Publicidade

Estado de Minas

Humoristas não perdem o humor mesmo confinados

Em isolamento social, comediantes fazem lives, vídeos e posts em redes sociais para ficar próximos dos fãs


postado em 26/03/2020 04:00

Frederico Gandra*
Como o truculento policial Peçanha, Antonio Tabet, do Porta dos Fundos, responde dúvidas de seguidores no Instagram(foto: Reprodução Instagram)
Como o truculento policial Peçanha, Antonio Tabet, do Porta dos Fundos, responde dúvidas de seguidores no Instagram (foto: Reprodução Instagram)

Devido à pandemia de coronavírus, humoristas brasileiros se viram obrigados a alterar suas rotinas de shows e gravações. Confinados em casa, a classe se mantém ativa nas redes sociais, reagindo de diversas maneiras ao complicado momento que o país e o mundo enfrentam. Sem perder o senso de humor, alguns passaram a produzir conteúdos novos para distrair o público, enquanto outros preferem informar os seguidores sobre a nova epidemia. Com a impossibilidade de se encontrar com os fãs, muitos adotaram o formato live para manter o contato direto com eles em uma tentativa de distraí-los durante o tédio causado pela quarentena.

O canal Porta dos Fundos é um dos mais ativos nesse período. Após suspender as gravações dos vídeos e demais projetos, o grupo vem abordando o surto de coronavírus por meio de vídeos produzidos em home office.  É o caso de Pronunciamento do Peçanha, que mostra o policial truculento, interpretado por Antonio Tabet, lidando de forma inusitada com a nova pandemia. Na terça-feira, Peçanha ainda reagiu, por meio de stories no Instagram, a dúvidas dos seguidores sobre a COVID-19 no quadro Enquadro do Peçanha. “Loló pode ajudar o corona?”, “Cachorro pode pegar corona?”, “Por que devo ficar em casa se não sou do grupo de risco?” foram alguma das perguntas respondidas comicamente. Na próxima semana, Antonio Tabet volta a interpretar o personagem para reagir a outras interações.

No quadro Quarentena com Dona Helena, o público acompanha o confinamento de uma senhora aflita, interpretada por Fábio de Luca. O canal ainda sugere que o público enviei perguntas e desafios para Dona Helena reagir nos próximos episódios. O Porta dos Fundos também lançou a corrente #FiqueEmCasa e Lave As Mãos Comigo. Em vídeo publicado no YouTube, Fábio Porchat, Gregório Duvivier e João Vicente, entre outros integrantes, gravaram com o celular uma divertida música influenciando os seguidores a lavar as mãos e desafiando outros canais a fazer o mesmo.

Além disso, no domingo (22), o grupo lançou a série de lives Que história é essa vovó?, voltado para entreter os idosos orientados a não saírem de casa. Apresentado por Fábio Porchat, o programa vai ao ar de quarta a domingo, sempre às 15h, no perfil de Instagram @portadosfundos. No primeiro episódio, a convidada foi a avó de Porchat, Maria Alice Robinson. Os dois conversaram de forma descontraída sobre a mudança de rotina causada pela quarentena e da preocupação dos idosos, principal grupo de risco da doença.

Porchat já vinha utilizando as lives para entreter os seguidores na quarentena. Desde a última quinta-feira, o humorista lançou um programa de entrevista a distância, ao vivo, no qual conversa com celebridades sobre o atual momento. Luciano Huck, Bruna Marquezini, Paulo Gustavo, Maísa, Xuxa e Ingrid Guimarães são algumas das estrelas que já foram entrevistadas.

Rafael Portugal e Antônio Tabet também adotaram o formato para promover diariamente um bate-papo bem-humorado para contar histórias e discutir os assuntos do momento. A live vai ao ar todos os dias, às 19h, no perfil @antoniotabet no Instagram.

LIVE DE DIREITOS 

Seguindo o exemplo dos amigos, o ex-integrante do Porta dos Fundos Marcos Vera fez uma live, na noite da última terça-feira (24), com o pastor Henrique Vieira. A conversa girou em torno de temas como fé, amor e humor. Por outro lado, Márvio Lúcio, mais conhecido como Carioca, fez uma live com o advogado Paulo Nicholas, tirando dúvida dos seguidores sobre o direito e deveres das pessoas e empresas durante a pandemia.

