Publicidade

Estado de Minas

Confeitarias vão receber encomendas de chocolate por mais tempo

O que vai ser da Páscoa em dias de isolamento? Profissionais mantêm produção e sugerem ovos de chocolate para presentear quem está distante. Pedidos também são prorrogados


postado em 05/04/2020 04:00

Ovo de pão de mel (Santo Gael)(foto: Paulo Batista/Divulgação)
Ovo de pão de mel (Santo Gael) (foto: Paulo Batista/Divulgação)


Páscoa tem cheiro e sabor de chocolate. A data também inspira encontros de família e amigos ao redor da mesa para saborear pratos tradicionais. Mas este ano será diferente. Diante das recomendações para não sair de casa, as confeitarias reforçam a ideia dos doces como opção para presentear, mesmo que de longe, e investem nas compras on-line e entregas. Muitos profissionais também decidiram estender o período de vendas dos produtos do cardápio especial.
 
A chocolatière Renata Penido foi quem lançou a ideia de estender o período das encomendas de Páscoa. Quando percebeu que poderia ser a primeira vez, depois de anos, que não teria produtos para a data, ela fez um desabafo nas redes sociais e propôs a venda até junho, imaginando que em dois meses tudo estaria resolvido. O movimento ganhou adeptos pelo Brasil todo, já que esta é a melhor época do ano para as confeitarias. “Páscoa não é mais a minha principal renda, mas, para você ter uma ideia, quando trabalhava só com produção, vivia o resto do ano com o dinheiro dessa data”, destaca.
 
Casca de chocolate branco recheada com ganache de limão siciliano e lavanda (Santo Gael)(foto: Paulo Batista/Divulgação)
Casca de chocolate branco recheada com ganache de limão siciliano e lavanda (Santo Gael) (foto: Paulo Batista/Divulgação)
 
 
Segundo Renata, a ideia não é mudar a data da Páscoa, nem o sentido dela, mas aumentar as chances para a confeitaria produzir e o consumidor comprar os produtos pensados para a época. A chocolatière lembra que muitos profissionais investiram em matéria-prima esperando um volume grande de encomendas. O mais importante, para ela, é cada profissional entender se esta proposta faz sentido para o seu negócio. “Algumas pessoas estão na cozinha agora e têm muita chance de vender bem. Outras estão com a loja fechada e não conseguem fazer nada agora”, observa.
 
Casca de chocolate 70% e recheio de chocolate, caramelo de cupuaçu e crumble de coco (Ambar)(foto: Helena Avelar/Divulgação)
Casca de chocolate 70% e recheio de chocolate, caramelo de cupuaçu e crumble de coco (Ambar) (foto: Helena Avelar/Divulgação)
 
 
A chocolatière ainda não sabe quando vai lançar o seu cardápio de Páscoa (neste momento, quer dar preferência a quem vive exclusivamente disso), mas já tem mente uma receita de ovo de corte. Como ela adianta, ele terá casca de chocolates preto e branco e recheio em camadas de caramelo de maracujá, ganache de maracujá e flor de laranjeira e crocante de coco e avelã.
 
Aberta no fim de novembro, a fábrica da Ambar, marca de chocolates bean to bar (da amêndoa à barra) se adaptou para não ficar de fora da Páscoa. “Lançamos logo o e-commerce para estimular as compras sem contato. Neste momento, uma vantagem é que não trabalhamos com porta aberta, então podemos continuar a produção, mesmo de forma reduzida, com os devidos cuidados”, aponta a chef Helena Avelar. Produtos de encomenda e pronta-entrega vão estar disponíveis até junho.
 
Casca de chocolate 42% com cumaru e grãos de café drageados (Ambar)(foto: Helena Avelar/Divulgação)
Casca de chocolate 42% com cumaru e grãos de café drageados (Ambar) (foto: Helena Avelar/Divulgação)
 
 
Como a marca fala de valorização da origem (o cacau usado vem do Sul da Bahia), a ideia era usar ingredientes regionais na Páscoa. A marca, então, apresenta três ovos com formatos e chocolates diferentes. O ovo Nossa Bahia é de corte. A casca de cholocate 70% com coco queimado caramelizado garante a crocância, enquanto a cremosidade fica por conta do recheio de caramelo de cupuaçu e ganache vegana do mesmo chocolate, feita com leite de coco. Para completar, crumble de coco. “As pinturas na casca são para trazer um pouco de floresta, de mata, e também o nosso conceito bean to bar”, explica.
 
Com o chocolate 55%, Helena optou por fazer um ovo no estilo casca recheada, batizado de Cerrado Amado. As duas bandas são recheadas com caramelo de banana e finalizadas com pedaços de castanha-de-baru. Já o chocolate 42% com cumaru aparece no formato de ovo surpresa com o nome Coração de Minas. As cascas com crocante de café guardam grãos de café torrados e drageados (com uma camada bem generosa do mesmo chocolate em volta).
 
Casca de chocolate ao leite recheada com camadas de brownie e brigadeiro de chocolate meio amargo (Mão na Massa)(foto: Lucas Medeiros/Divulgação)
Casca de chocolate ao leite recheada com camadas de brownie e brigadeiro de chocolate meio amargo (Mão na Massa) (foto: Lucas Medeiros/Divulgação)
 

DE CASA Como trabalha em casa, Gabriela Arya, fundadora da Mão na Massa, conseguiu manter a produção de Páscoa, mesmo sem a ajuda da equipe, e pretende receber encomendas até junho (ou enquanto durar o estoque de embalagens). “Além de ser uma ótima data comercial para a confeitaria, a Páscoa é uma oportunidade de mostrar quem somos.” Gabriela é engenheira de produção, apaixonada por gastronomia, trabalhou em multinacionais e startups, já teve empresa de decoração e catering, morou na França e hoje conta sua história através dos doces.
 
