Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Helvécio Carlos


postado em 03/03/2019 05:09

(foto: Romeu Felipe/Divulgação)
(foto: Romeu Felipe/Divulgação)

“Com trabalho duro, o resultado vem”

Às vésperas de completar 37 anos, Carol Sampaio, a mais importante produtora de eventos do país, tem muito a festejar. Até o desfile das campeãs, no sábado que vem, ela reinará absoluta na Sapucaí, comandando a segunda edição do camarote que organiza em parceria com Ronaldo Fenômeno e o empresário Gabriel David. Porém, o melhor está por vir. Logo depois da folia, Carol vai comemorar seu aniversário na festa mais disputada do Rio de Janeiro.

“É um momento maravilhoso do meu ano, gosto de estar cercada de meus melhores amigos e família, até porque eles são a minha base para tudo. A festa será na minha segunda casa, o Copacabana Palace”, conta a promoter carioca, que garante ter deixado tudo pronto antes do carnaval.
“O mais legal é que sempre posso convidar todo mundo que quero. É realmente a minha lista, consigo receber todos que amo”, diz a dona de um dos mailings mais cobiçados do país, com cerca de 12 mil pessoas.

Carol garante: nunca pensou que faria carreira como respeitada promoter. “Fico muito feliz com esse reconhecimento depois de 17 anos de tanto trabalho. O segredo é trabalhar duro todos os dias, além de manter sempre os pés no chão”, diz. Ela se define como alguém eternamente grata à vida. “Sou realizada. Uma pessoa inquieta, que sempre busca novas metas para a empresa e para que o mercado de eventos se fortaleça cada vez mais”.

Curiosamente, foi por acaso que Carol, jogadora do Flamengo e lutadora de jiu-jitsu, trocou o esporte pelo mercado de eventos. “Iria morar no exterior pra jogar futebol, quando machuquei o joelho. Acabei ficando aqui para me tratar. Nesse período, surgiu o primeiro convite. Acho que era pra ser, né? Devido a uma reportagem em que apareci ao lado da minha mãe, a Nova Schin me chamou para fazer o lançamento da cerveja. Queriam uma visão nova, apostaram que eu poderia entregar um evento com esse perfil. E funcionou, pois logo em seguida me chamaram pra fazer a Sapucaí, de onde nunca mais saí.”

COM A PALAVRA
Carol Sampaio, promoter


Como surgiu a ideia do camarote na Sapucaí? Como você avalia a sociedade com Ronaldo Fenômeno e Gabriel David?

Ronaldo é meu amigo de muitos anos. Ele tem visão muito apurada para negócios, a pessoa que eu queria do meu lado. E tem dado certo, pois vamos chegar ao segundo ano ainda maiores. O Gabriel foi um encontro maravilhoso. Quando já estava conversando com Ronaldo, ele me foi apresentado. Tinha um projeto muito semelhante ao nosso. Essa sociedade estava destinada a acontecer.

Você se lembra da primeira festa que organizou?
Tinha nervosismo, claro, mas estava confiante que poderia dar certo. Realmente, acredito que com trabalho duro, o resultado vem. Foi assim desde o começo. O engraçado é que, anos depois, o frio na barriga continua o mesmo, como se fosse a primeira festa.

Quantas festas você organizou? Qual a mais marcante?

Que pergunta difícil! Seguramente, mais de duas mil, pois, em média, faço de dois a três eventos por semana. Isso nos últimos 17 anos! Todas as festas são importantes, especiais. Tenho muito orgulho de ter feito grandes eventos mundiais, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, aqui no Brasil, e o Rock in Rio em Lisboa, Las Vegas e no Rio de Janeiro. Mas o meu sonho realizado foi a (festa) Favorita. Consegui fazer do jeitinho que sonhei – do nome e do jeito ao local. Ela me deu a oportunidade de viver momentos únicos.

Quantos eventos você organiza por ano? Como é a sua rotina – trabalha sozinha, tem equipe?
Agora que tenho a CS Eventos estruturada, são 100 a 150 eventos por ano. É claro que a maioria das pessoas me conhece pelo trabalho de RP, convidando para festas e áreas VIPs. A CS Eventos é diversificada já há alguns anos. Entrega desde a produção inteira de uma festa até shows como o projeto Por do samba, com Ludmilla. Sem contar que agenciamos alguns artistas, como o DJ Felipe Mar e o Bloco da Favorita. E, claro, tem o Baile da Favorita, que completa oito anos em 2019 e viaja o país inteiro. Agora ele vai para Toronto, no Canadá. Tenho sócios, diretores cuidando de áreas específicas e um estafe fixo. A CS tem, diretamente, uns 10 profissionais. Em um evento, claro, esse número cresce – e muito!

É difícil dizer não a pedidos insistentes de convites?

Com o tempo, você aprende a falar não. Em eventos, a decisão da lista é do cliente. Claro que, com a nossa expertise, sugerimos a lista que entendemos ser a melhor para o resultado dele. Mas a decisão final é dele.

Comparada ao início de sua carreira, a noite carioca está melhor? Por quê?
Está diferente. Antigamente, tínhamos boates. Hoje, temos festas, não é? É um outro momento. Sou uma carioca absolutamente apaixonada pelo Rio de Janeiro, é minha obrigação seguir entregando eventos bacanas aqui e trabalhar pesado para manter o Rio sempre no topo da lista no Brasil. Mesmo com o passar dos anos, a cidade segue forte com o carnaval, com o réveillon, Rock in Rio... Enfim, o mercado muda, claro, mas a noite carioca sempre será referência.

A que ponto a violência influencia os eventos no Rio de Janeiro?
As pessoas ficam com mais medo, claro, mas os grandes eventos seguem muito bem. O carnaval, por exemplo, é uma festa tão bonita, tão democrática. As pessoas vão para a rua, a cidade fica vibrante.

Em um post no Instagram, você disse que sonha conquistar o mundo. Até onde quer ir?

Isso é uma alegoria, claro. Evidentemente, quero fazer a minha empresa crescer, com eventos em várias partes do mundo. O Baile da Favorita, por exemplo, vai para o Canadá e Portugal – já foi a Miami. Também fiz listas do Rock in Rio em Lisboa e Las Vegas. Espero que o trabalho me proporcione a oportunidade de viajar pelo mundo, derrubar fronteiras e conhecer culturas. Isso é extremamente válido para o crescimento profissional e pessoal de qualquer um.

Você, finalmente, conseguiu tirar férias depois de tantos anos de trabalho?
Férias? (risos). Na verdade, tirei uns dias de folga no começo deste ano, mas nunca fiquei desconectada, né.? Estou aqui no Rio, trabalhando sem descanso para que o nosso camarote tenha mais sucesso do que no ano passado.


Publicidade