Publicidade

Estado de Minas

Giramundo usa o Instagram para ensinar a criançada a criar bonecos

Oficina virtual é comandada por Beatriz Apocalypse, diretora do grupo de teatro, e o filho Miguel, de 6 anos. Os personagens Groco e Ziglo participam da atividade, com 'pronunciamento' às 15h


postado em 26/03/2020 04:00

Fernanda Gomes*

Meias usadas, tampinhas, retalhos, embalagem de iogurte, durex, cola branca e muita criatividade. Esse é o material utilizado pelo Giramundo na primeira de uma série de oficinas para ensinar a criar monstrinhos, via Instagram. A atividade “Boneco reciclado em casa” está a cargo de Beatriz Apocalypse, diretora artística do grupo de teatro, e de seu filho Miguel, de 6 anos.

“Quando começou essa história de não poder sair de casa, a gente pensou: o que podemos fazer para divertir as crianças e as famílias? Nas oficinas, procuramos usar apenas material que as pessoas já têm, evitando que elas tenham de sair para comprá-los”, explica Beatriz.

Transmitidas em lives, as oficinas começaram na última sexta-feira (20). Beatriz e Miguel ensinaram a cerca de 200 pessoas como transformar caixas de sapato em monstros. “O tempo da atividade é muito curto. Então, as famílias vão terminando em casa, durante a tarde, e me mandam as fotos dos bonecos prontos”, explica Beatriz. A aula dura cerca de 40 minutos. Depois de finalizados, os monstros são postados no canal oficial do Giramundo no YouTube.

Durante as aulas, Beatriz pede às pessoas para se cadastrarem no canal. “Não posso me empolgar demais no Instagram, pois a gente tem um limite de tempo, por causa da live. Então, queremos fortalecer o nosso canal no YouTube para disponibilizar ali tanto vídeos de nossos espetáculos quanto outras oficinas”, revela.

“Meu filho, de 6 anos, está recebendo até recadinhos. As crianças mandam vídeos mostrando os bonequinhos que fizeram para ele ver”, conta Beatriz. Miguel se diverte tanto quanto a mãe. Assim que termina a atividade, ele já quer encontrar novos materiais e saber quando será a próxima aula.

RECICLÁVEIS 

Além de proporcionar diversão às famílias e deixar a quarentena mais leve para as crianças, as oficinas incentivam a reutilização de materiais recicláveis. “Nosso intuito é que todo mundo se divirta, mas não saia de casa”, reforça Beatriz. Um dia antes das aulas, ela divulga no Instagram qual será o material utilizado.

Nesta quinta-feira (26), mãe e filho ensinarão a fazer bonecos em formato de peixe com papel colorido picado, caixa de ovo, linha, garrafa PET e papelão. A lista completa do material já está no Instagram do Giramundo. As aulas são oferecidas dia sim, dia não, sempre às 10h, alternadas com o “pronunciamento” de duas criaturinhas criadas pelo grupo, sempre às 15h. Trata-se dos bonecos Ziglo, que ganha vida nas mãos de Beatriz, e Groco, manipulado por Ulisses Tavares, diretor do Giramundo.

Ambos fazem parte do projeto Música de Brinquedo, parceria do grupo com a banda Pato Fu. Na hora do “pronunciamento”, Ziglo e Groco batem papo, mandam recados para as crianças e as alertam sobre a importância de lavar as mãos.

Filha de Álvaro Apocalypse, um dos fundadores do Giramundo, Beatriz conta que participa do grupo desce criança, mas só em 1985, aos 16 anos, ingressou oficialmente na trupe. “Comecei substituindo um dos manipuladores, que não pôde ir a um espetáculo. Seria só aquela vez, mas acabou que nunca mais saí de lá.”

Um dos grupos de teatro de bonecos mais importantes do Brasil, o Giramundo foi criado em 1970, em Belo Horizonte, por Álvaro Apocalypse, Tereza Veloso e Madu. Montou 36 espetáculos e guarda em seu acervo cerca de 1,5 mil bonecos.

* Estagiária sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria

BONECO RECICLADO EM CASA
Lives no instagram (@giramundogrupo). A programação se alterna entre oficinas, às 10h, e o pronunciamento de Ziglo e Groco, às 15h. Confira também em https://www.youtube.com/user/GrupoGiramundo




Publicidade