Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Profissional desde os 19, Manu Saggioro lança primeiro disco aos 36

Cantora e compositora diz que, com "Clarões", ela está "saindo das sombras" e %u2018colocando o trabalho no mundo"


postado em 04/02/2019 05:09

Manu Saggioro(foto: Luciano Franzolin/Divulgação)
Manu Saggioro (foto: Luciano Franzolin/Divulgação)

Os acordes do violino e do violoncelo se casam perfeitamente com a voz doce e delicada da cantora Manu Saggioro em Clarões, faixa que abre e dá nome ao seu disco de estreia. Asa de canção, com letra e música dessa paulista de Jaú, mas que foi criada em Bauru, região Centro-Oeste do estado de São Paulo, é inspirada no poema Revelação, do mineiro João Evangelista Rodrigues. “Toda canção tem seiva/Sangue, terra bruta/Seja ela forte ou singela/O coração escuta.” “A canção tem essa força. Mas, ao mesmo tempo, uma leveza. Tanto que convidamos músicos muito virtuosos, mas que tinham que ter essa sensibilidade para dar espaço à canção – entender o que a música estava pedindo”, diz ela.

João Evangelista Rodrigues não é o único representante das Gerais a conferir um quê de Minas ao álbum, que passeia por gêneros tão variados como MPB, moda de viola, jazz e blues. A direção musical e a coprodução ficaram a cargo da cantora Ceumar, que também assina uma das composições, Moda de viagem, em parceria com Manu. “Tem um toque mineiro nesse projeto. Não só porque amo Minas, mas porque Ceumar acabou dando esse direcionamento. Ela é uma pessoa que acompanho há anos, temos uma amizade e se colocou à disposição para me ouvir, me ajudar. Foi fundamental em todo o processo”, conta Manu.

Apesar de ter a música presente em sua vida desde criança e ter adota a profissão de cantora aos 19 anos, só agora, aos 36, Manu Saggioro sentiu que era o momento de lançar seu primeiro álbum. Ela conta que, ao longo dos anos, com as participações que fez em discos de terceiros, foi experimentando e aprendendo muitas coisas. Tanto é que o álbum carrega um pouco das várias influências que colheu pela estrada, no Brasil e no exterior. “Fui recolhendo muita coisa, até porque sempre fui muito aberta a tudo. E acho que a gente vai amadurecendo também. Fiquei nesse impasse de quando seria a hora e acho que ela chegou.”

O processo de produção levou aproximadamente dois anos, desde a escolha do repertório e dos músicos até a edição e mixagem. Um dos aspectos mais difíceis, segundo Manu, foi definir o nome do disco. Ela diz que por muito tempo ficou namorando todas as palavras, frases e sentimentos que envolviam o álbum. Um dia, a cantora e compositora Tetê Espíndola lhe apresentou 10 músicas. Quando ouviu Clarões (composta com Tavinho Limma), o impacto foi imediato.

REVELAÇÃO “Foi como uma revelação para mim. Tudo estava muito às escuras. Muita gente estava me perguntando como estava o disco, o que viria por aí e Clarões se mostrou exatamente como o que eu estava querendo. Não só pela letra, mas pelo fato de eu estar, literalmente, saindo das sombras, de um lugar desconhecido e colocando meu trabalho no mundo. Além disso, é uma composição que fala muito das paixões – pela arte, pela vida”, afirma.

Das 14 faixas, todas inéditas, seis são assinadas pela própria Manu. Ela comenta que começou a compor  pouco depois que passou a tocar. Mas não é algo que faça com tanta frequência. “Tem gente que é bem assíduo, faz duas, três músicas por dia. Não é o meu caso. É um processo mais lento. Mas compor veio quase naturalmente. À medida em que eu ia cantando ou executando os acordes, iam nascendo as melodias e as letras também.”

A cantora e compositora diz que, quando se deparou com o disco pronto, um filme passou por sua cabeça, mostrando em retrospecto não somente os dois anos de produção do álbum, mas sua vida inteira. “Ele é fruto de quase 20 anos de vida profissional, mas também dos meus 36 de existência. É um projeto muito delicado e foi tudo feito com muito cuidado, zelo, dando tempo necessário para as coisas. A canção chegava, a gente ia em busca de um músico, experimentava. Acho que isso foi fundamental para ele ter ficado do jeito que ficou. Impossível não sentir emoção com tudo isso.”

Clarões conta com as participações dos instrumentistas Ari Colares, Antonio Loureiro, Adriana Holtz, Guilherme Ribeiro, Daniel Coelho, Lelena Anhaia, Levi Ramiro e Webster Santos. O show de lançamento está previsto para abril. “As pessoas ainda estão conhecendo o trabalho, então vamos deixar para fazer o lançamento oficial depois do carnaval, que é quando o ano começa mesmo.”


CLARÕES
• Artista: Manu Saggioro
• Gravadora: Tratore (14 faixas)
• Preço sugerido: R$ 27


Publicidade