Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Novidade total


postado em 30/11/2018 05:17

Anel de ametista (foto: Aisha Jewelry/Divulgação)
Anel de ametista (foto: Aisha Jewelry/Divulgação)


    



Falar em joias no fim do ano é quase uma obrigação. Afinal de contas, praticamente todas as mulheres sonham em receber do Papai Noel um presente do tipo. Por causa disso, as joalherias produzem catálogos com seus lançamentos. São peças novas que buscam ser criativas e tentadoras. Só o que pega mesmo são os preços, que acompanham a carestia geral do país. Essa tradição é antiga – mas na maioria das vezes vale até o sacrifício. E a busca pela novidade, por novas propostas de desenho, é claro que valoriza o resultado final. Esta semana caiu em minhas mãos um trabalho que nunca vi na vida – e nem imaginei que pudesse existir. A técnica utilizada, que exige toda acuidade e precisão por parte do lapidador, consiste em incrustar um diamante lapidado, como, por exemplo, em gota, sobre outra gema lapidada.

O resultado é incrível e a pedra-base que recebe o brilhante também é preciosa – são ametistas, turmalina verde, topázio london blue e outras. Essa alta joalheria é da marca paulista Aisha, que criou essa coleção que chamou de Simbiose e é composta por anéis, brincos e pendentes, cada um mais bonito e instigante que o outro. Com essa coleção, a marca, comandada por Giane Prata, abriu um espaço novo no uso de pedras preciosas de maneira criativa e diferente. A artista avalia que “joias, antes de ser adorno ou investimento, são verdadeiros sonhos”.

Vale conhecer um pouco dessa marca paulista. Idealizada pela empresária Giane Prata, a Aisha Jewelry abriu as portas de seu showroom em São Paulo em maio de 2018. Ouro, diamante e outras pedras preciosas, como a turmalina paraíba, esmeralda, rubelita e tanzanita, são base para a criação de anéis, colares, brincos e pulseiras com design exclusivo. A marca é a única no Brasil que incrusta diamante dentro de outra gema, técnica que exige o máximo de apuro. Alta qualidade, sofisticação e arrojo são atributos essenciais em suas coleções. A joalheira utiliza muitas pedras brasileiras e todas as peças são confeccionadas no país, com o objetivo de fortalecer a ourivesaria nacional. “Sempre amei joias, elas representam um sonho para quem as usa, ganha, compra ou presenteia”, afirma Giane, que busca maximizar o potencial estético das gemas.

Para avaliar bem, as joias paulistas são realmente um sonho de Papai Noel.


Publicidade