Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Letras antigas para problemas... antigos


postado em 27/04/2019 05:13

A Ratos de Porão subirá ao palco no Uai Festival, em Mariana: o disco Brasil, que completa 30 anos, segue mais atual do que nunca (foto: Wander Willian/Divulgação)
A Ratos de Porão subirá ao palco no Uai Festival, em Mariana: o disco Brasil, que completa 30 anos, segue mais atual do que nunca (foto: Wander Willian/Divulgação)


Rattus, em finlandês significa “ratos”. Não por acaso são apontados como uma das principais influências do Ratos de Porão, ícone do punk rock nacional, que no próximo sábado se apresentará em Mariana, no Uai Festival. “Tive o prazer de conhecer o Rattus, tocar com eles, viajar junto. Boa parte do repertório deles é discoteca básica para mim e também uma banda de relevância mundial”, afirma o guitarrista João Carlos “Jão” Molina.

Ele destaca que não apenas o Rattus, mas outros grupos finlandeses da mesma época, como o Kaaos e o Terveet Kädet, foram responsáveis por uma boa conexão sonora com o Brasil. “Teve uma troca de interesses por uma língua, um sotaque e uma música diferente. Isso nos aproximou de um país distante, que não tem nada a ver com a gente, mas no underground punk hardcore houve uma admiração mútua. O Ratos também tem muito público na Finlândia. É uma troca ótima, apesar das diferenças sociais de cada país”, argumenta Jão.

Porém, na passagem por Mariana o assunto principal será o Brasil, especificamente o álbum lançado em 1989, cujo 30º aniversário vem sendo celebrado pela banda. Ele será executado na íntegra pelo grupo paulistano, que lançou seu último disco, Século sinistro, em 2014. Faixas marcantes de outros álbuns também entrarão no set list. Apesar da data comemorativa, o guitarrista lamenta as letras de Brasil, majoritariamente sobre problemas políticos, ambientais e sociais do país, ainda serem atuais.

“Eu esperava que 30 anos depois esse disco fosse funcionar como uma lenda. Que quando você ouvisse, pensasse ‘olha que merda que era’. Mas, infelizmente, está até mais atual. Minha geração foi a primeira a conseguir falar, expor, se expressar depois da ditadura. Mas, ao mesmo tempo, é motivador expor nosso ponto de vista contra essa situação atual, que a música Farsa nacionalista expressa bem. É uma forma de protesto, não só contra os atuais governantes, mas contra quem votou neles também”, declara o músico.

A postura crítica marcante na trajetória do Ratos de Porão veio à tona na última semana. O artista alagoano Cristiano Suarez criou um cartaz em homenagem à turnê do Dead Kennedys pelo Brasil, agendada para maio. Na imagem, uma família de camisa da Seleção Brasileiras, máscaras do palhaço Bozo e armas em punho fazia piadas, enquanto um aglomerado de casas ao fundo é queimado. No entanto, o grupo californiano, que hoje não conta com participação de seu letrista e idealizador, Jello Biafra, negou envolvimento, dizendo que a publicação não era autorizada e que, embora sejam “fortemente contrários ao fascismo e à violência”. Pouco tempo depois, um fã substituiu o nome dos norte-americanos pelo da banda brasileira, que gostou da “homenagem”

“Ninguém do Ratos fez isso, foi um fã. Mas, na boa, a arte é sensacional. Ela traduz o momento atual do país e por isso mesmo ela choca e o pessoal que se intitula ‘família de bem’, que, na verdade, são os mais cruéis. Aquilo lá é a nossa cara”, explica o guitarrista.

Além do Ratos de Porão, o Uai Festival em Mariana contará com a banda paulista Garage Fuzz e as mineiras Malatesta, Seu Juvenal, Pense, Devise, Montese, Elízia, Evil Matchers, Bit Beat Bite Bright e 2Dedo. “A proposta do festival é criar oportunidades para novos talentos musicais se apresentarem com artistas que já possuem um trabalho autoral coeso. Fazemos sem fins lucrativo, em praça pública, na contramão aos acontecimentos recentes no setor minerário em Mariana. Nossa ideia é fomentar a cultura e fortalecer o turismo. Acreditamos que a valorização da arte pode a mudar o foco econômico na região, criando uma independência financeira, a médio prazo, do setor minerário”, explica o produtor Sandro Aurélio, um dos responsáveis pela iniciativa.

Uai Festival

. Sábado, 4, e domingo, 5 de maio, às 14h, na Praça dos Ferroviários, Bairro do Rosário, Mariana
. Entrada gratuita
. Shows com: Malatesta, Seu Juvenal, Pense, Garage Fuzz e Ratos de Porão (Sábado); 2Dedo, Bit Beat Bite Bright, Evil Matchers, Elízia e Montese (domingo)
. A programação detalhada pode ser vista em: www.facebook.com/uaifestivalmariana



Publicidade