Publicidade

Estado de Minas

Forró e sertanejo embalam pré-réveillon na Feira do Mineirinho

Festa começa nesta quinta com o mineiro Camaizar, que já dividiu o palco com Marília Mendonça, Jorge & Mateus, Trio Parada Dura e Maiara e Maraisa


postado em 26/12/2019 04:00

(foto: Rubens Cerqueira/Reprodução)
(foto: Rubens Cerqueira/Reprodução)
A Feira de Artesanato do Mineirinho (Avenida Antônio Abrahão Caram, 1.000, Pampulha) apresenta programação musical variada durante o seu pré-réveillon, com ritmos como forró, sertanejo e axé, entre outros. Nesta quinta-feira (26), a partir das 19h, a festa começa com Camaizar cantando o melhor do forró e do sertanejo. Natural de Curvelo e com 13 anos de estrada, Camaizar já dividiu palco e participou de gravações com grandes nomes do gênero, como Paula Mattos, Marília Mendonça, Jorge & Mateus (foto), Trio Parada Dura, Maiara e Maraisa e Jefferson Moraes, entre outros.

>>>

Já no domingo (29), a partir das 12h, os grupos Diga Lá e Vira e Mexe se apresentam no local. O primeiro preparou apresentação dançante ao embalo do samba, pagode e vários estilos musicais. Na sequência, será a vez de o axé ecoar pela feira com o show do Vira e Mexe. Os vocalistas Wanderson (Bodão) e Apolinário (Polly) e banda cantam músicas autorais que marcaram a carreira do grupo, além de clássicos do gênero. Entrada e estacionamento grátis. Informações: (31) 3017-0573.

Adeus de Allee Willis
Compositora do tema de Friends
(foto: ANGELA WEISS/AFP)
(foto: ANGELA WEISS/AFP)

A icônica música I'll be there for you, gravada pela banda The Rembrandts e tema de abertura da série Friends, é uma das mais conhecidas letras de Allee Willis (foto). A compositora morreu ontem (25), aos 72 anos, em decorrência de uma parada cardíaca, de acordo com a BBC. Ganhadora de dois Grammy Awards e indicada ao Emmy pela música que marcou a década de 1990, Allee morava em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Músicos
Seleção

O Conservatório UFMG (Avenida Afonso Pena, 1.534, Centro) realiza chamada para a seleção de músicos e grupos musicais que tenham interesse em participar de sua programação cultural durante o primeiro semestre de 2020. As inscrições podem ser feitas até 4 de fevereiro, mediante preenchimento e envio do formulário-proposta. disponibilizado na página do Conservatório (www.conservatorio.ufmg.br). Os projetos selecionados vão compor a programação da série Palco Livre. As propostas serão avaliadas por comissão julgadora interna e o resultado estará disponível para consultano site do Conservatório a partir de 11 de fevereiro. Informações: (31) 3409-8306.

CLUBE DA ESQUINA
SHOWS
(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)

O Bar do Museu Clube da Esquina (Rua Paraisópolis, 738, Santa Tereza), apresenta nesta quinta-feira (26), às 21h, o projeto Sonhos Não Envelhecem, com Marcelo Dande e o Duo Café, além de convidados. O show é para celebrar os principais nomes da música popular brasileira e do Clube da Esquina. Na sexta-feira (27), é a vez de Marilton (foto) e Rodrigo Borges, com show já aprovado pelo público mineiro e por turistas de vários lugares do Brasil, pois se tornou um encontro clássico nas noites de sexta. Ainda amanhã, quem se apresenta também é o cantor e musicista Ary Helton. No repertório, show repleto de samba, pop rock e música popular. Ingressos a R$ 15 (quinta). Na sexta, R$ 20 (antecipado) e R$ 25 (no dia). Informações: (31) 2512-5050.

Stand-up
Ricardo Bello

O comediante Ricardo Bello se apresenta nesta quinta-feira (26), às 21h, no Restaurante Maria das Tranças (Rua Estoril, 938, São Francisco). Em cena, ele se transforma com seus personagens e garante muitas risadas, contando casos engraçados. Bello comenta notícias da atualidade, faz imitações e interpreta tipos hilários. O fazendeirão Coronel Ladeira, vindo do interior de Minas, e o estiloso Kleber, um divertido gerente de loja, estão entre os persongens do humorista mineiro. Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Informações: (31) 3441-3708.

Luzia Pinta
EXPOSIÇÃO
(foto: Chamberlain/reprodução)
(foto: Chamberlain/reprodução)

Prossegue até 6 de fevereiro, no Memorial Vale (Praça da Liberdade, 640, Funcionários), a exposição Vozes atlânticas (foto). A mostra é resultado da pesquisa histórica “O degredo dos escravizados”, de Thaís Tanure, que revela a história de Luzia Pinta, uma mulher negra que foi traficada para ser escrava no Brasil na época colonial. Quando morava em Sabará, por preservar sua cultura africana, com benzeções e curas através de ervas, não bastasse sua condição de escrava, foi condenada como herege pela Inquisição portuguesa e degredada para Portugal, onde foi recolhida a uma prisão, esperando a boa vontade da Inquisição portuguesa para julgar seu caso. Entrada franca. Informações: (31) 3308-4000.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade