Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

O VICE QUE DEVE CHEGAR EM PRIMEIRO

Com seis indicações ao Globo de Ouro, longa de Adam McKay sobre Dick Cheney traz o ator Christian Bale em performance aplaudida pela crítica. Ele é o favorito na competição desta noite


postado em 06/01/2019 05:06

Christian Bale como Dick Cheney, a quem o ator define como %u201Cuma personalidade muito forte, incrivelmente sólida%u201D (foto: IMAGEM FILMES/DIVULGAÇÃO)
Christian Bale como Dick Cheney, a quem o ator define como %u201Cuma personalidade muito forte, incrivelmente sólida%u201D (foto: IMAGEM FILMES/DIVULGAÇÃO)


Como tecnocrata que prioriza a discrição, “Dick Cheney não era um cara que buscava que fizessem um filme sobre ele”, afirma Adam McKay, diretor e roteirista de Vice, o longa-metragem que enfoca a ascensão política do controverso ex-vice-presidente de George W. Bush.

Mas, graças a uma gripe que deixou McKay de cama por vários dias, ele acabou devorando um livro sobre Cheney, “que não parou de me surpreender pela forma como mudou profundamente o curso da história dos Estados Unidos”, disse o cineasta. O filme tem o maior número de indicações ao Globo de Ouro (seis), e a vitória de Christian Bale como melhor ator é dada como certa. A estreia de Vice no Brasil está prevista para o próximo dia 31.

Irreconhecível sob muitas camadas de maquiagem e com 20 quilos a mais para interpretar Cheney “com sinceridade”, Christian Bale entusiasmou os críticos. “Encarna a essência de Cheney”, avaliou a Rolling Stone. “Christian Bale captura o personagem de Dick Cheney – seco, sarcástico, falsamente maçante – com um brilhantismo que se aproxima da perfeição”, diz a Variety. Segundo a publicação, a vitória de Bale nesta noite “é a mais óbvia” entre as categorias que o filme disputa. Esta é a quarta indicação de Bale ao prêmio da Associação de Correspondentes estrangeiros de Hollywood. Ganhador do Oscar por seu papel em O vencedor (2010), de David O. Russell, Bale nunca venceu o Globo de Ouro.

“É uma personalidade muito forte, incrivelmente sólida, e, de certa maneira, ele entendia, talvez mais do que ninguém, como fazer funcionar as engrenagens do governo”, disse Bale sobre o ex-vice-presidente, a eminência grisalha de George W. Bush de 2001 a 2009. Encarnação da linha dura dos neoconservadores americanos, Cheney também foi secretário da Defesa de 1989 a 1993, durante a primeira Guerra do Golfo (1991).

Não apenas foi criticado pela sua política, como também por suas afirmações sobre a presença de armas de destruição em massa no Iraque e sua justificativa da tortura, a que chamou de “técnicas melhoradas de interrogatório”.  Cheney, de 77 anos, também foi suspeito de conflito de interesses: quando se candidatou a vice-presidente, em 2000, era diretor-executivo da Halliburton, a segunda maior companhia petroleira do mundo, que enriqueceu graças à segunda guerra do Iraque, em 2003.

BEBERRÃO

Vice mistura os episódios entre o homem de negócios e poder na Casa Branca com o jovem originário de Wyoming, beberrão e bruto, que foi expulso da Universidade de Yale. A sua salvação se deve à sua esposa Lynne, vivida no filme por Amy Adams, cuja atuação também provocou aplausos de muitos críticos, assim como a de Sam Rockwell, que interpreta o presidente George W. Bush, um pouco perdido nos labirintos do poder, e de Steve Carell, caracterizado como Donald Rumsfeld. Tanto Adams quanto Rocwell estão indicados ao Globo de Ouro.

Contudo, as opiniões estão muito mais divididas sobre a produção em si. Embora muitos tenham se mostrado entusiasmados com o trabalho de McKay, alguns críticos falam de uma visão superficial e caricatural de Cheney, convertido “em um vilão de desenho animado”, segundo a revista Time. A principal crítica da Variety é que o filme nunca responde à pergunta “Quem é Dick Cheney?”. “O público deve se contentar com conceitos como cobiça e poder.”

No entanto, o diretor insistiu que, desde o início teve a “vontade de humanizar esses personagens, de se aprofundar neles, de entendê-los”. No meio do caminho entre farsa burlesca e tragédia, o filme pode se desestabilizar por sua quantidade de recursos: repetição de flashbacks, voz off, aparições surrealistas durante a história, Cheney se dirigindo diretamente ao espectador.

McKay “criou algo que realmente rompe as convenções. É necessário, porque o que vemos na tela pode ser muito triste e traumático”, argumentou Bale. Segundo Carell, um dos pontos fortes desse filme é “que é muito contemporâneo, muito atual”. O ator disse que “os espectadores farão, forçosamente, a conexão entre o passado e o que está acontecendo agora”, sem citar o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. (AFP)



NA DISPUTA

Confira os indicados nas principais categorias do Globo de Ouro

Principais categorias

 Cinema

>> Melhor filme – drama
Pantera Negra
Infiltrado na Klan
Bohemian Rhapsody
Se a Rua Beale falasse
Nasce uma estrela

>> Melhor filme  
comédia ou musical
Podres de ricos
O retorno de Mary Poppins
Vice
Green Boook – O guia
A favorita

>> Melhor ator – drama
Bradley Cooper (Nasce uma estrela)
Willem Dafoe (No portal da eternidade)
Lucas Hedges (Boy erased: Uma
verdade anulada)
Rami Malek (Bohemian Rhapsody)
John David Washington (Infiltrado na Klan)

>> Melhor atriz – drama
Glenn Close (A esposa)
Lady Gaga (Nasce uma estrela)
Nicole Kidman (O peso do passado)
Melissa McCarthy (Poderia me perdoar?)
Rosamund Pike (A private war)

>> Melhor ator
comédia ou musical
Christian Bale (Vice)
Lin-Manuel Miranda (O retorno de
Mary Poppins)
Viggo Mortensen (Green Book – O guia)
Robert Redford (The old man & the gun)
John C. Reilly (Stan & Ollie)

>> Melhor atriz   
comédia ou musical
Emily Blunt (O retorno de Mary Poppins)
Olivia Colman (A favorita)
Elsie Fisher (Oitava série)
Charlize Theron (Tully)
Constance Wu (Podres de ricos)

>> Melhor ator coadjuvante
Mahershala Ali (Green Book – O guia)
Timothee Chalamet (Querido menino)
Adam Driver (Infiltrado na Klan)
Richard E. Grant (Poderia me perdoar?)
Sam Rockwell (Vice)

>> Melhor atriz coadjuvante
Amy Adams (Vice)
Claire Foy (O primeiro homem)
Regina King (Se a Rua Beale falasse)
Emma Stone (A favorita)
Rachel Weisz (A favorita)

>> Melhor diretor
Bradley Cooper (Nasce uma estrela)
Alfonso Cuarón (Roma)
Peter Farrelly (Green Book – O guia)
Spike Lee (Infiltrado na Klan)
Adam McKay (Vice)

>> Melhor filme em língua estrangeira
Capernaum (Líbano)
Girl (Bélgica)
Never look away (Alemanha)
Roma (México)
Assunto de família (Japão)

TELEVISÃO

>> Melhor série – drama
The Americans (FX)
Segurança em jogo (Netflix)
Homecoming (Amazon)
Killing Eve (BBC America)
Pose (FX)
Melhor ator – drama
Jason Bateman (Ozark)
Stephan James (Homecoming)
Richard Madden (Segurança em jogo)
Billy Porter (Pose)
Matthew Rhys (The Americans)
>> Melhor atriz – drama
Caitriona Balfe (Outlander)
Elisabeth Moss (O conto da aia)
Sandra Oh (Killing Eve)
Julia Roberts (Homecoming)
Keri Russell (The Americans)

>> Melhor série
comédia ou musical
Barry (HBO)
The good place (NBC)
Kidding (Showtime)
O método Kominsky (Netflix)
The Marvelous Mrs. Maisel (Amazon)

>> Melhor ator
comédia ou musical
Sacha Baron Cohen (Who is America)
Jim Carrey (Kidding)
Michael Douglas (O método Kominsky)
Donald Glover (Atlanta)  
Bill Hader (Barry)

>> Melhor atriz
comédia ou musical
Kristen Bell (The good place)
Candice Bergen (Murphy Brown)
Alison Brie (Glow)
Rachel Brosnahan (The marvelous Mrs. Maisel)
Debra Messing (Will & Grace)

>> Melhor série limitada ou telefilme
The alienist (TNT)
O assassinato de Gianni Versace: American crime story (FX)
Escape at Dannemora (Showtime)
Objetos cortantes (HBO)
A very english scandal (Amazon)

>> Melhor ator de série limitada ou telefilme
Antonio Banderas (Genius: Picasso)
Daniel Bruhl (The alienist)
Darren Criss (O assassinato de Gianni Versace: American crime story (FX))
Benedict Cumberbatch (Patrick Melrose)
Hugh Grant (A very english scandal)

>> Melhor atriz de série limitada ou telefilme
Amy Adams (Objetos cortantes)
Patricia Arquette (Escape at Dannemora)
Connie Britton (Dirty John)
Laura Dern (O conto)
Regina King (Seven seconds)


Publicidade