Publicidade

Estado de Minas

Belo Horizonte sediará a semana internacional do café, maior feira de negócios do setor

O café está em alta há algum tempo, e vem crescendo cada vez mais, tanto em produção quanto em consumo


postado em 17/11/2019 04:00 / atualizado em 16/11/2019 22:39

Dadinhos de tapioca com molho agridoce de café(foto: Dadinhos: Gui Gomes / Revista Espresso)
Dadinhos de tapioca com molho agridoce de café (foto: Dadinhos: Gui Gomes / Revista Espresso)


O café está em alta há algum tempo, e vem crescendo cada vez mais, tanto em produção quanto em consumo. Já existem restaurantes que oferecem carta de café, tão requintada quanto a carta de vinhos. E para os apreciadores da bebida, o que não falta são boas receitas à base desse líquido preto tão amado, tanto em pratos salgados, quanto nas sobremesas.
 
Se o produto está na pauta do dia, feiras e rodadas de negócios nascem para fomentar a demanda e também oferecer conteúdo para auxiliar produtores e demais profissionais que têm o café como negócio. Este mês, Belo Horizonte está às voltas com a bebida, e vai sediar a sétima edição da Semana Internacional do Café (SIC) 2019, principal evento nacional do setor e um dos maiores do mundo.
 
Pudim de café com amêndoas e drinque de gim, café e tônica(foto: Pudim Daniel Ozana/Studio Oz / Revista Espresso)
Pudim de café com amêndoas e drinque de gim, café e tônica (foto: Pudim Daniel Ozana/Studio Oz / Revista Espresso)
 
 
Cafeicultores, torrefadores, classificadores, exportadores, compradores, fornecedores, empresários, baristas, proprietários de cafeterias e os amantes do café vão se encontrar de 20 a 22 de novembro, no Expominas. A programação está extensa e intensa, e a divulgação da SIC começou em 1º de novembro com o Café da Semana, um programa que envolve 32 cafeterias da cidade, que criaram um cardápio especial.
 
Alinhado em três grandes eixos – Mercado e consumo; Conhecimento e inovação; e Negócios e empreendedorismo –, a Semana Internacional do Café terá seminários, cursos, workshops, concursos de melhor café e melhor barista e sessões de cupping (prova de cafés). A feira é uma iniciativa do Sistema Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais (Faemg), Café Editora, Sebrae, Governo de Minas, e no ano passado recebeu mais de 20 mil visitantes.
 
Minas é o maior produtor de café do Brasil(foto: gustabo baxter/nitro)
Minas é o maior produtor de café do Brasil (foto: gustabo baxter/nitro)
 

PRODUÇÃO O Brasil é o maior exportador de café no mercado mundial e ocupa a segunda posição entre os países consumidores da bebida, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic). Minas Gerais é o maior produtor de café do Brasil, respondendo por cerca de 50% da produção nacional e é uma das principais fontes de cafés especiais do país. Quase 98% das plantações são de café arábica, cultivado em quatro regiões produtoras: Sul de Minas, Cerrado Mineiro, Chapada de Minas e Matas de Minas. Em segundo lugar vem o Espírito Santo, principal produtor do café canéfora (conilon/robusta), seguido por São Paulo, um dos mais tradicionais estados brasileiros no cultivo do produto. Outros estados produtores: Bahia, Paraná e Rondônia
Segundo o empresário Caio Alonso, um dos realizadores da SIC, “a Semana Internacional do Café é um momento para enxergarmos desafios e nos preparar para o futuro. É onde o produtor, o empresário, o fornecedor terão respostas para seus anseios, enxergar por quais trilhas o mercado vai seguir, propor novas ideias e reflexões”. Os visitantes conhecerão as tendências do mercado e do consumo de café, e poderão eleger o melhor produto brasileiro desta safra, num teste às cegas, no concurso Coffee of The Year 2019.
 
Prova de café e teste às cegas para escolher o melhor café do país(foto: nereu júnior/nitro)
Prova de café e teste às cegas para escolher o melhor café do país (foto: nereu júnior/nitro)
 
 
“A SIC 2019 está entre as cinco maiores feiras de café do mundo e chega à sua sétima edição como uma grande vitrine para todos os atores da cadeia produtiva se alimentarem de informações sobre as últimas pesquisas e tendências do setor, por meio de palestras e trocas de experiências. Consolidada, a Semana Internacional do Café é procurada por pessoas ávidas por conhecimento, por novas oportunidades e para ter um olhar diferente sobre seus negócios. O café, para muitos, deixou de ser uma commodity para ser um artigo de luxo”, pontua o vice-presidente do Sistema Faemg, Breno Mesquita.
 
