Publicidade

Estado de Minas PÓS-PANDEMIA

O que dizem as constelações sobre a vida pós-pandemia?

Em tempos de uma realidade tão dura, a busca por boas notícias sobre o futuro e autoconhecimento é um refresco para a vida atual. A astrologia passa a ser ainda mais consultada


26/07/2020 04:00 - atualizado 23/07/2020 09:55

(foto: DarkWorkX/Pixabay)
(foto: DarkWorkX/Pixabay)


Acredite ou não, seguidor ou apenas curioso, o mapa astral, o horóscopo, os signos, astros, estrelas, enfim, a astrologia é consultada há anos pelos homens como ferramenta de orientação, autoconhecimento e para vislumbrar o futuro. Muitos a procuram para descobrir, ou confirmar, questões essenciais da própria vida, talentos, desafios, personalidade, no que é preciso evoluir, quais são as qualidades para potencializar. Há quem a consulte para ter respostas para aspirações e inspirações. E até mesmo para seguir o caminho mais assertivo para cumprir sua missão por aqui.

Ainda que a astrologia não seja ciência, ela dá respostas que funcionam para muitos. Tem milhões de seguidores. Prova maior é a americana Susan Miller. Ela não é qualquer uma: suas previsões arrastam mensalmente 18 milhões de leitores para seu site – muitos brasileiros. A astrologia é tão popular, que no Ocidente estima-se que uma em cada quatro pessoas acreditem no poder dos astros. Certos de que o movimento dos corpos celestes não apenas influencia a vida de cada um, como pode prever o futuro. Tal crença está presente na origem do conhecimento humano. Do grego, “astro” significa estrelas e “logos”, palavra. Assim, é a mensagem que as estrelas passam. Não confundir com astronomia, ciência que estuda o universo. Conceitos separados desde o final do século 17.

Para a jornalista Érika Giovannini, de 23 anos, o interesse por todo esse universo nasceu do anseio de entender as questões existenciais, não só para o autoconhecimento: “É um meio para eu compreender porque estou aqui, qual o sentido. Não leio signo todos os dias. Mesmo porque, para mim, astrologia não é previsão. Vez ou outra, acompanho para saber os movimentos dos astros, o que está mais propício para fazer na semana, qual sentimento temos de prestar mais atenção”.

Érika, que é do signo solar de escorpião, assegura que muitas das características estão presentes em sua personalidade. “Tenho as mais conhecidas, como a intensidade, a intuição aflorada, o interesse por assuntos profundos, obscuros, místicos. Sou um pouco 8 ou 80, o que tem reduzido com o passar do tempo. Sou leal às amizades, importo com as pessoas que gosto, como estão se sentindo em relação a mim e em ouvir sobre suas questões e problemas, que também é uma característica do escorpião, de ser um amigo que está ali, sempre disposto para o outro.” Ela diz não ser vingativa, o que é predominante no signo, mas confessa ser um pouco rancorosa.

Já o mapa astral foi uma transformação para Érika, ferramenta que revelou muito sobre ela. “O mapa confirmou coisas que eu já sabia e me fez perceber traços com clareza, bateu muito ao me fazer entender o lado bom e o ruim de cada posicionamento. Saber que a característica ruim de um signo, por exemplo, não necessariamente vai estar presente em todos porque podemos estar em uma vibração mais elevada, ela não ser predominante ou conseguirmos superá-la. Com a análise do mapa, aprendi mais sobre mim e o que posso melhorar.”
 
A jornalista Érika Giovannini, de 23 anos, conta que o interesse por todo este universo nasceu do anseio de entender as questões existenciais, não só para o autoconhecimento(foto: Pamella Ribeiro/Divulgação)
A jornalista Érika Giovannini, de 23 anos, conta que o interesse por todo este universo nasceu do anseio de entender as questões existenciais, não só para o autoconhecimento (foto: Pamella Ribeiro/Divulgação)
 
 

CIÊNCIA E MISTICISMO 

Com seu interesse pelas perguntas existenciais, Érika enfatiza que buscou o mapa astral para tentar entender qual o propósito, qual o trabalho perfeito, no sentido de se realizar, fazer o que veio para fazer, tanto em ter talento para aquilo quanto em ser útil para o mundo e a sociedade. “Confirmei alguns interesses diante da minha caminhada e tenho me guiado assim. Essa leitura foi confortante”, afirma. Para além da questão de ser um guia, ela diz que tem uma questão forte dentro dela de querer ser útil no trabalho, com as pessoas, de sentir que sua existência na terra foi benéfica não só para ela, mas aos outros. “Meu mapa mostra isso em dois posicionamentos. Meu céu é virgem, que pesa muito no utilitarismo, e vênus, o amor, gosto de ajudar, e ajudar quem está ao meu lado.”

E quando se trata de personalidade, Érika diz que consegue saber qual o problema do seu signo que ela precisa trabalhar. “Tenho lua em áries, que é um signo bem impulsivo. Eu realmente sou, mas tenho ascendente em capricórnio, então, tenho um conflito interno sobre questões que envolvem os dois signos. Sou impulsiva e racional para muitas situações da vida. O que não é uma contradição, já que somos um universo e nos cabe trabalhar o que funciona melhor para a gente.”

Érika destaca que sempre buscou saber sobre coisas que já estão dentro dela, que estavam escondidas pela insegurança, timidez, e o mapa confirmou. Segundo ela, o mais legal disso tudo, de buscar a interpretação da realidade, do futuro, é conseguir entender sentimentos, interesses, prestar atenção no que escapava a ela e melhorar em alguns aspectos.

E a busca do futuro pela astrologia é algo leve, não é predestinação, como amanhã você vai ganhar R$ 100. Ela mostra aspectos favoráveis ou desfavoráveis, coisas para investir em você mesmo. “Gosto de viver nesta busca. Temos o livre arbítrio, o mapa é um guia, um auxílio, como se fosse um amigo mesmo. Faz sentido e é algo que me interesse genuinamente. Eu me sinto bem, sem pressão e tudo que faz sentido para eu entender o mundo, científico ou místico.”
 
 
 
 



O que está por vir?


Conheça as previsões para cada signo até dezembro de 2020. Qual direção o zodíaco, diante 
da pandemia do novo coronavírus, traça para cada um. Para quem acredita, é possível enxergar o que o futuro reserva


(foto: Mabel Amber/Pixabay)
(foto: Mabel Amber/Pixabay)


Difícil afirmar que são todos. Mas, seguramente, há muitas pessoas que desejam descobrir sobre futuro, busca previsões, acreditam nos astros, estrelas e signos. Querem saber como estavam os corpos celestes no momento do nascimento e quais informações determinaram sobre a personalidade, relações humanas, os caminhos de transformação, como lidar com os obstáculos e os bons momentos. E tudo isso envolvendo a vida pessoal, profissional, sentimental e amorosa.

Yub Miranda é astrólogo, numerólogo e tarólogo e, a pedido do Bem Viver, estudou e revela agora o que dizem os signos para o segundo semestre deste ano histórico, quando se imagina (e deseja!) que a pandemia do novo coronavírus tenha, ao menos, um maior controle, com redução do número de mortos e contaminados.

Também filósofo e simbologista, Yub faz atendimento virtual, ministra cursos on-line, além de produzir e-books (www.ybmiranda.com.br). No fim de 2019, quando fez a previsão de 2020 para o Estado de Minas, ele já alertava sobre 2020 ser um ano que exigiria a reestruturação das bases do que representa o que é estável para corpo, saúde, família, carreira, de acordo com a vida de cada um. Ou seja, uma revolução estaria por vir. E é o que o mundo vive, cada uma das pessoas deste planeta, mais ou menos atingidas, sairão deste ano afetadas de alguma maneira.
 
 
 
No fim de 2019, o astrólogo Yub Miranda já alertava sobre 2020 ser um ano que exigiria a reestruturação das bases do que representa o que é estável, de acordo com a vida de cada um (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press %u2013 24/12/19)
No fim de 2019, o astrólogo Yub Miranda já alertava sobre 2020 ser um ano que exigiria a reestruturação das bases do que representa o que é estável, de acordo com a vida de cada um (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press %u2013 24/12/19)
 
 
» ÁRIES: você poderá perceber-se com mais coragem e iniciativa para enfrentar os desafios deste período. Será hora de reestruturar sua vida, especialmente a profissional. Retomar um emprego, um cargo ou uma responsabilidade. Pode sentir uma impaciência maior e até o pavio mais curto, principalmente de 9/9/20 a 13/11/20. Aproveite para reavaliar algum projeto ou a sua maneira de alcançar mais independência e liderança.

» TOURO: é hora de enfrentar alguns desafios relacionados à saúde, ao encerramento de um ciclo e à resolução de uma pendência. Também será uma época propícia (especialmente de 9/9/20 a 13/11/20) para se libertar de algum vício ou padrão de comportamento que vem lhe aprisionando e lhe deixando com bastante raiva (mesmo que essa se manifeste de forma escondida, como dor de cabeça ou pequenos acidentes). Reestruture suas crenças, comprometa-se com um curso de especialização e ensine ou aconselhe com mais competência.
 
» GÊMEOS: até o final do ano, valerá a pena você atuar de maneira mais líder ou assertiva em algum grupo (on-line ou presencial), tal como com colegas, na equipe de trabalho ou no seu círculo social. Alavancar algum projeto com um amigo ou na sua classe ou nicho, inclusive retomando uma ideia entre 9/9/20 e 13/11/20. É o período de amadurecer emocionalmente no enfrentamento de uma crise emocional, sexual ou financeira. E, com resiliência e pés no chão, renascer.

» CÂNCER: suas relações, parcerias e contratos vêm passando por crises, insatisfações e necessidade de reestruturações. Dar e receber apoio, inclusive material, serão fundamentais até o final do ano. Seu ímpeto de realizar suas metas pessoais e profissionais estará acentuado, com possibilidades de retomar um cargo, serviço, trabalho ou responsabilidade entre 9/9/20 a 13/11/20. O espírito competitivo e os conflitos com figuras de autoridade poderão ser constantes.

» LEÃO: você vem sentindo mais fortemente os impactos da pandemia ao perceber a necessidade de reestruturar seu corpo, seu trabalho, sua rotina. Administrar o tempo, transformar os hábitos para impactar sua saúde e sua qualidade de vida, bem como se comprometer novamente com o trabalho para poder renascer e se expandir profissionalmente estão na ordem do dia até o fim do ano. De 9/9/20 a 13/11/20, você poderá retomar um curso, uma crença, uma religiosidade.

» VIRGEM: até o fim do ano, você precisará resgatar a coragem e a iniciativa para enfrentar assertivamente as crises e renascer de alguma perda ou do medo da perda. Especialmente de 9/9/20 a 13/11/20, você terá a oportunidade de retomar um projeto, um investimento ou uma atitude mais assertiva. Sua identidade, sua autoestima, sua relação com crianças ou algum projeto criativo-artístico demandarão mais comprometimento para serem reestruturados.

» LIBRA: você vem passando por alguma crise familiar, emocional, residencial, diante da qual precisa se comprometer de forma mais madura, a fim de renascer e reconstruir as bases de sua vida. Maiores responsabilidades com a família e com seu lar. De 9/9/20 a 13/11/20, talvez retome algum projeto, parceria, aliança ou contrato. Ou reencontre alguém com quem se ligou.
 
» ESCORPIÃO: pode ser que entre 9/9/20 a 13/11/20, você retome algum tratamento, atividade física, dieta ou trabalho, a fim de agir de uma forma mais assertiva, corajosa e com iniciativa ao lidar com seu corpo, sua rotina e aquilo que produz. Provavelmente vem se dedicando a estudar mais e melhorar a sua comunicação. Essa necessidade continuará até o fim do ano.

» SAGITÁRIO: sua vida profissional e financeira vem passando, mesmo antes da pandemia, por uma significativa reestruturação, a fim de sair de uma eventual crise e buscar novas oportunidades de trabalho e de renda. Assim continuará até o fim do ano. Assuma maiores responsabilidades e administre melhor suas finanças. O modo como lida com seu corpo também precisa mudar, superando um problema crônico, seja com nova dieta, tratamento ou atividade física. De 9/9/20 até 13/11/20, poderá retomar algum projeto criativo, artístico ou mesmo um romance.

» CAPRICÓRNIO: até o final do ano, você poderá se deparar com algum conflito familiar ou no local onde você mora. E ocorrer a retomada de alguma ideia ou projeto para alcançar mais segurança emocional, familiar e residencial entre 9/9/20 e 13/11/20. Você vem percebendo a importância da disciplina e da resiliência, principalmente para concretizar um projeto bastante ambicioso, nem que seja a transformação do seu corpo e da sua capacidade de liderar.

» AQUÁRIO: continua a fase de grandes responsabilidades no que diz respeito a fazer sacrifícios maiores em prol da reestruturação da carreira, da saúde ou ao ajudar o outro (tal como uma pessoa mais velha ou a empresa na qual trabalha). Poderá perceber a oportunidade de retomar um estudo ou uma pesquisa entre 9/9/20 e 13/11/20. Alguns conflitos com irmãos, vizinhos e parentes próximos poderão ocorrer até o final do ano. Estará com uma fala mais agressiva, a qual merecerá ajustes para não haver tanto mal-entendido.

» PEIXES: entre 9/9/20 e 13/11/20, você poderá retomar uma fonte de renda, um tratamento, uma atividade física ou dieta. E durante todo este final de ano, você está com ímpeto de batalhar mais por aquilo que gerará mais segurança material e credibilidade profissional na sua vida. Também está numa fase de reestruturar suas amizades e de assumir maiores responsabilidades dentro de um grupo, equipe ou instituição.

Sob a regência dos planetas


Astrólogos sabiam que 2020 seria um ano tenso. Dias de transformação pela conjunção de Saturno e Plutão, dois poderes imensos, que afetam cada signo durante a pandemia



(foto: Alexas Fotos/Pixabay)
(foto: Alexas Fotos/Pixabay)


Em relação às perspectivas dos signos no pós-pandemia, os astrólogos sabiam que 2020 seria um ano tenso. Alguns já falavam deste cenário há cinco anos. A informação é de Sara Koimbra, astróloga há mais de uma década, além de numeróloga e taróloga. Segundo ela, é o ano da conjunção de dois planetas dos mais influentes: Saturno e Plutão, que são dois poderes imensos e devastadores.

A energia de Plutão é transformação, por meio de acontecimentos densos, rupturas, perdas, morte, luto. Ele pede autotransformação. E saturno fala de bloqueios, limites, amadurecimento, de cobrar posicionamentos. “Mas o que culminou tudo isso foi o eclipse de dezembro de saturno e plutão, além de capricórnio no meio, que nos fez entender que os primeiros seis meses de 2020 seriam intensos, mas não tão dramático.”

Diante deste cenário, Sara Koimbra assegura que há signos que vão sentir mais e outros menos. Os mais afetados durante a pandemia são os de aquário, capricórnio e escorpião. Ela explica que escorpião é um signo de água, de emoções profundas, regido diretamente por Plutão. Ele sente demais as questões da pandemia em termos de rever todos os ideais da vida, de entender as emoções, de passar por perdas.

Escorpião corresponde naturalmente à casa oito, que fala de morte. “Então, os escorpianos de signos solar ou de ascendente sentiram profundamente. São os nativos que mais sentiram a perda de um ente querido, do trabalho, do subsídio. Eu não diria a perda da liberdade, mas dos ideais e precisam rever as emoções de uma maneira analítica, crítica e honesta durante essa crise”, afirma.

Capricórnio, explica Sara Koimbra, regido por Saturno, um signo fixo, de terra, pés no chão, ao ver as coisas acontecerem, precisa de resultados e durante a pandemia é difícil lidar emocionalmente com a paralisação dos projetos. “Sente muito ter de trabalhar em home office, de perder o emprego, de o salário diminuir. Eles até entendem racionalmente, não se desesperam, mas foram afetados em relação às realizações materiais. Isso não é ruim, não significa que são fúteis, mas é um contexto entender que esses nativos tiveram a sensação de uma ruptura abrupta na vida na questão da evolução, de alcançar metas.”

Já para aquário, regido por Urano, mas tem o corregente Saturno, a astróloga destaca que sentiram mais em relação aos ideais. Os aquarianos foram afetados no fundo da alma porque, por excelência, olham para o coletivo, têm o senso de coletividade e não da individualidade. “Sentiram a perda da liberdade, o sofrimento do todo e entenderam tudo que está ocorrendo como um sinal do cosmos para uma consciência que precisa nivelar a sociedade. Muitos ficaram desesperançosos em relação à evolução do homem no meio da pandemia. E uma parte, mais otimista, viu como sinal do universo para humanidade, de quem acredita que tudo isso é um recado para elevar a consciência de todo mundo.”

Depois desses três signos, Sara Koimbra destaca os signos cardinais e os de fogo como mais afetados. “O fogo é uma coisa que se espalha e os cardinais são aqueles que tomam a iniciativa. Quando os signos de fogo (áries, sagitário e leão) se veem limitados, eles ficam inquietos, entram em autocombustão, se emocionam e se preocupam bastante, desgastam as suas energias demasiadamente. No pós-pandemia, vão procurar reestabelecer o estoque de energia que foi perdido. A energia que eu digo não é só para a vida ou mental, mas aquela para se restaurar, se restabelecer fisicamente. As pessoas do signo de fogo ficaram minadas, adoeceram um pouco mais em relação à COVID-19. Elas vão buscar o fogo, a energia vital.”
 
 
Astróloga Sara Koimbra diz que 2020 é o ano da conjunção de dois planetas dos mais influentes, e que o impacto disso é muito grande na vida das pessoas (foto: Arquivo Pessoal)
Astróloga Sara Koimbra diz que 2020 é o ano da conjunção de dois planetas dos mais influentes, e que o impacto disso é muito grande na vida das pessoas (foto: Arquivo Pessoal)
 
 
SAÚDE MENTAL 

Sara Koimbra explica que as pessoas dos signos de ar (gêmeos, libra e aquário) foram mais afetadas na pandemia em um segundo momento, quando Mercúrio entrou em retrogradação. Elas se viram um pouco confusas e dispersas em relação à comunicação, à verbalização das ideias, sobre as escolhas que devem fazer. “Então, elas estão procurando agora um momento de decisão na vida, do que vai ser feito a partir daqui. Signos de ar podem estar mais afetados com as questões de ansiedade, depressão e alternância de humor porque todas estão relacionadas ao ar, ao pensamento. Então, vão buscar o equilíbrio mental tanto para se comunicar, quanto sobre as decisões que vão tomar.”

Já os signos de água (câncer, escorpião e peixes), regidos pelas emoções, foram muito afetados com uma queda brusca em relação à autossuficiência, de acordo com a astróloga. Portanto, tiveram problemas com a família. “Especialmente os regidos pela lua, tiveram muitos problemas de autoestima, em casa, com filhos, com mãe e estão em busca de uma nova identidade a partir de agora. Então, estão tensos quanto ao que vai ocorrer com a família, querem protegê-la, os entes queridos, tanto a ancestralidade quanto a descendência. Os signos de água estão voltados para essa questão de segurança e proteção num contexto geral pós-pandemia.”

E os signos de terra (touro, virgem e capricórnio), regidos pelo elemento terra, especialmente capricórnio e touro, estão preocupados com o que vai ocorrer em termos econômicos e sociais no mundo depois da pandemia. “Eles estão em busca e à espera de soluções práticas e rápidas em relação a reestabelecer a estrutura de finanças, de dinheiro, de subsídio. Preocupados em como vão pagar as contas, com os prestadores de serviços, com as causas sociais.”

Finalmente, os signos de fogo (áries, leão e sagitário), lembra Sara Koimbra, nos pós-pandemia esperam e vão buscar energia para enfrentar o mundo a partir do recomeço.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade