Publicidade

Estado de Minas CAFéS ESPECIAIS

A CURA


postado em 19/04/2020 04:00

Daniel Coli
Especialista da 
Oficina do Espresso 
 
 
(foto: Marcos Vieira/em/d.a press)
(foto: Marcos Vieira/em/d.a press)

 
Há mais de 10 anos vivendo o universo do café especial, repeti centenas de vezes para clientes e amigos que este é o melhor mercado para se trabalhar, pois todos os envolvidos neste setor são muito unidos, sempre em busca do fortalecimento do nicho.
 
Não é uma surpresa, mas, ainda assim, é emocionante observar as maneiras como as pessoas que trabalham com o café estão atravessando as dificuldades que surgiram com a COVID-19, rebolando para se manter vivas, física e economicamente, estendendo uma corrente do bem construída por um único objetivo: se ajudar para o mercado não ruir.
 
O movimento começou com a divulgação por todo o país de cafeterias e torrefadores que já praticavam ou adotaram os sistemas de delivery ou “to go”. Depois, campanhas de divulgação das mais variadas formas de preparo do café em casa, com uma circulação de vídeos de baristas e amantes da bebida ao redor do mundo, nas principais redes sociais, ensinando suas receitas e dando diversas dicas. Por sua vez, com mais de 8 milhões de trabalhadores por trás da cadeia do café no Brasil, foi a vez de entidades e organizações fortalecerem o produtor, torrefador e a cafeteria local, com um movimento de incentivo do consumo do “artesanal” para o mercado não entrar em colapso. A premissa seria: a grande indústria não falirá, mas a pequena sim. Agora assistimos a grandes marcas subsidiando pequenos negócios para atravessar a crise com o menor impacto possível.
 
Tentaram espalhar uma fake news sobre o café ser a solução para o novo coronavírus, por conter substâncias que combateriam sua atuação no organismo humano. A história não vingou, mas fez reverberar em meus pensamentos uma reflexão sobre o verdadeiro significado de “cura”: se seguirmos o exemplo do pessoal do café, encontraremos sim o remédio para os maus maiores que assolam a humanidade, aqueles que se contrapõem à união, igualdade, perseverança. Contra um convite para se tomar uma xícara de café ou o carinho de prepará-lo para alguém, não tem egoísmo, desamor e ganância que resistam. O café conecta as pessoas e essa proximidade é algo que tem faltado no mundo. Que nossa receita seja disseminada sem combate.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade