Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

helvécio carlos


postado em 07/01/2019 05:02

Helvécio Trindade, Antônio Eustáquio da Rocha Soares, Afonso Cozzi, Antônio Eustáquio da Rocha Soares, Wilson Alvarenga, Arnaud Gazzo e Veiga, e Rômulo Moreira(foto: Richard Produções e Video/Divulgacao)
Helvécio Trindade, Antônio Eustáquio da Rocha Soares, Afonso Cozzi, Antônio Eustáquio da Rocha Soares, Wilson Alvarenga, Arnaud Gazzo e Veiga, e Rômulo Moreira (foto: Richard Produções e Video/Divulgacao)



ÚLTIMA CHAMADA
CONSTRUÇÕES SENSÍVEIS

Para quem ainda não viu, hoje é a última chance para conferir a mostra Construções sensíveis, no Centro Cultural Banco do Brasil. No acervo, o mais abrangente e representativo da arte abstrata da América Latina, 119 obras entre pinturas, instalações, esculturas, livros e cinéticos, fotografias e vídeos. A exposição foi montada a partir da coleção Ella Fontanals-Cisneros pelos curadores Rodolfo de Athayde e Ania Rodríguez, da Arte A Produções.

lll

A expectativa é que Construções sensíveis fique em segundo lugar entre as exposições inauguradas o ano passado no CCBB. Até 31 de dezembro, exatas 163.783 pessoas passaram pelo centro de cultura. Jean-Michel Basquiat – obras da coleção Mugrabi lidera com 186.054 visitantes. Já em média de público, a campeã foi File – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica – que em 49 dias atraiu 3.417 pessoas por dia. Para este ano, a expectativa está em torno das exposições Raiz, de AI weiwei, em fevereiro; Dreamworks – Uma jornada do esboço às telas, que traz a história, os personagens e detalha o processo de criação de um dos maiores estúdios de animação responsável por Shrek, Como treinar seu dragão, Kung Fu Panda, Madagascar, A fuga das galinhas, para citar alguns; e Paul Klee – Equilíbrio instável, com 90 obras do pintor, que fazem parte do acervo Zentrum Paul Klee, em Berna, na Suíça.

 

JOÃO DAS NEVES
HOMENAGEM MERECIDA

O Verão Arte Contemporânea, (VAC), chega à sua 13ª edição este ano com 30 atrações que vão se apresentar em 10 espaços culturais da cidade. A abertura, dia 23, no Sesc Palladium, será com o show Caminhando contra o vento com a UFSJazz Big Band, de São João Del-Rei, convidando Aline Calixto e participação especial da banda As Bahias e a Cozinha Mineira. João das Neves e Agnès Varda serão os homenageados desta edição. A direção artística é de Ione de Medeiros, diretora do Grupo Oficcina Multimédia (GOM).

NAS PLATAFORMAS
EP DE SAMBA

Trabalho mais recente do sambista Juninho Thybau, produzido por Rildo Hora, deve chegar às plataformas digitais nas próximas semanas com as inéditas Ser feliz ou ter razão (Juninho Thybau/ Kiki Marcellos), Um dia da semana (Juninho Thybau/ Raul di Caprio/Kiki Marcellos), Se quer me fazer chorar (Paulo Henrique Mocidade /Alex Primo/Fernando Procópio) e Melhor pensar (Jr Dom/ Alexandre Chacrinha/ Flavinho Bento). Thybau é da nova geração do samba e tem sucessos como A vitória demora mas vem parceria dele com Anderson Baiaco e Luis Caffe, gravada por Diogo Nogueira.

NO CATÁLOGO
MEMÓRIAS DE UMA CAMPANHA

Em 45 anos, muita coisa mudou na Campanha de Popularização Teatro & Dança, que está movimentando a cidade. Hoje, os ingressos podem, por exemplo, ser adquiridos pela internet. Já nos anos 1970, as vendas dos bilhetes eram feitas em uma kombi. No início tudo era bem diferente. Um dos primeiros programas com as peças participantes só foi para as ruas graças à boa vontade de um comerciante. “Clayde Gosling, presidente da então Amparc (Associação Mineira de Produtores de Artes Cênicas, atual Sinparc – Sindicato dos Produtores de Artes Cênicas de Minas Gerais) não tinha dinheiro para produzir o catálogo. “Fui atrás de um amigo, Max da Pieve, dono de uma gráfica, que fez o trabalho sem cobrar. Era bem simples: uma folha A4, dobrada ao meio, com a ilustração de um palhaço”, recorda Dilson Mayron, coordenador da campanha desde 1998.


Publicidade