Rafael Portugal também se adaptou ao home office para produzir o quadro da Globo, CAT BBB (Centro de Atendimento ao Telespectador do BBB), em que o humorista reage a opiniões dos espectadores do reality. Nesta terça-feira (25), o humorista gravou as esquetes dentro de casa, sem perder o bom humor. Além disso, Portugal utilizou o tempo disponível em casa para compor uma divertida música discutindo questões envolvendo a quarentena. “Aproveitando a quarentena para compor. Quem nunca?”, escreveu o comediante no Twitter.

Além do CAT BBB, a Rede Globo teve que readaptar seu novo programa humorístico, Fora de hora. Com a proposta de produzir um noticiário bem-humorado com os assuntos da semana, as gravações foram interrompidas por tempo indeterminado. Os apresentadores Paulo Vieira e Renata Gaspar gravaram de casa suas participações, para informar o público das mudanças e apresentar os melhores momentos do show.

NO CAMPO 

O novo fenômeno da comédia virtual, Fábio Rabin, cancelou sua agenda de apresentações e viajou para o campo devido ao tratamento de câncer enfrentado por sua esposa. O humorista esclareceu que a exposição ao coronavírus pode ser fatal para pessoas que fazem quimioterapia, justificando seu isolamento. “Quero agradecer ao meu público que me proporcionou condições para neste momento tão duro para ajudar minha família a passar por isso”, publicou no Instagram. Rabin passou a publicar vídeos, diretamente de sua casa de campo, comentando os assuntos do momento de forma bem-humorada. No primeiro deles, lamenta. “Todo dia eu acordo e penso ‘será que isso é só um pesadelo?’ mas não... eu realmente tô casado”, brincou mostrando que a situação ainda não afetou seu senso de humor.

Vídeo de Marcelo Adnet imitando o presidente Jair Bolsonaro colocando máscara de proteção bombou na web(foto: Reprodução/Youtube)
Vídeo de Marcelo Adnet imitando o presidente Jair Bolsonaro colocando máscara de proteção bombou na web (foto: Reprodução/Youtube)
'Atenção! O carro dos idosos está passando na sua rua'

Whindersson Nunes, dono do segundo maior canal de YouTube do Brasil, adotou o formato vlog para divertir os fãs. No vídeo O dia que entramos de quarentena, o humorista faz uma espécie de stand up com piadas envolvendo o momento que vivemos. No Twitter, Whinderson também publicou um vídeo simulando um carro que recolhe idosos na rua para mantê-los em casa. “Atenção! O carro dos idosos está passando na sua rua. Está autorizado remover os velhinhos da rua para fazer sabão, detergente, entre outros. Não saiam de casa, não tem nada para resolver no Centro. Tá tudo fechado”, ironizou o humorista com um microfone apontado para a rua, simulando um carro de som.

A TV Quase, produtora dos programas Choque de cultura e Falha de cobertura, lançou conteúdo voltado para a pandemia de coronavírus. No quadro Frases que valem tapa na cara, Daniel Furlan aparece recebendo bofetadas ao fazer afirmações como “Para mim tudo isso é fantasia da grande imprensa”, “Isso é conspiração dos chineses para prejudicar a economia global”, “Pô se todo mundo contrair a gente fica imune”, “Mas eu não sou grupo de risco” e “Mas só 3% morrem”, entre outras. Publicado no YouTube, o vídeo já teve 236 mil visualizações e cerca de 37 mil curtidas.

Tatá Werneck deixou as brincadeiras de lado e vêm utilizando suas redes para conscientizar os seguidores sobre os riscos do coronavírus. Por meio de diversos post, a comediante divulga informações técnicas sobre a pandemia, alertando para a necessidade de todos ficarem em casa e lavarem as mãos. Tatá também puxou uma corrente influenciando seguidores a doar sabonetes, álcool em gel e cestas básicas para as comunidades carentes. “Amigos, pessoas privilegiadas: precisamos doar para as comunidades! Precisamos! É nossa obrigação! Escolham um projeto social de uma comunidade. Orientem esses projetos a organizarem de uma forma que não gere aglomeração”, tuitou.

