Publicidade

Estado de Minas CULT...

Maria Cutia leva Chicó e João Grilo para o Palácio das Artes

Nesta quinta-feira (23), a peça 'Auto da Compadecida', dirigida por Gabriel Villela, volta ao cartaz na Campanha de Popularização do Teatro e Dança


postado em 23/01/2020 04:00

(foto: Tati Motta/divulgação)
(foto: Tati Motta/divulgação)

Recentemente, a exibição da série O auto da compadecida pela Globo, derivada do filme dirigido por Guel Arraes e lançado em 2000, deixou muita gente grudada na telinha. Selton Mello, Matheus Nachtergaele e Denise Fraga brilharam. O clássico de Ariano Suassuna não para de inspirar o Brasil. Prova disso é a montagem do grupo mineiro Maria Cutia (foto) em parceria com o diretor Gabriel Villela, que estreou em 2019 e volta ao cartaz nesta quinta (23), às 20h, no Grande Teatro do Palácio das Artes, com ingressos a R$ 20 (postos do Sinparc). Há novidades na releitura, como sucessos de Caetano Veloso (Alegria, alegria) e Ney Matogrosso (América do Sul) na trilha sonora, além de referências às tragédias de lama de Brumadinho e Mariana nos figurinos, em tons terrosos. O auto de Suassuna estreou na década de 1950 e faz parte do imaginário nacional. Em 6 e 7 de fevereiro, a peça será encenada no Sesc Palladium.

TEATRO
NEGRITUDE EM CENA

A história de rupturas na relação entre um pai e um filho – homens negros – que, após 13 anos sem se falar, reencontram-se no quintal da velha casa da família. Essa é a inspiração de À sombra da goiabeira, que a companhia Teatro Negro e Atitude leva no Memorial Vale às 19h desta quinta-feira (23), com entrada franca. O evento integra o projeto Diversidade Periférica, parceria entre artistas, produtores e grupos culturais das periferias de Belo Horizonte, criado em 2017. A cultura popular brasileira de matriz africana é a base desse grupo teatral, criado em 1993. Entre seus princípios está o combate ao racismo, além da criação de uma linguagem que difunda e valorize a diversidade cultural do país.

(foto: O Cruzeiro/Arquivo EM/D.A PRESS)
(foto: O Cruzeiro/Arquivo EM/D.A PRESS)

PSICODÉLICOS
MÚSICA EM DEBATE

O escritor e pesquisador Bento Araujo estará pela primeira vez em Belo Horizonte para bate-papo e tarde de autógrafos. O evento será na sexta-feira (24), às 18h, na Discoteca Pública, no Bairro Santa Tereza, berço do Clube da Esquina. Escritor, jornalista e pesquisador, ele escreveu Lindo sonho delirante: 100 discos psicodélicos do Brasil (1968-1975), o que inclui trabalhos como o do Mutantes (foto), e Lindo sonho delirante vol. 2: 100 discos audaciosos do Brasil (1976-1985). Sua proposta é apresentar obras fonográficas fundamentais e as trajetórias de artistas e bandas. Entrada franca.

UFMG
FESTIVAL DE VERÃO

Inscrições para as nove oficinas gratuitas do 14º Festival de Verão UFMG podem ser feitas até 2 de fevereiro. Estão previstas apresentações, exposições, performances e feira no Centro Cultural UFMG e no Centro de Referência da Juventude. Interessados podem se inscrever por meio da plataforma Sympla (www.sympla.com.br/festivaldeveraoufmg). Liberdade de expressão, desigualdades raciais e carnaval estarão em debate. Previsto para ocorrer entre 3 e 6 de fevereiro, o festival terá como tema CorpoCidade, retratando a efervescência cultural na região do Baixo Centro de Belo Horizonte. Toda a programação foi inspirada na diversidade de movimentos sociais que ocupam essa região.

(foto: Helton Lima/Divulgação)
(foto: Helton Lima/Divulgação)

PARCERIA
FABI CANTA KADU

A cantora mineira Fabi Metzker acaba de lançar single com nova versão da música Endure, de Kadu Vianna (foto). O próprio autor participa do projeto, disponível em todas as plataformas digitais. A parceria se repete em clipe que chegou ao canal oficial da cantora no YouTube em 17 de janeiro. “Temos uma sintonia musical grande. O Kadu dizia que gostava do meu timbre e sou encantada com o dele. Então surgiu a ideia de gravar uma música dele que adoro e tem muito a ver com o meu estilo”, diz a artista. “A voz da Fabi é linda”, devolve Kadu.

(foto: Acervo pessoal)
(foto: Acervo pessoal)

MANEVA
CABEÇA DE FOLHA

O grupo de reggae paulista Maneva (foto) acaba de mandar para as plataformas digitais o EP Cabeça de folha e uma série inédita de animação. O projeto faz parte das comemorações dos 15 anos da banda. As canções podem ser ouvidas por meio do link https://youtu.be/otheg2pcyuc. Em 2019, Maneva contabilizou 124 milhões de streams e 6,5 milhões de ouvintes apenas no Spotify.


Publicidade