Publicidade

Estado de Minas GASTRONOMIA

Cuieté Cozinha aposta na comida saudável nestes tempos de crise

Delivery vegetariano oferece menu agroecológico, que ajuda a manter a saúde nestes dias de estresse. Casal e amiga abriram o restaurante quando a pandemia os impediu de trabalhar


postado em 04/06/2020 04:00 / atualizado em 05/06/2020 09:50

Clarisse Valadares, Júlia Campos e Peri Pane cozinham, fazem entregas e experimentam novos ingredientes(foto: Lucas Campos/divulgação)
Clarisse Valadares, Júlia Campos e Peri Pane cozinham, fazem entregas e experimentam novos ingredientes (foto: Lucas Campos/divulgação)
Frederico Gandra*

A pandemia complicou a vida do músico Peri Pane, de 45 anos, e da cozinheira Clarisse Valadares, de 32. Os shows dele foram cancelados, o restaurante onde ela trabalhava suspendeu as atividades. Mas o casal foi à luta e criou um projeto gastronômico vegetariano. Desde o início de março, o delivery Cuieté Cozinha entrega pratos à base de ingredientes agroecológicos.

“A demanda por esse tipo alimento teve crescimento significativo na quarentena”, revela Clarisse. O restaurante foi montado em parceria com a artista Júlia Campos, de 28, amiga do casal. “Coloquei o avental e fui pra cozinha. Já tínhamos a experiência de cozinhar em casa, então não aprendi do zero”, conta Peri.

Os pratos são preparados na própria casa de Peri e Clarisse, que fica no Bairro Santo Antônio, na Região Centro-Sul da capital. “Muitas vezes, a Júlia faz as entregas de carro e o Peri leva a pé quando possível. Se precisamos, solicitamos motoboy”, conta Clarisse. A maioria dos clientes mora no Santo Antônio.

“Só usamos verduras, frutas e grãos provenientes da agricultura familiar e comunitária. Não há adubos sintéticos ou métodos transgênicos”, informa Clarisse. “Usamos ingredientes que antes não conhecíamos, como a caapeba e a palma, nada convencionais”, destaca Peri.

A quarentena imposta pelo novo coronavírus exige atenção com o corpo, lembra Clarisse. “As pessoas relatam que este é um bom momento para experimentar sabores, cuidar da saúde e dar um tempo na carne.” Além disso, muita gente busca evitar supermercados, temendo se contaminar. “As pessoas não querem contato com alimentos que passaram por locais e mãos diferentes”, observa ela.

O projeto vem ajudando Clarisse, Peri e Júlia a se manterem financeiramente durante a crise. Porém, o crescimento observado nas primeiras semanas foi afetado pelo retorno gradual dos clientes aos locais de trabalho. “Agora, buscamos aqueles cujas empresas ficam perto da gente, não mais os que estavam em casa”, explica Clarisse.

A intenção do trio é manter o restaurante depois do fim da quarentena. “Como o trabalho com a música é muito oscilante, sempre tive vontade de ter uma rotina mais estabelecida. Pretendo continuar com o Cuité, mesmo quando acabar a pandemia. A gente sonha com um lugar fixo, fora daqui de casa. Queremos abrir a porta para a rua”, diz Peri Pane.

O Cuieté Cozinha oferece um prato vegetariano diferente por dia, de segunda-feira a sábado, na hora do almoço. Ele custa R$ 25, com taxa de entrega por volta de R$ 6. Os pedidos chegam por telefone ou WhatsApp. Também há sobremesa (R$ 8) e sucos naturais (R$ 5). “Também produzimos tortas, bolos e pães, que são entregues juntos com o almoço”, informa Clarisse.

*Estagiário sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria

CUIETÉ COZINHA
. Cozinha vegetariana
. Pedidos de segunda a sábado, até as 12h
. WhatsApp: (31) 98358-6071 e (11) 97578-3733 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade