de milho, focaccia de alecrim e pão semi-integral (com semente de girassol, gergelim, chia e outros grãos). Pensando nas crianças, Ana faz bisnaguinhas de manteiga com azeite. Entre as receitas doces, pão de canela e pão de cacau. Por semana, são cinco a seis opções. “Não consigo colocar uma quantidade maior porque trabalho sozinha e respeito todos os processos, cada pão tem seu tempo certo. Não quero perder a qualidade, que é essencial”, pontua.

MAIS TEMPO

Roberta Bretas, que produz fornadas semanais no Bairro Castelo, tem uma justificativa para o aumento da demanda. “As pessoas estão com mais tempo e pensando em melhores escolhas. Além disso, aproveitam estes dias para criar momentos em família”, observa a bióloga, que aponta a fermentação longa como mais nutritiva e de melhor digestão. No caso dela, o movimento cresceu 30%. Só que a produção, por ser totalmente artesanal, continua limitada. O cliente tem a opção de retirar o pedido no local, sempre às sextas, mas durante a quarentena a preferência é por entrega.
A cada semana, Roberta disponibiliza de três a quatro tipos de pães, entre eles o pão com pedaços de queijo canastra (o mais pedido), pão de milho, pão com frutas secas, pão com azeitonas, focaccia e cinnamon rolls (rolinhos de canela). O único que não sai do cardápio é o pão de campanha, feito com mix de farinhas. “Tradicional na França, ele é o pão básico e combina com tudo. Dá para fazer sanduíche, servir com antepastos e comer no café da manhã.”
 
Serviço

Madre - (31) 98989-0275
Painço - (31) 99873-8409
Roberta Bretas - (31) 98355-6747

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade