Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Moda rentável


postado em 18/05/2019 04:11





Longe vai o tempo em que os governos não confiavam na força econômica das confecções. Aqui, o Minas Fashion abriu um cenário diferente, aumentando o faturamento das indústrias de moda e o recolhimento de impostos. Essa nova política chegou ao Centro-Oeste, que vem aumentando sua força no segmento de confecções e no de distribuição, já que a Região da 44 (centro de comércio de Goiânia), importante polo de moda atacadista que funciona na capital, já figura entre as três principais do país. Para alcançar um lugar privilegiado em Goiás, foi criada uma ação integrada, em várias frentes, desde a capacitação de mão de obra para produção até distribuição.

Para incentivar este impulsionamento, o Grupo Mega Moda lançou o Projeto Goiás na Moda, que já conta com o apoio do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia e Região Metropolitana (Codese). O programa é ambicioso e vem ao encontro dos objetivos de desenvolvimento sustentável do governo, como erradicar a pobreza, trabalho digno e crescimento econômico, indústria, inovação e infraestruturas, reduzir as desigualdades, e cidades e comunidades sustentáveis. Outro ponto é a união de várias entidades, como Fieg, Fecomércio, Sebrae, Acieg, UEG, Senai, Senac e o próprio Codese, para que haja formação de mão de obra qualificada.

Para que o projeto Goiás na Moda funcione, até o Centro de Goiânia está incluído, oferecendo mais mobilidade e facilitando o acesso aos clientes que chegam de ônibus ou carro. A Feira Hippie, maior feira a céu aberto da América Latina, é a âncora da 44, sem ela não haveria este polo de moda. O Goiás na Moda pretende ganhar força espalhando confecções pelo interior, fornecendo subsídios que as ajudem a produzir com qualidade e competitividade. A maior parte do polo atacadista que é confeccionado em Goiás é vendida na região da 44, que conta atualmente com cerca de 95 empreendimentos, 38 hotéis, e um faturamento mensal aproximado de R$ 606 milhões, além de gerar 150 mil empregos diretos (dados AER-44). Com um tíquete médio entre R$ 5 mil e R$ 8 mil, a região recebe 650 ônibus por mês, vindos de todas as regiões do país.

O Mega Moda está na ponta da cadeia, localizado na Região da 44, onde compradores de todo o país vêm em busca de mercadorias com qualidade e preço competitivo. Melhorando a produção, incentivando confeccionistas a investirem em cidades do interior, por exemplo, o estado ganha uma produção mais constante para atender a demanda que vem crescendo nos últimos anos. Em Goiânia, onde funcionam, a Região da 44 junto com a Feira Hippie já são vistas como um polo de moda nacional, e estão atraindo clientes de estados mais distantes e até de outros países da América do Sul. Segundo dados do Mega Moda, feitos em sua última pesquisa, o Sudeste representa 26,7% dos compradores, o Norte 17,8%, o Nordeste 6,5%, o Sul 4% e o Centro-Oeste 45%. Facilitadores como rodoviária, aeroporto e as principais vias de acesso à cidade, além de uma rede hoteleira de baixo custo, permitindo uma maior permanência do comprador na cidade, são algumas vantagens competitivas da região.


Publicidade