Publicidade

Estado de Minas

conta-gotas


postado em 06/10/2019 04:00

(foto: App Rosa/Divulgação)
(foto: App Rosa/Divulgação)

 
Rosa App estimula o autocuidado

As novas tecnologias trabalham cada vez mais pensando em facilitar a vida das pessoas e até na promoção da saúde. Aplicativo criado pela farmacêutica Renata Alcântara, para atuar na prevenção, no controle e no apoio ao tratamento do câncer de mama, agora é ferramenta para busca ativa de mulheres que estão na faixa de risco da doença e não somente neste mês – Outubro Rosa – mas durante todo o ano. O Rosa App traz lembretes sobre mamografia e ultrassom, oferece endereços dos locais mais próximos para realização dos exames, armazena dados para as próximas consultas e oferece dicas sobre hábitos saudáveis e ainda personaliza o cuidado, promovendo a interação com a usuária. Para isso, tem a Rosa, um robozinho capaz de conhecer a mulher à medida que o aplicativo é utilizado. Renata está otimista com os resultados do Rosa no trabalho de prevenção ao câncer de mama. O próximo passo é a municipalização do App. O primeiro município a aderir à ferramenta foi Taquaraçu de Minas. A partir deste mês, os agentes comunitários de saúde daquele município da Região Metropolitana de Belo Horizonte passarão a usar o Rosa para fazer busca ativa de mulheres na faixa de risco do câncer de mama. “O processo de inovação tecnológica na área de saúde, tanto pública quanto privada, é irreversível. “O custo/benefício é enorme. Impacta também na redução do gasto quanto na resolutividade da atenção integral à saúde”, garante Renata. Passo a passo para baixar o Rosa App:

1. Clique no aplicativo do Google Play (Play Store) em seu telefone.

2. Busque pelo Rosa App. Para isso, clique no espaço em branco, no topo de sua tela e 
escreva o nome do aplicativo. Para confirmar, clique na lupa do teclado do seu telefone.

3. Clique em “Instalar”.

4. O aplicativo pedirá acesso a algumas informações. Responda e clique em “Aceitar”.

Pronto. O Rosa agora é seu parceiro. A sua saúde agradece.

Câncer de mama (*)

O câncer de mama é o segundo tipo que mais mata as mulheres no Brasil. Se diagnosticado precocemente aumenta a cura e a qualidade de vida das mulheres em até 90%.
 
(foto: Pixabay/Reprodução)
(foto: Pixabay/Reprodução)
 
 
Como melhorar a qualidade do sono na primavera

A primavera chegou, a estação mais florida do ano traz consigo climas mais amenos e mais luz do Sol durante os dias. Porém, nesta época do ano, nem tudo são flores. É muito comum que a qualidade do sono sofra com intensificação da incidência de alergias, causadas pelo aumento do processo de polinização. Segundo a consultora do sono da Duoflex Renata Federighi, espirros, obstrução nasal, coriza, lacrimejamento ou coceira no nariz e na garganta são alguns dos principais sintomas que podem prejudicar o sono do indivíduo. “A alergia é uma reação exagerada do organismo diante do contato com agressores ambientais, como por exemplo, o pólen, ácaros, fungos e bactérias”, explica a especialista. Mas como evitar esses problemas da estação e curtir a primavera com muita disposição e sem perder a noite de sono? A consultora alerta para alguns cuidados simples que podem ajudar a evitar esses males. “Os cuidados com a conservação do travesseiro são essenciais no combate a esses parasitas, pois, mesmo que o travesseiro apresente uma aparência perfeita, ele pode estar cheio de ácaros. Para evitar as crises, é importante manter alguns cuidados com o travesseiro. “É importante que o produto seja trocado a cada dois anos. Além disso, é indicado arejar e ventilar o travesseiro diariamente, protegido sempre por uma fronha e sob luz indireta. Não expô-lo ao sol é importante, já que o calor contribui para um ambiente de proliferação de ácaros em seu interior, além de oxidar e amarelar sua superfície. Caso o travesseiro seja lavável, também é recomendada a sua higienização a cada 6 meses, seguindo as instruções que estão no encarte e na etiqueta do produto. Estas medidas vão proteger a sua saúde, além de aumentar a durabilidade do travesseiro”, recomenda a consultora. Além disso, a manutenção da boa postura durante o sono é outro ponto que a especialista destaca para a melhoria do sono. “É sempre importante manter a coluna alinhada, a fim de gerar maior acomodação e evitar os microdespertares noturnos.” 
 
Seleção de pessoas acima de 60 anos para participação em projeto

Projeto coordenado pelo professor Hugo Cesar Martins Costa, do Departamento de Educação Física da PUC Minas, está selecionando homens e mulheres acima de 60 anos para que seja avaliado o efeito de diferentes programas de exercícios físicos no desempenho físico e na qualidade de vida. Para participar é necessário não estar realizando atividades de fortalecimento muscular (musculação, ginástica localizada, pilates etc.) e ter condições de saúde adequadas para a realização de exercícios físicos. Os interessados podem entrar em contato pelo e-mail hugopucminas@gmail.com. São disponibilizadas 40 vagas. O projeto conta com a parceria dos departamentos de Engenharia Mecânica e de Enfermagem. Os programas de exercícios serão realizados no período da tarde, duas vezes por semana, até dezembro, no complexo esportivo da PUC Minas, no Câmpus Coração Eucarístico. 
 
Rosto requer cuidados especiais na hora da limpeza

Você sabe o que é filme hidrolipídico? É a mistura entre lipídeos, cerâmicas e líquidos, que juntos formam uma camada de proteção na pele do nosso rosto, nos protegendo contra microrganismos e auxiliando na preservação da água da camada córnea, o que mantém a hidratação. A pele do rosto costuma ser mais sensível que a de outras regiões do corpo, por isso, requer alguns cuidados quando falamos da sua limpeza. A grande maioria não sabe, mas o sabonete comum, quando utilizado para limpeza do rosto, pode deixá-lo desprotegido e até irritado. “Quando utilizamos o sabonete em barra comum – que normalmente tem fórmula um pouco mais agressiva – para a limpeza do nosso rosto, o filme hidrolipídico acaba ficando comprometido, o que deixa a pele mais sensível e desprotegida, podendo causar sensibilidade e até irritações”, explica a esteticista Ângela Coelho. Segundo ela, em peles oleosas, por exemplo, essa limpeza inadequada pode causar um efeito rebote e aumentar a produção de sedo, o que propicia o surgimento de acnes e a obstrução dos poros. Já nas peles secas, a perda da proteção deixa a pele ainda mais ressecada e pode levar ao aparecimento de linhas de expressão. Além disso, o PH da pele do nosso rosto é diferente do resto do corpo, o que faz com que precise de mais cuidado ainda. Por isso, escolha o sabonete ideal para o seu tipo de pele, que vai atender adequadamente as suas necessidades. “Na dúvida sobre o seu tipo de pele e em quais produtos investir, invista em um sabonete com PH neutro – pode ser sabonete de bebê, que na embalagem esteja identificado como PH Neutro, PH 7 ou PH balanceado –, pois esse PH é compatível com a pele do rosto”, completa. Além do sabonete, existem algumas dicas e produtos que vão auxiliar no cuidado com o rosto. Use tônicos e hidratantes, mesmo tendo a pele oleosa; todas precisam de hidratação. Evite colocar a mão no rosto, ela costuma estar cheia de micro-organismos que podem contaminar a pele. Procure produtos com fórmulas livres de parabenos, álcool e corantes. E lembre-se: a hidratação da pele ocorre principalmente de dentro para fora, então, tomar água é essencial para que os cremes hidratantes façam o efeito de criar uma barreira na pele que impede a perda de água excessiva.


A importância e dar e receber colo

Prestes a completar um ano do lançamento do manifesto que deu origem à campanha “Comece o cuidado com o colo”, Novalgina lança o livro digital “100 razões para dar colo”. A marca, que pertence à farmacêutica Sanofi, tem como propósito reforçar o poder do colo no desenvolvimento físico e emocional e na criação de vínculos afetivos no ser humano, fator essencial em um momento de mal-estar, como febre e dor. Agora, com o objetivo de compartilhar todas as razões para dar colo que a marca descobriu ao longo de 2019, a obra reúne depoimentos de médicos, colaboradores Sanofi, ONGs, personalidades e influenciadores digitais convidados a registrar suas experiências pessoais com esse gesto de afeto. Desde que a campanha foi lançada, a hashtag #PoderdoColo tomou as redes sociais, provando que, nos dias de hoje, em que as pessoas estão cada vez mais ocupadas e ao mesmo tempo solitárias, o colo se tornou ainda mais necessário. É um espelho do que mostram os estudos do pediatra e psicanalista inglês Donald Winnicott, referência em relevância do holding (abraçar, dar colo, sustentar) e do handling (manipular, manusear) para a constituição do psiquismo. O estudioso confirma teorias que demonstram que crianças em tratamento para necessidades físicas, porém carentes de afeto, podem apresentar sintomas relacionados com depressão e outras doenças emocionais. Um outro estudo, desenvolvido no Brasil, mostrou que o estímulo do contato físico tem função terapêutica, chegando ao nosso cérebro antes da dor. “Acreditamos que a saúde plena passa, invariavelmente, pelos vínculos afetivos. Poder reunir, neste livro, depoimentos genuínos e provas científicas que traduzem a importância do colo para o bem-estar físico e emocional das pessoas, nos faz ter a certeza de que projetos como esse, além de nos proporcionar grande orgulho, nos direcionam para o caminho certo como parceiros na jornada de saúde dos pacientes”, destaca Joaquin Ortega, diretor de marketing da unidade de CHC da Sanofi. O livro está disponível para download gratuito no link: www.novalgina.com.br/100razoesparadarcolo 


Publicidade