Neste ano, as grandes novidades são o Pátio do Produtor – espaço com máquinas e insumos agrícolas; um hackathon, no qual equipes de universitários e interessados terão 36 horas para solucionar alguns dos principais desafios da cadeia do café, apresentando ideias inovadoras; e o lançamento da plataforma Minas Coffee Origins, desenvolvida para conectar a cadeia cafeeira a partir do conceito de denominação de origem dos cafés mineiros.
 
Esta edição terá o Minas Coffee Origins Summit, evento com debates sobre origem controlada e as tendências relacionadas ao futuro do produto. O debate contará com a participação de quatro palestrantes internacionais atuantes em movimentos e empresas de vanguarda do mundo do café.
A SIC também trará para os participantes cursos para provador, torrefador e analista sensorial de café, e o tradicional encontro anual da Aliança das Mulheres do Café do Brasil (IWCA), que receberá representantes de 12 países da América Latina e Caribe.
 
A expectativa é que o evento seja um local de novas conexões para os diversos segmentos do agronegócio café. No ano passado, a feira recebeu representantes de 78 países, e hoje a feira integra a política de promoção do café, e está muito ligada ao turismo e à gastronomia do estado.
Para mostrar a versatilidade do grão, sugerimos duas receitas à base de café. O chef Rodrigo Oliveira, do Restaurante Mocotó, em São Paulo faz o dadinho de tapioca com molho agridoce de café, e a chef Alessandra Luvisotto, da Nena Chocolates, fez um pudim de café com amêndoas.
 
Dadinhos de tapioca com molho agridoce de café

Ingredientes

Dadinho: 500ml de leite, 250g de tapioca granulada, 300g de queijo coalho ralado fino, sal e pimenta-do-reino branca a gosto. Molho: 200g de açúcar, 130ml de água, 5 unidades de pimenta-malagueta, 15g de pimenta de bico, 2 unidades de pimenta dedo-de-moça assadas, 20g de alho assado, 90g de polvilho doce, 100ml de infusão de vinagre de manga com café (coar vinagre quente com café), 15ml de cachaça branca, 8g de sal.

Modo de fazer

Dadinho: misture a tapioca granulada, o queijo coalho, a pimenta-do-reino e o sal. Tome cuidado com o queijo que usar, porque alguns são salgados. Ferva o leite e coloque na mistura de tapioca e queijo. Mexa bem, de preferência com um fouet, até que a tapioca esteja hidratada. Molhe uma assadeira retangular e depois forre com filme plástico para ficar mais fácil de desenformar. Despeje a massa nessa assadeira, cubra com filme plástico e espere que ela esfrie. Depois, coloque-a na geladeira por cerca de 3 horas, para que fique firme. Retire da assadeira, corte em cubos e frite em óleo bem quente até que fiquem dourados. Molho: Retire as sementes da pimenta dedo-de-moça e, com a pele voltada para baixo, coloque em uma assadeira, sem sobrepor os pedaços. Espalhe os dentes de alho descascados em outra assadeira e asse os dois a 180°C por 15 minutos. Pique a pimenta assada e reserve. Do total de água para a receita, retire um pouco, hidrate o polvilho e deixe-o descansar. Em uma panela de fundo grosso, coloque metade do açúcar e faça um caramelo; com cuidado, acrescente um pouco de água e desligue o fogo. No liquidificador, bata a pimenta-malagueta com uma parte da pimenta de bico e coe o líquido na panela do caramelo, ligada em fogo baixo. Bata com a água o restante da pimenta de bico, o alho assado e a dedo-de-moça assada separadamente, pulsando até a mistura começar a se desmanchar, e junte-a à receita sem coar. Com exceção do polvilho, ponha os demais ingredientes e deixe o líquido ferver. Após a fervura, misture bem o polvilho com a água e acrescente-o de uma só vez à preparação, mexendo sem parar até o molho engrossar. Desligue o fogo. Guarde-o em potes de vidro com tampa. Use com os dadinhos

Pudim de café com amêndoas

Ingredientes

Massa: 1 lata de leite condensado, 2 medidas de lata de creme de leite fresco, 4 ovos, 1 colher de sopa de café solúvel liofilizado (processo de desidratação em que o produto é congelado sob vácuo e o gelo formado, sublimado). Calda: 2 xícaras de chá de açúcar, 1/2 xícara de chá de amêndoa laminada ou em lascas

Modo de fazer

Bata todos os ingredientes da massa no liquidificador. No fundo da fôrma, derreta o açúcar e junte as lascas de amêndoas ao caramelo. Despeje a mistura do pudim e leve ao forno a 180°C, preaquecido, em banho-maria, por aproximadamente 50 minutos (ou faça o teste do palito; se ele sair ‘limpo’, isso mostra que a mistura está firme e cozida). Espere esfriar e leve à geladeira por cerca de 4 horas antes de desenformar e servir. 


Publicidade