POSIÇÕES POLÍTICAS 

Nas redes sociais, humoristas como Gregório Duvivier, Antonio Tabet, Fernando Caruso, Leandro Ramos e Rafinha Bastos criticaram a postura do governo brasileiro em lidar com a situação. Marcelo Adnet foi além, publicando breve vídeo no qual ironiza a cena protagonizada pelo presidente Jair Bolsonaro durante coletiva de imprensa. Ele interpreta Bolsonaro embaraçando-se com a máscara cirúrgica até os olhos ficarem vendados. “Não há motivo de pânico com isso daí, tudo sobre controle!”, diz, durante a confusão. Daniel Furlan seguiu o tom e chamou a atenção com tuíte ironizando a ocasião. “Já pensou se elegêssemos o candidato mais burro de todos e lodgo depois fôssemos acometidos por uma pandemia sem precedentes? Seria muito doido”, ironizou o humorista, famoso por interpretar Renan, no Choque de cultura.

Por outro lado, Danilo Gentili enalteceu o juiz Sérgio Moro e a operação Lava-Jato por recuperar R$ 1,6 bilhão que serão usados pelo Ministério da Saúde para combater a pandemia de coronavírus. Por meio do Twitter, Gentili ainda solicitou que autoridades utilizem os bilhões de recursos destinados ao fundo eleitoral para viabilizar o diagnóstico de coronavírus para toda população. “Muitas vidas serão poupadas! Vocês podem se unir e fazer isso hoje! Sejam nobres!”, completou em tuíte.  

* Estagiário sob a supervisão da subeditora Tetê Monteiro 

(foto: Paulo Oliveira/divulgação)
(foto: Paulo Oliveira/divulgação)

"A gente tem ficado muito na internet.. E isso pode ser bom, mas também pode ser ruim. Acho maravilhoso um projeto como esse do Sarará, que leva música autoral para as pessoas"

Elisa de Sena, cantora e compositora

 

Música alternativa em lives

Fernanda Gomes*

Como fazer com que as pessoas não se sintam tão sozinhas durante esse tempo de reclusão social? Essa foi a pergunta que levou Carolina De Amar a criar o Sarará na Escuta, projeto que propõe a realização, por meio de live no Instagram, de shows de música popular brasileira, alternativa e autoral.
“A gente tem ficado muito na internet, principalmente nesse momento. E isso pode ser bom, mas também pode ser ruim. Acho maravilhoso um projeto como esse do Sarará, que leva música autoral para as pessoas”, conta a cantora e compositora Elisa de Sena. Ela será a próxima atração do Sarará na Escuta, nesta sexta (20), às 19h, no Instagram do projeto – @festivalsarara.

Elisa define sua música como “MPB contemporânea”, que mistura ritmos afro-brasileiros com a música eletrônica. No repertório, composições de seu novo disco, CURA, lançado no ano passado, e músicas clássicas da MPB, como Leãozinho, de Caetano Veloso. “Vou estar dentro da minha casa e ao mesmo tempo no mundo, com quem quiser se conectar (a live)”, brinca Elisa.

Para Carolina, esta é um forma de fomentar a indústria criativa da música em BH.  “Como a gente depende 100% do encontro e da reunião de pessoas, já estávamos estudando formas de fazer as coisas funcionarem. Temos que nos reinventar”, explica ela, que também é uma das idealizadoras do Festival Sarará, criado em 2014, do qual o projeto faz parte.

Uma dessas formas que Carolina cita, é a “vaquinha” on-line, na plataforma Evoé, criada para ajudar os músicos que participam das lives.

GASTRONOMIA 

No Instagram do festival, o público pode sugerir quais shows gostaria de ver. Além do Sarará na Escuta, a programação criada pelo Festival Sarará inclui os quadros Pratos e sons e Olhar para dentro.

No Pratos e sons, às segundas e terças, às 19h, produtores locais ensinam receitas e conversão sobre gastronomia e música. “A ideia é fomentar os produtores locais, que são as pessoas que mais vão precisar de engajamento e se manterem durante esse período”, explica Carolina.  Durante o Olhar pra dentro, a professora Vicky Fernandes propõe reflexões sobre autoconhecimento e dá dicas de exercícios. O quadro vai ao ar aos domingos, às 19h, e às quartas, às 12h.

* Estagiária sob a supervisão da subeditora Tetê Monteiro


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade