Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Helvécio Carlos


postado em 05/02/2019 05:02

(foto: Alexandre + Cristina Lima fotografia/divulgação)
(foto: Alexandre + Cristina Lima fotografia/divulgação)


PLANO B
SONHO REALIZADO


Beatriz Signori de Albuquerque e Roberto Campos Coutinho nunca tiveram dúvida sobre o local de suas bodas. “Desde que fomos lá a primeira vez, achei que seria o cenário perfeito para a celebração do nosso casamento. Inhotim sempre foi um sonho para nós”, relembra ela, que nos últimos dias viveu um pesadelo devido ao fechamento do centro de arte, em Brumadinho, às vésperas da cerimônia, com a montagem da festa já em andamento. A decisão foi tomada pela direção do Instituto Inhotim devido à tragédia causada pelo rompimento da barragem da Vale.

***

O cerimonialista Sérgio Mendes revela que a situação só não ficou ainda mais complicada porque ele, imediatamente, acionou o plano B. “No mesmo dia, liguei para o Far East reservando a data”, afirma. Ele só não contava com uma surpresa: sensibilizada, Marília Birchal, dona do espaço em parceria com Didir Robbe, retornou a ligação, informando que o Far East estaria disponível em 2 de fevereiro, sem custo algum. Na quinta-feira, Sérgio começou os trabalhos. Mesmo com o plano B, foi preciso unir forças. A decoração, da FP Ateliê, de São Paulo, teve de ser refeita em dois dias. Cantídio Lana e a equipe do Buffet Pichita Lanna também foram essenciais para tudo dar certo.

***

No Far Est, foi tudo uma beleza. Da cerimônia, no final do dia, à festa, que só terminou às 3h, Beatriz e Roberto finalmente realizaram seu sonho. A noiva é filha de Nádia Signori de Albuquerque Tuono e de Paulo de Albuquerque Tuono. Sônia Maria Marques Lisboa Campos e Rodrigo Octavio Coutinho Filho são os pais de Roberto.



três perguntas para...

Beatriz Signori de Albuquerque

advogada

Qual foi sua reação ao perceber que a realização do seu casamento em Inhotim estaria prejudicada?

Depois da tragédia, entramos em contato com Inhotim para saber se o casamento seria afetado. No domingo à noite, recebemos a confirmação de que o casamento tinha plenas condições de ocorrer, tendo em vista que o parque não foi atingido e nem as pousadas que havíamos indicado para os convidados. Mas na quarta-feira (30/1), sem que tivesse ocorrido qualquer alteração de cenário na região, o Inhotim entrou em contato, por volta das 15h, informando que o evento havia sido cancelado. Detalhe: a estrutura da festa já estava sendo montada naquele dia, desde cedo.

Há quanto tempo você estava preparando o casamento em Inhotim? De quanto tempo precisou para reorganizá-lo em outro espaço?


Desde fevereiro de 2018. A partir da quarta-feira, quando tivemos a notícia do cancelamento, já começamos a reorganizar tudo.


O que foi mais trabalhoso?


Tudo. De encontrar um novo lugar, realocar os convidados nos hotéis, reorganizar a agenda com todos os fornecedores até avisar todo mundo sobre o novo plano.


Publicidade