Publicidade

Estado de Minas

conta-gotas


postado em 03/11/2019 04:00

(foto: Hope/Divulgação)
(foto: Hope/Divulgação)

 
 
Mitos sobre o câncer de mama que precisam parar de circular
 
Antes, eles eram espalhados no boca-a-boca ou em textos impressos que circulavam entre as mulheres; hoje, eles estão nas redes sociais e são compartilhados livremente em correntes e grupos de WhatsApp. Estamos falando dos boatos sobre o câncer de mama, que não ajudam em nada nas campanhas sérias de prevenção da doença – que causa mais de 450 mil mortes por ano no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), e acomete principalmente as mulheres (a cada 100 mulheres com câncer de mama, um homem tem a doença). "Esses mitos são como um bumerangue e sempre voltam a circular, não importa o que seja feito em termos de difundir informação verdadeira", afirma Daniel Gimenes, oncologista do Grupo Oncoclínicas em São Paulo. Ele esclarece os principais mitos que precisam parar de circular o quanto antes:

l É preciso lavar os sutiãs com frequência para evitar o câncer de mama A limpeza e a sujeira de sutiãs, tops ou quaisquer outras roupas usadas em contato com os seios não têm nenhuma relação com o câncer de mama. As causas do câncer de mama são relacionadas a histórico familiar, questões hormonais, obesidade. Não existe fundamento em associar vestimentas à doença.

l O uso de sutiãs pretos em dias de sol aumenta o risco de câncer de mama Se isso fosse verdade, se descobririam cores que seriam benéficas e se curaria o câncer de mama com cromoterapia. Mas não é o caso. Nenhuma cor é relacionada com o desenvolvimento ou com a cura do câncer de mama.l Usar sutiã para dormir aumenta o risco de câncer de mama Não existe nenhuma ligação entre os tumores do câncer de mama e o fato de os seios estarem "livres" ou "presos" durante o sono.

l Sutiãs com aro usados com frequência causam risco de desenvolvimento de tumor nas mamas Mesmo que os aros de arame acabem machucando os seios por causa do contato, as eventuais feridas causadas por eles não se transformam em tumores. O tumor ocorre como consequência de alterações genéticas que fazem as células se dividirem descontroladamente. É um processo interno.

l Expor os seios ao sol, de topless, aumenta o risco de câncer de mama Não há nenhuma relação entre o câncer de mama e a exposição ao sol. O alerta é para o risco de câncer de pele nessa situação. Se os seios forem expostos sem proteção solar passa a haver um risco de câncer de pele.

l Desodorantes antitranspirantes causam câncer de mama A relação entre câncer de mama e uso de desodorantes de todos os tipos é estudada há muitos anos e de maneira muito aprofundada, e nunca se encontrou nenhuma evidência científica que ligasse antitranspirantes ou qualquer outro desses produtos às causas da doença.

l Passar desodorante para dormir aumenta o risco de câncer de mama Esse é um hábito de muitas mulheres, que não precisam temer e podem continuar indo dormir perfumadas. A não-relação entre o uso de desodorantes e o desenvolvimento de câncer de mama vale para todos os horários do dia e da noite, inclusive durante o sono. 
 
 
Retiro Saúde Radiante

Às vezes, tudo o que o corpo e a alma precisam é de um lugar calmo, silencioso e muito verde. Se você é dessas pessoas que amam o convívio com a natureza, está convidado a passar o feriado de 15 de novembro de modo diferente: um retiro em meio à natureza do Sítio Sertãozinho, em Moeda. Serão quatro dias de vivências especiais, em que você terá tempo para escutar o próprio corpo, pausar a mente, se alimentar bem e recarregar as baterias. De 14 a 17 deste mês, você poderá se conectar com a leveza da vida, por meio de deliciosas e nutritivas refeições preparadas com produtos orgânicos do Sertãozinho, círculos de compartilhamento e ensinamentos sobre alimentação consciente e saúde integrativa, ioga e meditação para expansão da consciência. Tem mais: banho de desintoxicação e beleza para limpar e energizar, massagem na cadeira direcionada e personalizada para a necessidade de cada pessoa. Além disso, tem o círculo de som sagrado – experiência de tigelas tibetanas na água para promover inspiração e conexão interior. Os sons emitidos pelos singing bowls tibetanos ajudam a eliminar a tensão emocional e a liberar energia, abrindo espaço para vibrações mais suaves. Acompanhando tudo estará o clínico geral, nutrólogo e médico ortomolecular Frederico Pretty, a terapeuta Helem Roxane e a nutricionista holística Camila Lobato, além da presença marcante e indispensável de Magdala Ferreira Guedes, a erveira e alquimista Magui. Informações e inscrições com Eduardo, pelo (31) 99616-2815 ou (31) 3575-1164.
 
