Publicidade

Estado de Minas CULT...

Juçara Marçal, Gui Amabis e Rodrigo Campos cantam em BH

Trio paulistano apresenta o show Sambas do absurdo, nesta quinta-feira à noite, no Cento e Quatro


postado em 21/11/2019 04:00

(foto: Luan Cardoso/divulgação)
(foto: Luan Cardoso/divulgação)
Nesta quinta-feira (21), o trio paulista Juçara Marçal, Gui Amabis e Rodrigo Campos (foto), que tem desenvolvido um dos trabalhos mais surpreendentes e consistentes da MPB contemporânea, vai se apresentar em Belo Horizonte, a convite do Festival de Arte Negra (FAN). Às 22h, no Cento e Quatro (Praça Rui Barbosa, 104), os três fazem o show Sambas do absurdo. As canções remetem a Mito de Sísifo, de Alberto Camus, e a impasses existenciais enfrentados pelo indivíduo no mundo de hoje. Com letras do multiartista Nuno Ramos, o projeto vai de encontro a paradigmas associados ao mais brasileiro dos ritmos musicais. O show tem entrada franca. Ingressos serão distribuídos a partir das 20h.


LEONARDO TONUS
NA QUIXOTE

Nesta quinta-feira (21), o escritor Leonardo Tonus, professor da Sorbonne Université, vai lançar o livro Inquietações tempos de insônia (Editora Nós), na Quixote Livraria (Rua Fernandes Tourinho, 274, Savassi). A sessão de autógrafos está marcada para as 19h. Com prefácio de Marcia Tiburi, o livro reúne poemas que surgiram de reflexões de Tonus sobre o conturbado panorama político do Brasil, da campanha eleitoral de 2018 aos primeiros meses do governo Bolsonaro.

LIVRO
LANÇAMENTO NA AML

O livro Sobre viver, de Flávia de Queiroz Lima, será lançado na sexta-feira (22), às 19h30, na Academia Mineira de Letras (AML), que fica na Rua da Bahia, 1.466, Lourdes. Haverá também o sarau Mulheres em conversa: conviver e escrever, com a participação de Nazareth Fonseca, Geyse Helena Costa, Maizé Trindade, Rosana Zschaber, Sônia Galastro e Flávia Queiroz.

MÚSICA
LETIERES E RUMPILEZZ

O maestro, compositor e arranjador baiano Letieres Leite e a Orkestra Rumpilezz vão se apresentar nesta quinta-feira (21), às 21h, no Palácio das Artes. As peças A saga da travessia e Um defeito de cor estão no repertório, em que a percussão afro-baiana dialoga com o jazz e a música brasileira. O espetáculo tem entrada franca e ingressos devem ser retirados na bilheteria a partir das 19h. O espaço fica na Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro.

(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

LUTO
LELO SILVA

Lelo Silva (foto), fundador da Catimbrum Teatro de Bonecos e coordenador do Festival Internacional de Teatro de Bonecos, morreu ontem, em BH, depois de lutar contra um tumor cerebral. Ele tinha 53 anos, um dos bonequeiros mais importantes do país, Lelo comandou, ao lado de Adriana Focas, vários espetáculos da companhia, fundada em 1991. O primeiro foi O dragão que queria ver o mar. Depois vieram Andanças, O baile do Menino Deus, Homem voa?, Três rosas, O cavaleiro da triste figura e O som das cores. O grupo criou também um centro cultural em BH, com importante acervo de livros e publicações, para estimular a pesquisa sobre teatro de bonecos.

EXPOSIÇÃO
EM FAMÍLIA

O Atelier Cacá Drummond abre exposição nesta quinta (21), às 19h, na Rua Engenheiro Amaro Lanari, 90, Anchieta. Os trabalhos são assinados por Cacá e os filhos Virgílio e Gil Drummond. A mostra intimista traduz o convívio familiar, marcado por entretenimento, cultura, terapia e trabalhos sociais. Informações: (31) 99967-6767.

TU/UFMG
ESTREIA NA FUNARTE

Formandos do Teatro Universitário da Universidade Federal de Minas Gerais (TU/UFMG) apresentam a peça +55: inverter-te-ei antes que te transformem mais uma vez em um mal-entendido, que remete a impasses e construções simbólicas relativos à América Latina. Fabrício Trindade é o diretor da montagem, cujo jogo cênico aposta no diálogo entre teatro, música, vídeo e a palavra. O elenco reúne Ainê Gonçalves, Alessandra Alixandrino, Alice Cabral, Alisson Oliveira, Andresa Romão, Ariane Lazário, Bruno Gusmanini, Camila Silva, Carolina Lobato, Daniele Amaral, Delaney, Ézio Henrique, Fabiana Santtana, Fabíola Moura, Flor Bevacqua, Gabriela Freitas, Jack Diniz, Jéssica Pierina, Marina Barros, Militani de Souza, Rebeca Hornhardt, Saulo Calixto e Thaís Eduarda. O espetáculo fica em cartaz na Funarte (Rua Januária, 68, Centro) até 8 de dezembro, com sessões às quintas e sextas, às 20h30, e sábados e domingos, às 19h. Entrada franca.

Paulo Frois, Pedro Gomes, Augusto Cordeiro e Da Macedônia(foto: Etiene Vilela/divulgação)
Paulo Frois, Pedro Gomes, Augusto Cordeiro e Da Macedônia (foto: Etiene Vilela/divulgação)

DA MACEDÔNIA
SHOW E DISCO

Comemorando 50 anos, Da Macedônia lança seu primeiro álbum com 10 canções autorais, interpretadas por um time de mineiros: Bárbara Barcellos, Breno Mendonça, Everton Coroné, Lucas Fainblat, Marcos Frederico, Pablo Castro, Raquel Coutinho, Samy Erick e Vitor Santana. Nesta quinta-feira (21), às 20h, o álbum será apresentado no Teatro de Bolso do Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1.046), Centro), com ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). A direção do show é assinada por Augusto Cordeiro, Paulo Frois e Pedro Gomes, do Grupo Trivial.

• • •

Da Macedônia estreou em 2012, quando mandou uma canção para o concurso Mestre Jonas de Marchinhas. Influenciado pelo Clube da Esquina, ele compôs África, Iara, E o boi voou e Chuva no Serrão, músicas que remetem ao Brasil, com suas paisagens e ritmos musicais.


Publicidade