Publicidade

Estado de Minas CONHECENDO A COZINHA

Sabores mediterrâneos


postado em 10/11/2019 04:00

 

 

Frutos do mar, azeite, legumes e muito frescor. A cozinha mediterrânea dá sabor aos menus da 19ª edição da Restaurant Week em Belo Horizonte. “O tema tem muito a ver com a nossa geografia e nossos insumos, o que favorece a criação dos chefs”, destaca o idealizador da semana, Fernando Reis Júnior, que quer estimular o público a conhecer o máximo de casas diferentes neste mês. Para o Nonna Carmela, foi fácil se adequar ao tema. As receitas do restaurante já são inspiradas na matriarca da família de um dos sócios, que veio da cidade de Pisciotta, na Itália. De entrada, duas saladas remetem ao Mar Mediterrâneo, uma com legumes grelhados e pesto de azeitona e outra com folhas verdes e vinagrete de lula e polvo. “A nonna fazia um vinagrete parecido com as pontas dos tentáculos do polvo para comer com pão”, aponta o chef Dininho Ballesteros. Na sequência, a sugestão é experimentar o dourado grelhado, que ganha sabor com o molho que o chef aprendeu com um legítimo macedônio, utilizando manteiga, alcaparras, mostarda e azeite. O peixe vai acompanhado de arroz à grega (com passas, cenoura e pimentão verde) e batata temperada com manteiga e ervas. Quem prefere carne pode escolher entre rosbife de filé com molho de mostarda e risoto de legumes ou pernil de cordeiro assado com risoto de espinafre, hortelã e queijo de minas. Para finalizar, a torta de limão da extinta confeitaria Bendita Gula (negócio anterior de Dininho), que remete ao frescor do Mediterrâneo. Todos os restaurantes servem entrada, prato principal e sobremesa e preços fixos: R$ 43,90 no almoço e R$ 54,90 no jantar. Confira os menus completos, que ficam disponíveis até o dia 24, em www.restaurantweek.com.br.

 

De boca em boca

 

Conceito estabelecido, o Mercado da Boca agora parte para a expansão. Os sócios se preparam para levar a ideia inspirada nos mercados europeus a outras cidades, começando, é claro, por Belo Horizonte. A segunda unidade será inaugurada até o fim do ano na Savassi e terá capacidade para 250 pessoas e oito operações de comida e bebida. Enquanto isso, a sede em Nova Lima passa por mudanças para se adaptar às demandas do público. Depois de contratar garçons de bebida, implementar pagamento direto no cartão, substituir mesas comunitárias por de dois a oito lugares e lançar delivery para a região, o mercado passa a servir o almoço executivo também às quintas. Todas as operações oferecem pelo menos um prato a R$ 25. “O mercado chegou como opção de entretenimento para o fim de semana, só que a região estava carente de opções para almoçar. Aqui as pessoas encontram muita variedade, sem pesar no bolso”, comenta o empresário Betinho Scalioni, que comanda duas lojas. No Tapas! Tapas!, tem um prato que dá fila: picanha grelhada com farofa crocante de bacon na manteiga, vinagrete, fritas e arroz. Risoto de funghi com filé-mignon e risoto de camarão são as outras opções. Já no Marítimo, o cliente pode escolher entre peixe frito com batata frita, vinagrete, arroz, farofa e salada; tilápia empanada com legumes cozidos na manteiga e espaguete ao molho bechamel com iscas de salmão. Lucas Vereza, um dos sócios do Mercado da Boca, adianta que a intenção, em breve, é estender o almoço para os outros dias da semana. Além disso, eles estudam abrir no ano que vem mais unidades em BH (Buritis e Pampulha) e Nova Lima (Vila da Serra). A de São Paulo já está confirmada para 2021.

 

 

Banquetes à mineira

 

A comida de Minas ficou conhecida no Paquistão. O chef de Belo Horizonte Kiki Ferrari fez um tour pelo país asiático levando sabores do Brasil e aproveitou para mostrar receitas típicas do nosso estado. A convite de uma rede de hóteis, ele serviu em três cidades pratos como tropeiro com linguiça de frango e torresmo de pele de frango (os paquistaneses não comem carne de porco por questões religiosas), frango com quiabo e angu e galinhada com açafrão. “Os paquistaneses tendem a achar a nossa comida de sabor muito leve, porque gostam de muito tempero. Como sou fã da comida deles, até já trabalhei no consulado da Índia, dei um toque mais picante e de especiarias.” Outras regiões do Brasil foram representadas nos banquetes pela moqueca de camarão com banana-da-terra, leite de coco e gengibre, baião de dois, peixe assado na folha de bananeira com farofa de mandioca e costelão bovino na brasa.comida deles, até já trabalhei no consulado da Índia, dei um toque mais picante e de especiarias.” Outras regiões do Brasil foram representadas nos banquetes pela moqueca de camarão com banana-da-terra, leite de coco e gengibre, baião de dois, peixe assado na folha de bananeira com farofa de mandioca e costelão bovino na brasa. 


Publicidade