UFSCar busca voluntários com artrose de joelho

Uma pesquisa de doutorado, desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia (PPGFt) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), está convidando voluntários que tenham osteartrite (artrose) de joelho para comparar treinamentos que possam proporcionar melhora da dor, das atividades funcionais, aumento da força muscular e, consequentemente, mais qualidade de vida aos pacientes. A doença ataca as articulações promovendo, principalmente, o desgaste da cartilagem que recobre as extremidades dos ossos, mas também danifica outros componentes articulares como os ligamentos, membrana e líquido sinovial. A osteoartrite, como também é chamada, não tem cura, mas os tratamentos podem retardar a progressão da doença, aliviar a dor e melhorar a função articular. Os voluntários passarão por avaliações e treinamentos gratuitos em laboratório da UFSCar. Para realizar o estudo, estão sendo convidados homens ou mulheres a partir de 40 anos, com dor e desgaste no joelho, que não tenham realizado fisioterapia ou exercícios regulares nos últimos seis meses; não tenham feito cirurgia no joelho; e não tenham lesões associadas (ligamentos e meniscos). Os interessados também devem ter Índice de Massa Corporal (IMC) menor que 30kg/m². Os participantes serão divididos aleatoriamente entre um grupo para reabilitação presencial e outro para a telerreabilitação. Todos os voluntários serão avaliados quanto à intensidade de dor, força muscular, função física, composição corporal e IMAT antes, imediatamente após e três meses depois do término da pesquisa. As avaliações serão realizadas no Laboratório de Análise da Função Articular (LAFAr), do DFisio. Os interessados podem entrar em contato com os pesquisadores até dezembro deste ano, pelo e-mail je.aily@hotmail.com ou pelo telefone (16) 3351-9579.
 
(foto: Arquivo pessoal)
(foto: Arquivo pessoal)
 

Trinta anos de dança

O livro Ballet Movimento – 30 anos de dança, arte e cultura, lançado na semana passada em BH, traça, em texto e imagens, a trajetória de uma escola de dança que marcou época em Belo Horizonte e alcançou o mundo. A autora, Nora Vaz de Mello, é fundadora, diretora artística, primeira professora e principal coreógrafa do Ballet Movimento. “A obra surgiu da necessidade de preservação da memória da escola e para difundir a jornada por ela percorrida nas três décadas de sua existência, de 1976 até 2005”, explica a autora. O livro, com ousado projeto gráfico de Eduardo Marques, é publicado pela Páginas Editora.
 
(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press %u2013 11/10/11)
(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press %u2013 11/10/11)
 
 
Por que a aveia é um supergrão?

Muitas vezes esquecida na dieta brasileira, a aveia é um alimento funcional poderoso quando comparada a outros grãos cereais, como quinoa, milho, trigo e arroz. Sua composição nutricional apresenta alto teor de fibras e proteínas, promovendo inúmeros benefícios à saúde. Por exemplo, três colheres de aveia ajudam na diminuição do colesterol, quando o seu consumo está associado a uma alimentação equilibrada e baixa em gorduras saturadas e a hábitos de vida saudáveis. Além disso, por conter uma fibra chamada betaglucana, a aveia também ajuda a aumentar a viscosidade do bolo alimentar, estimulando a sensação de saciedade e contribuindo para que se coma menos. A diretora de marketing da PepsiCo, Cecília dias, lembra que a aveia também acelera o trânsito intestinal e auxilia a manter em boas condições a saúde cardiovascular. Confira três pontos citados por ela, que apontam o poder da aveia:
1. Ajuda na redução do colesterol: três colheres de aveia ajudam a diminuir o colesterol. A aveia é fonte natural de betaglucanas, fibras solúveis que contribuem para a diminuição da absorção do colesterol ingerido na alimentação. A redução das taxas de colesterol faz bem para o coração, pois esse é um importante fator na diminuição do risco de doenças cardíacas.

2. Ajuda no bom funcionamento do intestino: as fibras presentes na aveia são benéficas para a função intestinal, porque ajudam a retardar o esvaziamento gástrico e estimulam o funcionamento do trânsito intestinal.

3. Saciedade: a betaglucana da aveia também tem a propriedade de aumentar a viscosidade do bolo alimentar, aumentando o tempo que o alimento leva para deixar o estômago. Isso aumenta a sensação de saciedade, que, por sua vez, pode contribuir para o controle de peso.
 
 
Dicas para prevenir a 
prisão de ventre na criança

A obstipação intestinal, mais conhecida como “prisão de ventre”, é muito comum na infância e as causas podem ocorrer por diversos fatores: alimentação pobre em fibras, medo de evacuar por causa da dor com a fissura anal, insuficiente ingestão de líquido e pouca atividade física. A criança que está obstipada faz menos cocô que de costume. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, para que seja considerada “prisão de ventre” em crianças por volta dos 4 anos, devem ser cumpridos no mínimo dois critérios, durante dois meses consecutivos: menos de três defecações na semana, ao menos um episódio de incontinência fecal por semana, posturas ou atitudes retentivas para evitar a defecação, defecação dolorosa, fezes de grande diâmetro no reto ou palpáveis a nível abdominal e defecções excessivamente volumosas. Saber identificar a prisão de ventre é importante para corrigir o problema o quanto antes. Veja algumas dicas que poderão judar os pequenos:

Evite alimentos que prendem o intestino: arroz, banana, maçã e cereais. É salutar maneirar no leite;

Aumente as fibras com o consumo de pães e bolachas integrais, mamão, ameixa-preta, feijão e brócolis;

Ofereça muito líquido;

Incentive o seu filho a correr e brincar bastante;

Não force a barra para que seu filho abandone as fraldas se ele ainda não estiver preparado;

Instigue seu filho a ir ao banheiro quando tiver vontade. Se ele nunca sente vontade, faça-o passar 10 minutos no penico ou na privada depois do café e do jantar;

Converse com o pediatra. Ele poderá sugerir um laxativo, lubrificante natural, fibras solúveis ou supositório;

Se as fezes do seu filho têm sangue, o pediatra poderá orientar um tratamento para combater a fissura anal. 


Publicidade