Os clássicos estão mantidos no cardápio, como o ovo de brownie da Gabi, o mais vendido no ano passado. “Esta é uma receita de brownie que criei. Coloco brigadeiro e nozes, então ele fica com textura de fudge, bem molhadinho”, detalha. A casca de chocolate ao leite tem recheio de massa de brownie e brigadeiro meio amargo. Ainda na categoria ovos de colher, ela criou o cookão red velvet (casca de chocolate branco recheada com cream cheese e cookies tingidos de vermelho).
 
Casca de caramelo recheada com chocolate 60% e caramelo cremoso (Doce que Seja Doce)(foto: Victor Schwaner/Divulgação)
Casca de caramelo recheada com chocolate 60% e caramelo cremoso (Doce que Seja Doce) (foto: Victor Schwaner/Divulgação)
 
 
A confeitaria também trabalha com ovos fechados. Em um deles, o chocolate rubi é usado para fazer a casca de um ovo recheado com brigadeiro de pistache, brigadeiro meio amargo e brownie da Gabi. Outra sugestão é ovo cookão, invenção do último ano que ganhou vários fãs. As duas cascas são de chocolate ao leite trufadas com brigadeiro de paçoca. Dentro, quatro unidades de cookies tradicionais.
 
Formato tradicional
 
Os ovos de Páscoa da Santo Gael seguem o formato tradicional. Paulo Batista não esconde que prefere os ocos e fechados aos de colher. “Na minha infância, gostava da sensação de tirar o ovo da embalagem, ver o que tinha dentro e saborear a casca em mordidas”, justifica o criador das receitas, ao lado do sócio Guilherme Rodrigues. Como representante da cozinha afetiva, ele quer levar para os clientes produtos que despertam as mais doces lembranças, unindo qualidade e exclusividade. As encomendas podem ser feitas até o dia 25.
 
O mais famoso doce da confeitaria – brookie (uma camada de brownie e outra de cookie) – ganhou versão de Páscoa. O ovo tem casca de chocolate meio amargo recheada com pedaços de cookie e brownie e creme de avelã. Outro sucesso do cardápio é o ovo pão de mel, com casca de chocolate meio amargo recheada com doce de leite e massa de pão de mel. Ainda tem a mistura inusitada de limão e lavanda no recheio da casca do ovo de chocolate branco. Para quem gosta de sabores mais intensos, um ovo com casca de chocolate 70% guarda bombons de nuts (pistache, castanha-de-caju, cranberry e avelã).
 
A chocolatière Renata Penido teve a ideia de estender as encomendas de Páscoa até junho(foto: Gio Coppi/Divulgação)
A chocolatière Renata Penido teve a ideia de estender as encomendas de Páscoa até junho (foto: Gio Coppi/Divulgação)
 
 
De portas fechadas, a Doce que Seja Doce, com loja na Savassi, decidiu manter a Páscoa através do delivery. Até o próximo domingo, os clientes podem fazer pedidos por telefone ou aplicativo. A cada dia, produtos diferentes do cardápio são disponibilizados para entrega.
 
A confeitaria tem cinco sabores de ovos recheados: pistache com framboesa, brownie caramelado, amêndoas ao toque de uísque com mel, crocante de avelãs, e Matilda, o famoso bolo chocolatudo. Eles são vendidos de quatro formas diferentes: em uma lata com cinco unidades de 70g (uma de cada sabor); uma unidade de 150g; três unidades de 150g e uma unidade de 400g embalada em blusa de malha. “Criamos esta linha exclusiva com quatro estampas com dizeres como 'calorias justificadas' e 'torta de climão' para os clientes que curtem a marca”, informa Luana Drumond.
Além dos ovos, destaque para as barras de chocolate de 1kg, pensadas para comparti-lhar. Luana fez uma versão do bolo Matilda (por fora, chocolate de caramelo; por dentro, camadas de chocolate 60% e caramelo cremoso) e outra com casca de chocolate ao leite e recheio de waffer e Ovomaltine cremoso. 
 
Palha italiana de leite em pó e creme de avelã

Ingredientes

1 e ½ xícara de leite em pó; ¾ de lata de leite condensado; 1/2 lata de creme de leite de lata ou fresco; 2 colheres de sopa de manteiga; 1 pacote de biscoito Maria; 50ml de leite integral; 10ml de extrato de baunilha; creme de avelã a gosto.


Modo de fazer

Misture o leite condensado, o creme de leite, o leite em pó e a manteiga em uma panela. Cozinhe em fogo médio até dar o ponto de brigadeiro (quando a mistura desgruda da panela). Reserve na geladeira por 15 minutos. Unte uma fôrma com manteiga, cubra com papel-manteiga e passe mais manteiga por cima dele. Deixe sobras no papel para conseguir puxar depois. Cubra a fôrma com os biscoitos. Misture o leite e a essência de baunilha. Umedeça os biscoitos usando pincel culinário para não molhar demais. Cubra os biscoitos umedecidos com o brigadeiro morno, deixando uma camada de 1cm de altura. Reserve na geladeira por 40 minutos. Quando tudo estiver gelado, corte a palha italiana em quadrados uniformes. Pegue 3 quadradinhos. Cubra o primeiro com creme de avelã e coloque a segunda camada de palha italiana por cima. Cubra com creme de avelã e termine com a terceira camada de palha italiana. Reserve na geladeira por 15 minutos. Polvilhe com leite em 
pó a gosto e sirva 
como preferir. 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade