Publicidade

Estado de Minas SAÚDE DO NARIZ

Poder do olfato: cheiros que equilibram a saúde

A ciência descobriu nos últimos 20 anos que o corpo tem receptores olfatórios não só no nariz, mas no coração, cérebro, pele, em todas as células


23/01/2022 06:00 - atualizado 23/01/2022 08:13

Fábián László, cientista aromatólogo, CEO da Laszlo Aromaterapia
Fábián László, cientista aromatólogo, diz que temos cerca de mil genes (3% do nosso código genético) ligados ao olfato (foto: Arquivo Pessoal)
Desvendar o sentido do olfato, a importância de sentir os aromas, torna obrigatório também falar sobre quem domina a aromaterapia e sabe o poder dos cheiros para a saúde física, mental, emocional e de proteção para os homens. Fábián László, cientista aromatólogo, CEO da Laszlo Aromaterapia e Editora Laszlo explica: “O olfato, a capacidade de perceber o cheiro, tem grande importância não só para os humanos, mas para os animais e as plantas. Muitas descobertas têm sido feitas, especialmente nos últimos 20 anos. Descobriu-se, por exemplo, que temos cerca de mil genes (3% do nosso código genético) ligados ao olfato. Além disso, descobriu-se que o corpo tem receptores olfatórios não só no nariz, mas em todas as células. Isso mesmo: no coração, cérebro, pele, tudo sente cheiro. E esse cheiro que o corpo sente, influencia profundamente”.

Segundo ele, aromas podem melhorar a imunidade, as plantas liberam cheiros que promovem equilíbrio no ecossistema. Nós liberamos odores até de acordo com certas doenças, geralmente percebidos por cachorros. Os cheiros também têm importante aspecto social, nas relações humanas. A aromaterapia vem para restaurar esta relação da natureza com o homem, especialmente os que vivem nos grandes centros urbanos, a oportunidade desse contato, trazendo harmonia e equilíbrio no dia a dia.

Tem cheiros que trazem memórias boas, outros podem trazer memórias traumáticas. Determinados cheiros trazem boas sensações, grandes benefícios, mesmo que a pessoa não tenha consciência. Alguns aromas são ancestrais, vêm da mata, de plantas, florestas, todos eles podem alcançar o cérebro e trazer cura e equilíbrio

Fábián László, cientista aromatólogo, CEO da Laszlo Aromaterapia

Fábián László conta que tem odores agradáveis, desagradáveis e até mesmo tóxicos e poluentes. Cheiros de solvente, gasolina, por exemplo, são substâncias que não fazem bem à saúde humana e têm odores ruins. E tem aqueles com poder curativo: “É daí que surge a aromaterapia como meio de trazer equilíbrio à saúde. Temos aromas que conseguem estimular o cérebro, a capacidade cognitiva. Alguns afetam a autoestima, outros são afrodisíacos e melhoram a qualidade de vida. Existem estudos científicos com óleos essenciais que agem tanto na prevenção quanto no tratamento de várias doenças.”

PALAVRA DA CIÊNCIA

Mulher cheirando uma flor
O cheiro está relacionado à memória. Ele traz lembranças de uma ex-namorada da adolescência, da broa da avó, do travesseiro da casa do pai, a flor preferida (foto: PublicDomainPictures/Pixabay)
 

Ao destacar a saúde mental, Fábián László lembra o sistema límbico do cérebro, que é conectado à memória e às emoções. “E é por meio dele que os aromas agem e estimulam várias emoções e memórias olfativas. Tem cheiros que trazem memórias boas, outros podem trazer memórias traumáticas. Determinados cheiros trazem boas sensações, grandes benefícios, mesmo que a pessoa não tenha consciência. Alguns aromas são ancestrais, vêm da mata, de plantas, florestas, todos eles podem alcançar o cérebro e trazer cura e equilíbrio.”

Tem-se estudado muito o efeito dos óleos essenciais nas questões cognitivas do cérebro. De acordo com Fábián László, existem estudos que mostram uma melhora robusta na capacidade de concentração nos estudos em crianças e adolescentes. E ainda uma melhora considerável na saúde mental ou mesmo no tratamento de doenças como Alzheimer e Parkinson.

Fábián László reforça que o cheiro está relacionado à memória. Ele traz lembranças de uma ex-namorada da adolescência, da broa da avó, do travesseiro da casa do pai. São relações de memória da vida, traduzem experiências e sentir de novo traz de volta as mesmas sensações de memórias à tona. O aroma é realmente poderoso. Por isso, para o cientista, viver sem sentir cheiro deve ser muito difícil.

As pessoas que têm processo de perda de olfato com a COVID-19 podem usar os aromas para voltar a sentir cheiro. “O vírus quando invade receptores de angiotensina, se liga a esses receptores, invade neurônios, que morrem e geram a perda do olfato. O ideal é fazer a fisioterapia olfatória com óleos como hortelã-pimenta, patchoulli, cravo, canela ou café. É só colocar uma gota na mão, esfregar e inalar para estimular novamente o bulbo olfatório. A região pode se restabelecer, pois é regenerativa, mesmo levando alguns meses. Outra condição que afeta o olfato é a redução de vitamina B12, zinco e Vitamina A, questões que dentro da nutrição é possível repor para recuperar de forma mais ágil.”


EQUILÍBRIO E HARMONIA 


Letícia Pires de Alvarenga, terapeuta integrativa, professora de hatha ioga e aromaterapeuta
Letícia Pires de Alvarenga, terapeuta integrativa e aromaterapeuta, diz que a aromaterapia equilibra, harmoniza e promove a saúde do corpo e da mente (foto: Arquivo Pessoal)
Já Letícia Pires de Alvarenga, terapeuta integrativa, professora de hatha ioga e aromaterapeuta, destaca que quando conheceu a aromaterapia ficou encantada. “É maravilhoso conhecer seu uso ao longo da história do mundo e como já há tantos estudos científicos comprovando seus benefícios à saúde. A aromaterapia é como um despertar para um novo universo da saúde integral. O óleo essencial é a alma da planta, nele tem as substâncias da planta concentradas. Aí está sua força, mas também seu risco."

Letícia Pires de Alvarenga enfatiza que "a aromaterapia é uma terapia complementar integrativa que usa os óleos essenciais como base para tratar distúrbios físicos, psicológicos e espirituais. Também tem grande uso em cosméticos naturais, agregando valor aos produtos. A aromaterapia equilibra, harmoniza e promove a saúde do corpo e da mente segundo a Federação Internacional de Aromaterapia.”

O QUE A AROMATERAPIA OFERECE*

  1. Relaxamento
  2. Redução de dores e fadigas musculares
  3. Controle do estresse e da ansiedade
  4. Tratamento de problemas respiratórios
  5. Estímulo da memória e da concentração e foco
  6. Cuidados da saúde feminina (cólicas, tensão pré-menstrual, climatério, prazer sexual)
  7. Cuidados diários e tratamentos com cabelo, pele, unhas
*Fonte: Letícia Pires de Alvarenga, terapeuta integrativa e aromaterapeuta


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade