Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Competência reconhecida


postado em 14/07/2019 04:08

Glamour Garcia diz que personagens como Britney, que interpreta em A dona do pedaço, levanta uma discussão construtiva(foto: Joao miguel junior/tv globo/Divulgação)
Glamour Garcia diz que personagens como Britney, que interpreta em A dona do pedaço, levanta uma discussão construtiva (foto: Joao miguel junior/tv globo/Divulgação)
Kika Sena revela que seu processo de transição foi relativamente tranquilo e que contou com o apoio da família, sobretudo da mãe. Foi assim também com a atriz Glamour Garcia, de 30, no ar como a Britney, de A dona do pedaço, que recebeu suporte em casa, principalmente da mãe, que é psiquiatra. Porém, reconhece que seu caso é exceção. "A gente ainda sabe que a maioria tem problemas familiares bem complexos. Muitas pessoas sofrem violência, discriminação e humilhação e não só entre os parentes. Infelizmente, a transfobia é uma realidade. As coisas não mudaram porque temos uma Britney na novela das 21h. É muito importante uma personagem como ela trazer uma possibilidade de discussão construtiva, mas tem muita coisa para melhorar ainda", opina.

A atriz, que é de Marília, interior de São Paulo, adotou Glamour como nome artístico, mas se chama Daniela e já soma trabalhos em seriados como Rua Augusta, no TNT, e no cinema (em 2018, ela chegou a levar o prêmio de Melhor Atriz, no 2º Festival de Cinema de Paranoá, por seu personagem no curta Nome provisório e participou também do longa-metragem Horácio, dirigido por Mathias Mangin e protagonizado por Zé Celso Martinez).

Mas, sem dúvida, a grande chance veio agora, com o folhetim de Walcyr Carrasco. Glamour tem sentido nas ruas e nas redes sociais como o público gosta de sua personagem. Uma das cenas de maior repercussão da novela foi a chegada de Rarisson na rodoviária. Os pais, Eusébio (Marco Nanini) e Doroteia (Rosi Campos), ficaram em estado de choque ao constatar que agora o filho atendia pelo nome de Britney. "É marcante fazer um trabalho desses, uma novela no horário nobre, ainda mais no núcleo do qual faço parte. O que mais gosto na Britney é sua segurança com relação à sua capacidade, à sua competência profissional", afirma.

ESPAÇO A artista comenta que muita gente está torcendo para o relacionamento com Abel (Pedro Carvalho) – que não sabe que Britney é trans – vingue, mas assegura que não sabe muitos detalhes de como se dará essa descoberta. "Não é que o Abel seja preconceituoso. Ele é uma pessoa tacanha, retrógrada. As pessoas torcem muito para que eles fiquem juntos. Particularmente, estou numa grande ansiedade para saber o que vai acontecer", diz.

Glamour Garcia revela que não tem tantas coisas em comum com Britney, mas acredita que muitas meninas trans se identificam com a personagem e acha isso muito revelante. A atriz acha essencial a temática da transsexualidade estar presente na mídia e que isso é muito mais uma demanda social do que uma decisão de uma emissora ou de um canal. "É uma conquista, sim. Existe todo um espaço a ser ocupado por artistas trans que já era necessário há muito tempo. Sempre tivemos atores e atrizes trans, mas o mercado não se mostrava nem um pouco aberto. O espaço vai se abrindo naturalmente e, por isso, as mídias de massa não poderiam ficar de fora", ressalta.


Publicidade