Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Lelena Lucas faz das cores personagens de seu primeiro livro de poemas

Bailarina e coreógrafa buscou no arco-íris, no branco e preto e no tom neutro inspiração para seus versos. O vermelho ganhou o maior capítulo. Lançamento será neste sábado (29), no Restaurante do Ano


postado em 29/06/2019 04:11

Um capítulo é dedicado ao vermelho(foto: Lelena Lucas/Reprodução)
Um capítulo é dedicado ao vermelho (foto: Lelena Lucas/Reprodução)
“Há muito não avanço nenhum sinal”, escreve Lelena Lucas. O pequeno verso, que permite diferentes leituras, integra o capítulo Impressões em vermelho, ponto de partida do livro De cor (Quixote + Do Editoras Associadas). Com lançamento neste sábado (29), a partir das 11h, no Restaurante do Ano, o volume reúne poemas e ilustrações criados a partir de uma leitura sobre as cores.

São 10 capítulos, o dedicado ao vermelho é o maior deles. Além das cores do arco-íris, ela se debruçou sobre o preto, o branco e o tom neutro. “Sempre gostei de escrever”, comenta Lelena, ex-bailarina (foi integrante do grupo Transforma) e coreógrafa, que há 25 anos integra a Corpo Escola de Dança (atualmente é coordenadora da companhia mineira).

No início do projeto, não havia a intenção de fazer um livro. “Partindo do vermelho, comecei a pensar em coisas sintetizadas, ideias de poucas palavras que criassem uma abertura”, comenta. A partir dos poemas, passou a fazer ilustrações. Os desenhos remetem a aquarelas, mas foram produzidos por meio de um aplicativo de celular.

A palavra sempre veio antes do desenho. “Quando pensava em uma cor, ficava tomada por aquilo, principalmente nas sensações que cada cor nos dá. O violeta, que abre o livro, trata de ambiguidade.” Depois que fez sua seleção de cores, Lelena viu que não poderia deixar o branco e o preto de fora. “Já o tom neutro, que encerra o livro, acaba costurando as personagens que passam por ele”, continua Lelena, que neste livro de afetos teve como inspiração sua bisavó e sua avó.

"De cor revela motivos para alargar horizontes, fundir achados surpreendentes, traduzir o intraduzível, descomplicando a cosmovisão do achamento do Eu, do Outro, de todos. Um prodígio", escreveu o crítico literário Fábio Lucas, pai de Lelena.

O projeto gráfico foi criado em parceria com a designer Ana Bahia. A capa inteiramente branca acaba sendo uma brincadeira com o título. Paralelamente às ilustrações digitais que fez para o projeto, Lelena tem trabalhado com pintura. Em breve, espera reunir seus trabalhos em uma exposição.

DE COR
• De Lelena Lucas
• Quixote Do Editoras Associadas
• R$ 79,90
• Lançamento neste sábado (29), das 11h às 15h, no Restaurante do Ano, Rua Levindo Lopes, 158, Savassi


Publicidade