Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Italiano decomplicado


postado em 11/11/2018 05:05

(foto: thobias almeida/divulgação)
(foto: thobias almeida/divulgação)

 

 

De Londres direto para Belo Horizonte. Depois de cinco anos como chef do clube privado The Hurlingham Club, onde cozinhou para Kate Middleton, da família real britânica, Alessandro Sofia chega a solo mineiro para comandar o restaurante O Italiano. A proposta é oferecer um cardápio contemporâneo, leve e descomplicado, com poucos pratos. “A leveza também está na cozinha, para que as pessoas queiram degustar o segundo ou terceiro prato, como se faz na Itália”, destaca o paulistano, que é filho de italiano de Roma. As massas são produzidas em um verdadeiro laboratório, sonho antigo de Sofia, a não ser o casaretti, servido com molho pomodoro, manjericão e mascarpone. Lasanha com molho pomodoro, fonduta de parmesão e ragu de filé-mignon (a carne é cortada na faca, e não moída), ravióli com camarão, lagostim, amêndoas laminadas, molho de ervas e geleia de laranja e espaguete à carbonara (feito com o legítimo guanciale) são outras boas pedidas. O restaurante, localizado no Bairro Olhos d’Água, ainda serve braseado de fraldinha com risoto de funghi (cozido no caldo de porcini, um dos cogumelos mais caros e saboroso do mundo); polvo na brasa com vinagrete de beterraba, limão cravo, mel e morangos, rúcula fresca e musseline de mandioquinha e carré de cordeiro com lentilhas estufadas e bacon defumado. Os clientes que se sentam no balcão voltado para a cozinha, toda aberta, podem acompanhar de perto a movimentação da equipe.

 

Menus de sucesso

Para agradar os saudosistas, o Restaurant Week convocou os chefs a reeditar as receitas mais inesquecíveis da sua história. Com isso, os menus desta edição trazem os campeões de venda de mais de 40 restaurantes da capital mineira. No Albanos Bar Conceito, tem o supremo de frango a Sabará (filé de peito de frango empanado e gratinado com requeijão e parmesão, servido com molho de jabuticaba e arroz). Já o Pecorino serve nhoque de batatas com molho pomodoro, berinjela e ricota seca defumada, enquanto o Mes Amis apresenta o bife chorizo grelhado com molho de páprica e alho, chips de batata-doce e risoto à milanesa. Em todos os menus, estão incluídos entrada, prato principal e sobremesa por um preço fixo. O Restaurant Week vai até o dia 25.

Sabores da Mantiqueira

Últimos dias para experimentar os pratos do Festival de Gastronomia e Cultura da Roça em Gonçalves, no Sul de Minas. Bares e restaurantes criaram receitas a base de alimentos produzidos na Serra da Mantiqueira, o que não é nada difícil. Galinha, truta, leitão e cogumelos são alguns dos ingredientes disponíveis na região. Entre as opções, nhoque de batata-doce roxa com lombo e geleia de abacaxi com pimenta, do Restaurante do Chiquinho, e filé de truta com molho de shitake, arroz com amêndoas, batata sauté, farofa de proteína de soja e sunomomo (pepino agridoce japonês), do Utopia Garden. Os menus serão servidos, pela última vez, entre os dias 15 e 18.

 

Memórias de Valência

Foi na Espanha que Bernardo Garcia comeu kebab pela primeira vez. Mais especificamente, no Bairro Benimaclet, em Valência. E ele voltou ao Brasil decidido a resgatar, através da comida, as memórias que viveu nesse lugar. O sanduíche com carne no espeto é a estrela do cardápio da kebaberia Bení, inaugurada há um mês, na Savassi. O cozinheiro conta que passou meses pesquisando até desenvolver a própria receita da carne, que se tornou o segredo da casa. São dois dias de preparo. “O kebab turco tem um bife em cima do outro e na Europa utilizam carne multiprocessada. Faço um blend de cortes de boi e chego à mesma textura artesanalmente”, informa. O cliente escolhe entre o pão da casa, que lembra focaccia, e o pão folha. Além da carne, que pode ser substituída por falafel (bolinho de grão-de-bico), o recheio une alface, tomate, pepino, repolho roxo, cebola e molho de iogurte caseiro. Falando nisso, Garcia foge dos industrializados, com a convicção de que comida boa tem ingredientes frescos. Logo, ele produz diariamente todos os insumos, incluindo maionese, molho de pimenta e ketchup. Como a ideia era apresentar, não apenas o kebab, mas toda a vivência em Benimaclet, o novo estabelecimento tem cardápio escrito em espanhol, ambientação típica e só bebidas que se encontra lá. Uma vez por semana, o cozinheiro recebe, como se fosse em casa, um cliente para bater papo e comer durante a tarde, sem cobrar nada por isso. Já tem lista de espera.

 

 


Publicidade