Publicidade

Estado de Minas

Milton Nascimento recebe hoje o Prêmio do Compositor Brasileiro

Autor de cerca de 400 canções, o fundador do Clube da Esquina ganha festa na sede da União Brasileira de Compositores, no Rio de Janeiro


postado em 15/10/2019 04:00 / atualizado em 14/10/2019 18:06

(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Milton Nascimento (foto) recebe hoje, no Rio de Janeiro, o Prêmio Compositor Brasileiro, homenagem da União Brasileira de Compositores (UBC) a nomes de destaque da música popular. Autor de cerca de 400 canções, Milton é associado da entidade há 27 anos. Linha de frente na luta pelos direitos autorais, seu parceiro Fernando Brant (1946-2015) presidiu a UBC. Erasmo Carlos e Gilberto Gil ganharam o prêmio, respectivamente, em 2018 e 2017. “É uma premiação justíssima por se tratar de um de nossos maiores autores”, afirma o músico Paulo Cesar Valle, presidente da UBC.

YAMI
CELLO E PERCUSSÃO
(foto: Ana Migliari/divulgação)
(foto: Ana Migliari/divulgação)
O duo formado pelo percussionista baiano Marco Lobo e o celista italiano Federico Puppi (foto) lança Yami, seu primeiro disco. África, América e Europa se encontram no álbum batizado com o nome da dupla. Prova disso é a faixa de abertura, Baião da onça, em que o cello do italiano se soma à zabumba, berimbau, gungas e caxixi do brasileiro. Com sete faixas, o disco está disponível nas plataformas digitais.

SHOW
BANDA AZUL
A Banda Azul – Guilherme Praxedes (voz e teclados), Eduardo Santos (guitarras e vocais) e Dudu Batera (bateria e vocais) – faz show na quarta-feira (16), às 19h, no Cine Theatro Brasil Vallourec (Praça Sete, Centro). O baixista Juninho Santos é o convidado da noite. O grupo lançou os discos Espelho nos olhos, Final do túnel e Festa no céu. Ingressos custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada). Informações: (31) 3201-5211.

TOM JOBIM
NO CONSERVATÓRIO
(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
O professor e flautista Mauro Rodrigues (foto) comanda a homenagem a Tom Jobim que será realizada quarta-feira (16), às 12h30, no Conservatório UFMG (Avenida Afonso Pena, 1.534, Centro), com entrada franca. O repertório destaca não apenas a bossa nova que consagrou Jobim, mas a criatividade de harmonias e melodias criadas por ele. O público ouvirá Luíza, Retrato em branco e preto, Só danço samba e Estrada do sol, entre outros clássicos.

CINEMA
ECOFALANTE
A questão socioambiental é o tema da Mostra Ecofalante de Cinema, que ficará em cartaz até 31 de outubro, no MIS Cine Santa Tereza (Rua Estrela do Sul, 89, Santa Tereza). Serão exibidos 47 filmes de 21 países, com entrada franca. Nesta terça-feira (15), às 17h30, vai passar o colombiano Cartucho, de Andrés Chaves Sánchez. Ele fala de memórias fragmentadas de El Cartucho, rico bairro de Bogotá que reunia famílias tradicionais e se transformou em lar de moradores sem-teto e criminosos. Informações: (31) 3277-4699

EXPOSIÇÃO
ÁLVARO APOCALYPSE
(foto: GIRAMUNDO/DIVULGAÇÃO)
(foto: GIRAMUNDO/DIVULGAÇÃO)
A exposição Sonho e realidade: homenagem a Álvaro Apocalypse ficará em cartaz até 30 de março, no saguão da Reitoria da UFMG (Avenida Antonio Carlos, 6.627, Câmpus Pampulha), com entrada franca. Poderão ser conferidas obras do artista plástico mineiro (foto), fundador do Grupo Giramundo, assim como trabalhos de 16 ex-alunos dele. A curadoria é assinada por Beatriz Coelho e Fabricio Fernandino, docentes da Escola de Belas-Artes da UFMG. Quadros e desenhos pertencem aos acervos da universidade, da família Apocalypse e do Giramundo, além de coleções particulares. O espaço funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. Entrada franca. Informações: (31) 3409-4658.

DISCO
PÉRI E CAYMMI
O baiano Péri lança O bem do mar, seu nono disco, nas plataformas digitais. O repertório traz releituras de 15 clássicos de Dorival Caymmi em formato acústico (voz e guitarra). O cantor diz que buscou mesclar sua própria visão de mundo com a do mestre, destacando as famosas canções praieiras, entre elas História do pescador, Noite de temporal e Morena do mar. A turnê brasileira começa este mês, em Salvador. Depois, Péri segue para o Japão.


Publicidade