Publicidade

Estado de Minas

Filial do Instituto Fernando Sabino será inaugurada em Uberaba

O projeto, que existe desde 2005 e já atingiu cerca de 80 municípios, se dedica a incentivar a prática da leitura a partir da obra do escritor mineiro


27/07/2021 21:49 - atualizado 27/07/2021 21:55

Fernando Sabino recebeu diversos prêmios literários ao longo de sua vida (foto: Instituto Fernando Sabino/Reprodução)
Fernando Sabino recebeu diversos prêmios literários ao longo de sua vida (foto: Instituto Fernando Sabino/Reprodução)
A inauguração de uma filial regional do Instituto Fernando Sabino em Uberaba, no Triângulo Mineiro, foi anunciada após reunião entre o presidente da Fundação Cultural de Uberaba (FCU), Cássio Facury, o chefe da Seção Municipal de Planejamento e Políticas Públicas, Carlos Perez, o filho do escritor – e presidente do Instituto Fernando Sabino –, Bernardo Sabino, e o sobrinho do escritor, o ator e diretor Milo Sabino. O espaço vai ter o objetivo de contribuir com a cultura local e regional.
 
Segundo informações do instituto, no dia 17 de agosto, Dia Nacional do Patrimônio Histórico, está marcado o lançamento da nova etapa do projeto “Encontro Marcado com Fernando Sabino”, em Belo Horizonte.
Em seguida, está marcada solenidade de inauguração da filial em Uberaba, na Casa de Cultura dos Sabinos, na Praça Santa Terezinha, sob a coordenação regional de Milo Sabino.
 
“Aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura (antiga Lei Rouanet), o projeto é apresentado em empresas locais, sensibilizadas com a questão cultural e responsabilidade social. Os representantes da FCU enfatizam a importância do projeto para a cultura, educação, turismo, meio ambiente e para a economia criativa, destacando a obra do escritor mineiro Fernando Sabino, falecido em 2004, vítima de um câncer de fígado”, diz nota da prefeitura de Uberaba.
 
Em 2005, por iniciativa da família de Sabino, foi fundado o Instituto Fernando Sabino, que se dedica a incentivar a prática da leitura a partir das obras do escritor de Belo Horizonte.
 

Breve histórico de Fernando Sabino

Escritor, jornalista e editor brasileiro, Fernando Sabino nasceu em 1923, em Belo Horizonte, e ao longo de sua vida recebeu diversos prêmios, entre eles o Prêmio Jabuti, pela obra "O Grande Mentecapto", e o Prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras.
 
O seu primeiro livro foi de contos e escrito quando ele tinha apenas 18 anos: “Os grilos não cantam mais”, publicado em 1941, no Rio de Janeiro.
 
Em 1944, Fernando Sanino mudou-se para o Rio de Janeiro e tornou-se colaborador regular do jornal Correio da Manhã, onde conheceu Vinicius de Moraes, de quem se tornou amigo. Neste mesmo ano, publicou sua segunda obra, a novela "A marca".
 
Em 1945, conheceu a escritora Clarice Lispector, também no Rio, de quem também tornou-se amigo e, mais tarde, correspondente.
 
Fernando Sabino morou por dois anos em Nova York, onde exercia função burocrática no consulado brasileiro. Nesse período, também escrevia crônicas para o Diário Carioca e O Jornal, sendo que estes textos foram reunidos e publicados na obra "A cidade vazia" (1950).
 
Sabino também escreveu: "O encontro marcado" (1956); "O homem nu" (1960); "A mulher do vizinho" (1962); "O grande mentecapto" (1979); "O menino no espelho" (1985); "A faca de dois gumes" (1989); "O tabuleiro de damas, uma obra autobiográfica" (1990); "Zélia, uma paixão" (1991); "Livro aberto e Cartas perto do coração" (2001); "Cartas sobre a mesa" (2002); e "Os movimentos simulados" (2004; data também de sua morte).
 
Em homenagem ao livro "O encontro marcado", foi instalada uma estátua de bronze no complexo arquitetônico da Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, para eternizar os escritores conhecidos como "quatro cavaleiros do apocalipse": Otto Lara Resende, Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos e Hélio Pellegrino. O trabalho é do artista plástico Léo Santana.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade