Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Conta-gotas


postado em 10/02/2019 05:03

(foto: ICQT/Reprodução )
(foto: ICQT/Reprodução )

 

 






TERAPIA COM  CÉLULAS-TRONCO AJUDA NO TRATAMENTO DA AIDS

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram que células-tronco modificadas geneticamente podem atacar células infectadas pelo HIV em organismos vivos. Para chegar a essa conclusão, eles modificaram células-tronco humanas do sangue e descobriram que elas podem formar células T maduras (linfócitos), que têm o potencial de atacar o HIV nos tecidos onde o vírus reside e se reproduz. O estudo foi feito em roedor, espécie animal na qual a infecção pelo HIV se assemelha à doença e sua progressão em seres humanos. Em uma série de testes realizados duas e seis semanas após a introdução das células modificadas, os pesquisadores descobriram que o número de células CD4 “ajudantes” das células T, que se esgotam durante a infecção pelo HIV, aumentou, enquanto o número de vírus do HIV no sangue diminuiu. Estes resultados extremamente positivos podem levar a novas abordagens para o tratamento da doença. “É importante ressaltar que essas pesquisas ainda são experimentais. Portanto, é necessária uma avaliação mais ampla, sempre seguindo os protocolos de segurança e eficácia definidos por entidades de pesquisa e ética reconhecidas”, comenta Nelson Tatsui, diretor-técnico do Grupo Criogênesis e Hematologista do HC-FMUSP.



TRATAMENTO PARA BRUXISMO


Acordar com dor de cabeça e com os músculos da mandíbula doloridos pode ser um sinal de que você está com sintomas de bruxismo, uma desordem psicossomática que se caracteriza pelo ranger ou apertar dos dentes durante o dia ou, o mais comum, enquanto você dorme. Essa pressão pode provocar o desgaste e o amolecimento dos dentes e, em casos mais graves, causa problemas ósseos na gengiva e na articulação da mandíbula. “O diagnóstico do bruxismo é possível pois, quando o paciente chega no consultório, procuramos entender o seu histórico e constatamos que os dentes estão desgastados ou com o esmalte rachado” explica a ortodontista Thais Sampaio, da Smilink. Em busca de aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida, entre os recursos indicados para o tratamento estão os alinhadores ortodônticos, que são confeccionados de acordo com o formato da arcada do paciente, a fim de corrigir de maneira eficaz possíveis mal posicionamentos dentários.








PORTADORES DE HIV PODEM GERAR FILHOS SEM A DOENÇA

Em Minas Gerais, foram diagnosticados 3.649 casos novos de HIV/Aids no período de janeiro a novembro de 2018. Observa-se, ainda, que a maioria das pessoas infectadas pelo HIV está na faixa dos 20 aos 34 anos. São homens e mulheres em idade fértil, que, além de enfrentar todos os desafios apresentados pela doença, se veem diante de diversas dúvidas: “Como se relacionar com parceiro não portador da doença?” “Como ter filhos saudáveis?”. Segundo Selmo Geber, especialista em reprodução assistida e diretor da Clínica Origen, em casos de homens portadores do vírus HIV, o tratamento indicado é a fertilização in vitro, com injeção intracitoplasmática de espermatozoide. “Com essa técnica, um único espermatozoide é selecionado para ser colocado diretamente dentro do óvulo e, assim, reduzir a chance de contaminação para próximo de zero”, explica. No caso das mulheres soropositivas, estas devem ter acompanhamento com o infectologista para zerar a carga viral e conseguir a gravidez sem risco de transmissão para o filho.

DESAFIO DA MENTE SAUDÁVEL

Estima-se que as demências tenham uma incidência de 10% a 15% nos adultos acima de 65 anos, em todo o mundo. A demência é um termo que engloba diversas doenças neurodegenerativas progressivas, as quais envolvem um conjunto de sintomas diretamente ligados à perda cognitiva, como problemas de memória, raciocínio, linguagem e alterações de comportamento. “Existe o pensamento incorreto de que o envelhecimento está associado ao adoecimento. Mas o que esperamos é envelhecer de forma saudável, mesmo com algumas limitações funcionais. É possível manter a independência e a autonomia, manter vínculos familiares e sociais adequados, fazer atividades físicas e até mesmo ser produtivo; que não seja trabalhando, mas mantendo-se ocupado, mesmo que em um ritmo mais tranquilo”, explica o psiquiatra André Gordilho.

DOENÇAS são EVITADAS
COM VITAMINA D

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), metade da população mundial – 3,6 bilhões – tem quantidades insuficientes de vitamina D. Só na América Latina, cerca de 67% das pessoas têm níveis inadequados de vitamina D no organismo. A situação é ainda mais alarmante quando indicações apontam que a falta da vitamina causa tantos problemas à saúde. O médico Roberto Dischinger Miranda selecionou algumas que podem surgir ou se intensificar com a insuficiência de vitamina D no organismo.

Fragilidades ósseas: a osteomalacia é causada pela deficiência de vitamina D e suas características são a dor vaga, mas frequentemente intensa, nos ossos e nos músculos

Câncer: o aumento dos níveis de 25-vitamina D na corrente sanguínea com a exposição à luz do sol, dieta e a suplementação ajuda a diminuir a probabilidade de ocorrência de diversas doenças, como o câncer.

Asma, gripes e resfriados: uma pesquisa, confirmada por outros estudos que também observam redução de risco de infecção das vias respiratórias superiores em adultos, observou que, nas crianças com diagnósticos prévio de asma, a suplementação com vitamina D levou a 74% de redução no risco de exacerbação da doença.


PREVENÇÃO DE ALZHEIMER

Estudos científicos publicados recentemente trazem novas possibilidades para o tratamento e diagnóstico de algumas das síndromes que são as principais causas de incapacidade entre os idosos, como o Alzheimer. Publicado no Journal of Nuclear Medicine, o primeiro estudo destacou a ação de um novo radiofármaco que se liga à proteína tau, encontrada nos pacientes com Alzheimer, que mostrou ter uma correlação com o déficit cognitivo, o que deve permitir exames com imagens mais detalhadas da extensão da doença. “À medida que avançamos no entendimento da doença, fica mais clara a relação entre a incidência da doença e o estilo de vida. Exercícios físicos, reeducação alimentar, evitar o tabagismo, dormir bem e estimular o cérebro são hábitos bastante recomendados nesse sentido”, elenca o psiquiatra da Holiste, André Gordilho.


CONSUMO DE FIBRAS

As fibras são nutrientes encontrados nas versões integrais de alimentos como massas, pães, biscoitos, cereais matinais e arroz, entre outros. Elas são conhecidas por prevenir e tratar a constipação, além de afetar a forma como a gordura é absorvida no intestino delgado e promover a sensação de saciedade por mais tempo. De acordo com Marcela Tardioli, consultora em nutrição da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimapi), a maioria das pessoas consome menos de 20g de fibra por dia, quando o ideal seria consumir, no mínimo, 25g. “Chegar a essa quantidade, no entanto, pode não ser tão simples. Uma xícara de chá de berinjela cozida contém apenas dois gramas de fibras, por exemplo”, destaca. Uma publicação da revista científica The Lancet aponta que o maior consumo de alimentos ricos em fibras foi associado a uma queda de 16% a 24% na incidência de doenças coronarianas, derrames, diabetes tipo 2 e câncer colorretal.


Publicidade