Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Tradição mineira


postado em 08/11/2018 05:10

Jogo de travessas utilitárias, com fundo azul(foto: Fotos: Divulgação)
Jogo de travessas utilitárias, com fundo azul (foto: Fotos: Divulgação)

 

Minas Gerais tem um movimento único e histórico na arte da cerâmica brasileira: afinal, foi aqui que apareceu a cerâmica mais famosa do país, a Saramenha. E é por isso que é mais do que importante o coletivo de 100 artistas de diferentes gerações, estilos e técnicas, movidos pela troca de saberes e pela realização de atividades que há 20 anos fomentam a cerâmica contemporânea mineira. As ações do Coletivo de Cerâmica de Minas Gerais culminam, todos os anos, na já tradicional Feira de Cerâmica de Minas Gerais, no Mercado Central de Belo Horizonte, que ocorrerá de 29 de novembro (quinta-feira) a 2 de dezembro (domingo). Trinta e oito artistas vão expor seus trabalhos. Oficinas gratuitas e demonstrações de técnicas serão oferecidas para públicos de todas as idades. Instalações com objetos sonoros em cerâmica ocorrem durante a feira, propondo novas experiências para quem visitar o Mercado Central.

Participam da feira ceramistas da capital e de mais oito cidades do estado – Tiradentes, Contagem, Brumadinho, Esmeraldas, Ouro Preto, Caeté, Nova Lima e Betim. O visitante terá seus sentidos aguçados pela visualidade, texturas, formas e sons das peças criadas pelos artistas. Esta riqueza evidencia a presença da cerâmica no dia a dia em diversas formas de manifestação da cultura – como utilitários na fabricação e consumo de alimentos e bebidas; como adornos em bijuterias; na ambientação dos lares com esculturas e objetos, e também na arquitetura, com a modelagem de ladrilhos, cubas e acabamentos diversos para as construções. O diálogo com o design, com a arte contemporânea e a arte popular se manifesta em tigelas, pratos, esculturas, flores, oratórios e objetos surreais moldados pelas mãos dos artistas que estarão presentes para conversar com o público, o que confere um charme especial à feira.

Entre as novidades deste ano estão duas performances sonoras com o artista Gilberto Macruz: na quinta, ele apresenta a instalação-performance Mística do barro. E em dupla com Marco Scarassatti, propõe, no sábado, a performance Antes do barro, o som. Outra novidade é o aumento do número de oficinas gratuitas e demonstrações: são 10 ao todo, que vão da criação de flores em argila marmorizada à divertida técnica do belisco (pinch pot), passando pela curiosa experiência do raku de micro-ondas. Da confecção de chocalhos à criação de máscaras para crianças. Tudo em argila. Demonstrações de esmaltação (pintura) e torno acompanham as atividades.

O rompimento, há três anos, da Barragem do Fundão, no subdistrito de Bento Rodrigues, a 35 quilômetros de Mariana, será rememorado na oficina “Não esquecemos Mariana”, em que adultos e crianças vão criar personagens e ambientes simbolizando a reconstrução do lugar. Todas as oficinas serão ministradas pelos próprios ceramistas, que se revezam para que o público possa interagir com eles, vivenciando técnicas e processos desta arte milenar.

Ceramistas participantes: Aivete Santa Cecilia, Andrea Tavares, Ângela Maciel, Bel Resende, Bernadette Santiago, Ateliê Casa da Terra, Cerâmica Jasmim Manga, Cibele Tietzmann, Clarete dos Santos, Cláudia Resende, Cristiana Souza, Djenane Vera, DuoArte Atelier, Efigênia Pacheco, Emmanuela Tolentino, Enilda Araújo, Efigênia Pacheco, Flávia Guimarães, Flávia Picinin, Flávia Rocha, Germana Arthuso, Ione de Laurentys, Iuri Chacham, Jane Resek, Leninha Latalisa, Letícia Panisset, Lídia Miquelão, Marcílio Figueiredo, Marlúcia Temponi, Maura Ferreira, Nancy Continentino, Regiane Espírito Santo, Regina Pimentel, Atelier Roberto Lott & Eduardo Seara, Saracura Três Potes, Sônia Rigueira, Susana Fornari, Teresa Nasci e Wander Marcílio.

33ª Feira de Cerâmica de Belo Horizonte
Quando: de 29 de novembro a 2 de dezembro (de quinta a domingo)
Horário: Quinta (29), sexta (30) e sábado (1º), das 9h às 18h; domingo (2),  das 9h às 13h
Local: Mercado Central de BH,  Piso do Mezzanino (Av. Augusto de Lima, 744, Centro)


Publicidade